Vale a pena treinar ao ar livre sob frio intenso? Médico responde

frio shutterstock_337043027

Nabil Ghorayeb*

Muitos esportistas adoram praticar esportes no frio.

Todas as vezes que falamos que se deve evitar o clima agressivo do inverno, as opiniões leigas discordantes surgem nos contestando.

Evidentemente, que não iremos polemizar, e sim explicar o que a medicina tem a dizer.

Desde sempre, os extremos de temperatura, e aqui falaremos apenas do frio, trazem dificuldades ao organismo dos seres vivos, dependendo das características biológicas de cada um.

O nosso organismo trabalha regularmente com a temperatura interna ao redor de 36,5ºC, e, abaixo disso, as células começam a reagir e adormecer como se protegessem da própria morte provocada pela queda da temperatura interna.

Esse estado do organismo é chamado de hibernação e necessita obrigatoriamente de suporte médico.

Para exemplificar, as cirurgias cardíacas de crianças são realizadas a alguns graus abaixo, sempre na faixa de 35ºC, e esta técnica é usada em diversas cirurgias neurológicas e, atualmente, nos tratamentos de recuperação da vida, após uma parada cardíaca.

Confira os efeitos patológicos da hipotermia no organismo do ser humano, que tende a perder a habilidade de produzir energia:

  • Coordenação motora deficiente e perda progressiva dos movimentos.
  • Reações físicas e mentais de alerta mais lentas.
  • Calafrios intensos.
  • Confusão mental progressiva.
  • Colapso (parada) do coração.

Sem dúvida, o nosso atleta deve se proteger do frio intenso e por longos períodos, principalmente aquele abaixo dos 14 ou 15ºC, porque, além de tudo, irá facilitar as lesões musculares, como os estiramentos e distensões, dores das articulações e do possível risco de ser infectado por viroses de toda ordem.

Em relação ao aparelho circulatório, o frio intenso causa bradicardia progressiva (batimentos abaixo de 60/minuto) indo até a chamada assistolia (parada total da contração do coração).

Medidas de proteção da respiração de ar frio/gelado devem ser utilizadas, respirando pelo nariz.

Deve-se manter o corpo aquecido com líquidos, nunca ingerir bebidas alcoólicas, e logicamente evitar a desidratação do clima seco, frequente no inverno.

Lembrar que a tendência de usar roupas em exagero é um erro que atrapalha, pois eleva muito a temperatura corporal durante a atividade física, que também é prejudicial.

Afinal, proteger-se do frio, treinando em lugares fechados, é muito mais conveniente.

*Nabil Ghorayeb

Formado em medicina pela Faculdade de Medicina de Sorocaba PUC-SP, doutor em cardiologia pela FMU-SP, chefe da seção CardioEsporte do Instituto Dante Pazzanese Cardiologia, especialista por concurso em cardiologia e medicina do esporte, médico sênior do Grupo Fleury Medicina e Saúde, coordenador da clínica CardioEsporte do HCor, CRM SP 15715 , Prêmio Jabuti de Literatura Ciência e Saúde. www.cardioesporte.com.br.

Visite o nosso portal e curta o Sindi-Clube no Facebook e Instagram para saber mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Facebook
Facebook
Google+
http://blog.sindiclubesp.com.br/vale-a-pena-treinar-ao-ar-livre-sob-frio-intenso-medico-responde/">
Twitter
Visit Us
YouTube
YouTube
Pinterest
LinkedIn
RSS
Notícias por Email
SHARE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *