Pesquisas mostram que sono na medida certa é bom e faz falta, principalmente entre esportistas

 

Nabil Ghorayeb*

 

Todos sabem que para controlar as doenças cardiovasculares precisamos de boas medicações, dieta organizada e saudável e atividades físicas.

 

Porém, a falta crônica de sono, e mesmo a má qualidade dele, seja por fatores clínicos, desde doenças menos graves, como problemas de acordar algumas vezes durante a noite por causa de uma hipertrofia benigna da próstata e outras, como a insuficiência cardíaca descompensada que provoca falta de ar ao se deitar, podem ser um problema para os atletas, segundo um estudo espanhol.

 

Uma pesquisa feita na Espanha com 4.000 voluntários, com média de 46 anos de idade e sem cardiopatias, liderada pelo Dr. Jose Ordovás e publicada em janeiro de 2019, na JACC, poderosa revista de cardiologia norte americana, descobriu que os que dormiam menos de seis horas por noite tinham 27% a mais de chance de ter aterosclerose em todo corpo, do que os que dormiam sete ou não mais de oito horas por noite.

 

O mais surpreendente foi que pessoas que dormiam muito, principalmente mulheres que dormiam mais de oito a nove horas, também eram mais propensas a problemas cardiológicos.

 

Os que tinham má qualidade de sono tiveram 34% mais de problemas cardiológicos.

 

Por coincidência, a famosa Cleveland Clinic publicou no seu site recomendações sobre um sono de qualidade, pois calculou que 100 milhões de americanos não têm um sono adequado e reconfortante.

 

A pergunta de quanto de sono é necessário, feita pela Fundação Nacional do Sono do EUA, chegou a um valor médio de seis horas e 40 minutos por noite na semana, e de quase oito horas nos fins de semana, e isto representava que as pessoas mais usavam internet ou traziam trabalhos para casa do que dormiam.

 

Umas das consequências desse estudo foi a de que os que dormiam menos tinham baixas performances físicas, dificuldades cognitivas e até depressão e isto refletia no trabalho e no lazer.

 

A irritação e decisões confusas tiveram um aumento acentuado nesse grupo que dormia menos.

 

Nos, esportistas, se não houver um sono reconfortante, procure ajuda médica para corrigir as causas.

 

Lembre-se que a nossa capacidade física piora e, com isso, se eleva o risco de aparecimento da aterosclerose em quem não existiria essa possibilidade.

 

O uso de medicações alternativas milagrosas não é confiável.

 

As medicações tarja preta devem ter limite de tempo de uso para não se tornar dependente delas.

 

Tratamentos psicoterápicos são opções frequentes, porém, costumamos lembrar que ainda o velho e bom exercício físico regular tem servido de opção para descarregar as tensões do dia a dia, permitindo um bom sono com a ressalva de que ao treinar à noite, evite ir dormir logo em seguida do treino.

 

Espere pelo menos 60 minutos para ir dormir, desligue a TV, IPAD celular e outras mídias.

 

Não use cafeína e derivados e assim para poder dormir o tão almejado sono reconfortante.

 

*Nabil Ghorayeb: formado em medicina pela FM de Sorocaba PUC-SP, Doutor em Cardiologia pela FMUSP, chefe da seção CardioEsporte do Instituto Dante Pazzanese Cardiologia, especialista por concurso em Cardiologia e Medicina do Esporte, coordenador da Clínica CardioEsporte do HCor, CRM SP 15715, Prêmio Jabuti de Literatura Ciência e Saúde.

Biblioteca Virtual oferece cartilha para o funcionamento das brinquedotecas de clubes

Sem título

A Biblioteca Virtual da Universidade Sindi-Clube disponibilizou em seu acervo uma cartilha de boa convivência, que auxilia os clubes a criarem normas de uso no funcionamento de suas brinquedotecas.

O fascículo dará, em três capítulos, recomendações aos pais, à equipe do espaço lúdico e às crianças.

Outros temas ainda podem ser consultados na Biblioteca, como o “Manual de Orçamento, “Gestão de Pessoas”, “Atendimento ao Associado” e Modalidades Olímpicas.

O acesso é feito gratuitamente por meio de login e senha que serão fornecidos pela Universidade aos gestores de clubes associados à entidade.

