Brasil domina Copa do Mundo de Ginástica

Daniele: destaque na Copa (Foto: Paulo Pinto/CBG)
Daniele: destaque na Copa (Foto: Paulo Pinto/CBG)

Os ginastas brasileiros dominaram, no último fim de semana, a etapa paulista da Copa do Mundo de Ginástica.

Com seis ouros, quatro pratas e três bronzes, o Brasil ficou com a primeira colocação geral do torneio.

Esse resultado deixou a CBG (Confederação Brasileira de Ginástica) otimista para a Olimpíada do Rio, em agosto próximo.

O destaque da competição foi Daniele Hypolito, com três medalhas douradas.

A atleta garantiu o primeiro lugar no salto, solo e trave e foi ovacionada pelo público presente no Ginásio do Ibirapuera.

Outro que caiu nas graças da torcida foi Arthur Zanetti, que conquistou ouro nas argolas.

Atual campeão olímpico da categoria e favorito para a próxima edição, o ginasta manteve a média dos quatro últimos campeonatos e fez 15,800 pontos, suficientes para torna-lo bicampeão.

As demais medalhas vieram com Sérgio Sasaki, um ouro e duas pratas, Arthur Nory, um ouro, Rebeca Andrade, uma prata e um bronze, Diego Hypolito, uma prata, Francisco Barreto e Carolyne Pedroum, com um bronze para cada.

O ótimo desempenho em solo nacional fez com que o Brasil ultrapassasse potências da modalidade, como Japão, Alemanha e Finlândia.

A competição é considerada um aquecimento para a Olimpíada e contou com atletas renomados de vários países.

Visite o portal  e curta a página do SINDI-CLUBE no Facebook para saber mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Zanetti cresce e supera grego, rumo aos Jogos

Arthur Zanetti conquista mais um ouro
Arthur Zanetti conquista mais um ouro (Foto: CBG/Divulgação)

Depois de ficar fora da final do Mundial do ano passado, em Glasgow, na Escócia, Arthur Zanetti brilhou para conquistar a medalha de ouro nas argolas no evento-teste dos Jogos Olímpicos do Rio, na sua primeira competição internacional na temporada.

O brasileiro ficou à frente do grego Eleftherios Petrounias, campeão mundial, que ficou com a prata, e do francês Samir Ait Said.

A disputa com Petrounias foi acirrada. Zanetti disse que a pressão existe para todos os competidores.

“Pode acontecer de ele ficar em primeiro em uma qualificatória, competir e jogar a pressão pra cima de mim. Quem estiver melhor de cabeça na hora é que vai tirar o melhor resultado. A torcida ajuda, a gente sentiu que a torcida está do nosso lado. Estar em casa é muito bom, uma grande vantagem, é totalmente positivo”, afirmou.

Marcos Goto, treinador de Arthur Zanetti, aprovou o planejamento de treinar mais para esta temporada.

“Não tem segredo, apenas treino. Deixamos de fazer algumas competições para treinar. Não é nenhuma tática, mas o Arthur chegou em um nível que precisa de mais treinos do que competições”, explicou.

Visite o portal  e curta a página do Sindi-Clube no Facebook para saber mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Conheça as modalidades olímpicas: judô

Sarah Menezes: ouro em Londres. (Foto: CBJ)
Sarah Menezes: ouro em Londres. (Foto: CBJ)

A judoca Sarah Menezes conquistou, no início do mês, uma medalha de bronze no Grand Slam de Tóquio.

O resultado a fez ultrapassar Nathalia Brígida no ranking geral da modalidade, por uma diferença de 100 pontos, e a tornou a brasileira com melhor classificação.

Sarah foi responsável pela primeira medalha de ouro do Brasil na Olimpíada de Londres, em 2012, e conduziu o judô nacional à melhor campanha na história da competição – foram um ouro e três bronzes que deixaram a seleção na 6º colocação geral do esporte.

Presente logo nos primeiros dias de competição dos Jogos Olímpicos do Rio, o judô é uma das maiores esperanças de medalhas do Brasil.

Os resultados recentes foram tão positivos que a modalidade está entre as dez mais procuradas para compra de ingressos.

No Pan de Toronto, realizado em julho deste ano, a seleção trouxe para casa 13 medalhas: cinco ouros, duas pratas e seis bronzes.

Além disso, no ano passado, os atletas brasileiros ficaram em terceiro lugar no quadro de medalhas do Mundial de Judô de Chelyabinsk, realizado na Rússia, com uma medalha de ouro, duas de prata e uma de bronze.

 Visite o portal do Sindi-Clube e saiba mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Banco Central lança conjunto de moedas comemorativas dos Jogos Rio 2016

Moeda de Ouro – 100 Metros Rasos (Divulgação/Banco Central)
Moeda de Ouro – 100 Metros Rasos (Divulgação/Banco Central)

O Banco Central lança hoje (17/4), no Rio de Janeiro, o segundo conjunto de nove moedas comemorativas do programa numismático dos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos Rio 2016.

As moedas são uma de ouro, quatro de prata e quatro de circulação comum.

Ao todo, o programa inclui 36 moedas, que serão lançadas até 2016.

A moeda de ouro, que tem valor de face de R$ 10 e preço de venda de R$1.180, homenageia o Cristo Redentor e o Salto com Vara, um dos esportes que representam o lema olímpico “Citius, Altius, Fortius” – mais rápido, mais alto, mais forte.

Moeda de Prata - Corrida no Aterro do Flamengo/ Arcos da Lapa (Divulgação/Banco Central)
Moeda de Prata – Corrida no Aterro do Flamengo/ Arcos da Lapa (Divulgação/Banco Central)

As moedas de prata, valor de face de R$ 5 (preço de venda R$195), homenageiam o Rio de Janeiro.

Os anversos, com paisagens conhecidas pelo carioca para prática de esportes como remo, corrida, ciclismo e vôlei de praia.

Os reversos, com aspectos da cultura e da natureza da cidade e do Brasil.

As moedas comuns, de R$ 1 (preço de venda 13), tem como destaque os esportes Olímpicos e Paraolímpicos.

Moeda de 1 real Comemorativa - Atletismo (Divulgação/Banco Central)
Moeda de 1 real Comemorativa – Atletismo (Divulgação/Banco Central)

Produzidas pela Casa da Moeda, os projetos foram desenvolvidos em conjunto com as equipes do Banco Central, com o suporte técnico do Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos Rio 2016.

As moedas de R$ 1 entram em circulação pela rede bancária e uma parte será vendida em embalagens especiais para coleção.

Todas as moedas poderão ser adquiridas no site do Banco do Brasil.

Também estarão à venda em algumas agências do Banco do Brasil.

Visite o portal do Sindi-Clube e saiba mais de assuntos que interessam ao seu clube.