Basta solicitar pelo e-mail universidade@sindiclubesp.com.br ou pelo telefone 11 5054-5464.

Visite o portal  e curta a página do SINDI-CLUBE no Facebook para saber mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Bullying é tema de palestra gratuita da Universidade SINDI-CLUBE

Foto: Shutterstock
Foto: Shutterstock

Uma palestra gratuita, que terá transmissão via internet, vai explicar as disposições da Lei 13.185 que instituiu no país o Programa de Combate à Intimidação Sistemática – Bullying.

Essa legislação dispõe ser dever dos clubes assegurar medidas de conscientização, prevenção e combate ao bullying, por meio da capacitação de equipes que previnam e resolvam os constrangimentos causados pelas agressões.

Os palestrantes são Valter Piccino, consultor jurídico do SINDI-CLUBE, e da advogada e administradora Márcia Rizzi.

Quando: 18 de outubro, das 10h às 12h. Mais informações: (11) 5054-5464.

Visite o portal  e curta a página do SINDI-CLUBE no Facebook para saber mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Betinho carrega a tocha, em Campinas

Foto: Rio2016/Andre Mourao
Foto: Rio2016/Andre Mourao

O presidente do SINDI-CLUBE, Cezar Roberto Leão Granieri, Betinho, foi um dos condutores da tocha olímpica, na passagem do símbolo por Campinas, em 20 de julho.

O percurso na cidade foi de aproximadamente 15 quilômetros, passando pelas principais avenidas centrais e pontos turísticos, até chegar à Praça Arautos da Paz, onde foi acesa a pira olímpica em uma grande cerimônia.

Veja as fotos na página do SINDI-CLUBE no Facebook.

Visite o portal  e curta a página do Sindi-Clube no Facebook para saber mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Sobrasa faz conferência online para lançamento do programa “Águas + seguras”

Sobrasa: previna afogamentos
Sobrasa: previna afogamentos

A Sociedade Brasileira de Salvamento Aquático (Sobrasa), entidade com a qual o SINDI-CLUBE mantém convênio de cooperação, realizou, em 19 de julho último, uma conferência online para explicar como prevenir acidentes que causam afogamentos e como pessoas que já passaram por alguma experiência como essa podem participar e se engajar na causa.

O alerta tem como objetivo discutir formas de fortalecer a divulgação das informações de prevenção aos afogamentos.

Para isso, foi criada uma forma de interação do público com o programa no site da entidade.

O diretor de relações internacionais da Sobrasa, Regis Amadeu, explica como irá funcionar a participação do internauta.

Amadeu: prevenção de afogamentos
Amadeu: interação com o público

“Basta clicar em “quero participar” para enviar vídeos, de no máximo 2 minutos, com uma mensagem sobre uma situação de afogamento ou incidente aquático que tenha vivenciado”, explicou.

Interessados devem acessar o link e seguir o passo a passo da explicação de como enviar o testemunho.

Confira o vídeo da conferência que reuniu representantes da Sobrasa e especialistas, que discutiram formas mais seguras de utilizar parques aquáticos e águas abertas:

Visite o portal  e curta a página do Sindi-Clube no Facebook para saber mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Dirigentes de clubes encontram-se com o novo secretário municipal de Esportes de São Paulo

IMG_3339

O novo secretário municipal dos Esportes, Lazer e Recreação de São Paulo, José de Lorenzo Messina, teve um encontro com integrantes do Comitê Voluntário de Apoio à Gestão Esportiva à Gestão Esportiva da Secretaria, formado por dirigentes de clubes.

A apresentação foi feita por Celso Jatene, que antecedeu Messina na pasta. Ambos foram recebidos pelo presidente do SINDI-CLUBE, Cezar Roberto Leão Granieri, Betinho.

O Comitê foi instituído em julho de 2013, constituído por dirigentes de clubes, com a responsabilidade de representar o setor perante o poder público e oferecer sugestões para o desenvolvimento do esporte na cidade (leia mais aqui).

Veja as fotos da reunião no Facebook do SINDI-CLUBE.

Visite o portal  e curta a página do SINDI-CLUBE no Facebook para saber mais de assuntos que interessam ao seu clube.