Fabiana Murer bate recorde e lidera ranking mundial

Fabiana: favorita ao pódio (Foto: CBAt)
Fabiana: favorita ao pódio (Foto: CBAt)

Durante o Troféu Brasil, em 3/7, Fabiana Murer bateu o recorde sul-americano de salto com vara ao atingir a marca de 4,87m.

Esse resultado, que foi o melhor de sua carreira, credencia a atleta de 35 anos como uma das favoritas ao pódio olímpico da modalidade.

Ela já havia alcançado 4,85m três vezes – em 2010, 2011 e 2015.

A menos de 30 dias da Olimpíada, Fabiana assume a liderança do ranking mundial de salto com vara, seguida pela grega Ekateríni Stefanídi (4,86m), a cubana Yarisley Silva (4,84m), as norte-americanas Sandi Morris (4,83m) e Jennifer Suhr (4,82m) e a neozelandesa Eliza McCartney (4,80m).

A atleta, que buscará uma medalha inédita nos Jogos Olímpicos, em agosto próximo, ainda disputará duas etapas da Diamond League este mês: Mônaco, no dia 15, e Londres, 23.

Depois, ela retorna ao Brasil para finalizar a preparação para a maior competição esportiva mundial.

Além de Murer, a Confederação Brasileira de Atletismo divulgou outros 65 nomes que formarão a maior delegação da história da modalidade – superando os 47 que foram para Atlanta, em 1996. Ao todo, serão 36 homens e 30 mulheres.

Visite o portal  e curta a página do SINDI-CLUBE no Facebook para saber mais de assuntos que interessam ao seu clube

Felipe Wu conquista o ouro na Copa do Mundo de tiro esportivo

Wu (centro): vitória no circuito mundial (Foto: ISSF/Divulgação)
Wu (centro): vitória no circuito mundial (Foto: ISSF/Divulgação)

O brasileiro Felipe Wu ganhou, no último sábado (25/6), o título da prova de pistola de 10m na etapa de Baku (Azerbaijão) do Circuito Mundial, último grande evento antes da Olimpíada do Rio de Janeiro.

Para vencer a competição, Wu teve de se recuperar nas eliminatórias, quando ficou em sétimo lugar com 580 pontos, a um de não passar para a decisão.

A medalha de prata foi para o indiano Jitu Rai, enquanto o bronze foi conquistado pelo atual campeão olímpico da prova, o coreano  Jing Jong-oh. Julio Almeida, outro brasileiro na competição, terminou em quarto.

Mesmo tendo ficado de fora do evento-teste, disputado no Rio de Janeiro, essa foi a segunda medalha de ouro do brasileiro, no ano.

Em março, Felipe obteve o título na Tailândia, o que fez com que pulasse para a primeira posição do ranking, na época.

Com esse resultado, Felipe Wu  classificou-se para participar da Grande Final ISSF, que será disputada na cidade de Bologna, Itália, no mês de outubro.

A prova da pistola de 10m é logo no primeiro dia dos Jogos, em 6 de agosto.

Visite o portal  e curta a página do SINDI-CLUBE no Facebook para saber mais de assuntos que interessam ao seu clube

Brasil vence Pan-Americano de handebol

Seleção comemora titulo no Pan-Americano (Foto: CBHb)
Seleção comemora titulo no Pan-Americano (Foto: CBHb)

A seleção brasileira sagrou-se campeã do Pan-Americano de Handebol.

A vitória sobre o Chile, por 28 a 24, coroou a excelente campanha da equipe masculina, que encerrou o torneio sem nenhuma derrota.

Apesar de marcar presença nas últimas oito finais, é a terceira vez que o Brasil conquista o Pan. Em 2010, 2012 e 2014, perdeu o ouro para a Argentina.

A seleção verde e amarela ainda enfrentará a Dinamarca, em dois amistosos, antes da Olimpíada. Por ser país-sede, o Brasil pôde escolher sua chave para a primeira fase dos Jogos.

O time masculino integra o grupo B, que ainda conta com Alemanha, Egito, Eslovênia, Polônia e Suécia. Já o grupo A é composto por Argentina, Croácia, Dinamarca, França, Qatar e Tunísia.

Desde que o handebol masculino entrou de vez para a grade olímpica, em 1972, todas as medalhas foram para seleções europeias – a única exceção foi a prata da Coréia, em 1988.

A meta do COB (Comitê Olímpico Brasileiro) é alcançar o pódio inédito e ser o segundo país de outro continente a bater a hegemonia da Europa.

Visite o portal  e curta a página do SINDI-CLUBE no Facebook para saber mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Vôlei encerra série de cursos sobre modalidades em junho

Trade fala sobre a gestão adotada pela CBV
Trade fala sobre a gestão adotada pela CBV

Mais uma etapa de cursos sobre modalidades olímpicas, para jornalistas esportivos e estudantes de jornalismo, encerrou-se, nesta quarta-feira (22/6).

O vôlei, um dos esportes nacionais que mais conquistam medalhas em Olimpíadas, fechou com chave de ouro as exposições programadas para o mês de junho.

Ricardo Trade, diretor executivo da Confederação Brasileira de Vôlei, e Roberto Falcão, gerente de comunicação da entidade, foram os palestrantes do dia.

Durante a apresentação eles explicaram a história do vôlei brasileiro, além de mencionar a gestão adotada pela CBV para os Jogos Olímpicos.

Um ponto importante, ressaltado por Falcão, foi como será a relação entre imprensa e confederações/atletas, na época da maior competição esportiva mundial.

O presidente da Federação Paulista de Volleyball, Renato Pera, enalteceu a iniciativa da Universidade Sindi-Clube e da Aceesp (Associação de Cronistas Esportivos do Estado de São Paulo) de promover os esportes em um ano olímpico.

“É uma experiência ímpar, onde modalidades menos difundidas tiveram visibilidade. Esperamos ter contribuído grandemente, com as informações e conhecimentos passados para o trabalho dos profissionais da mídia durante a Olimpíada”, conclui.

Tricampeonato

No vôlei, tanto a seleção feminina quanto a masculina tentarão conquistar o tricampeonato olímpico em casa.

Ambas garantiram o ouro em Pequim, 2008, e Londres, 2012.

Na primeira fase, as mulheres enfrentarão Camarões, Argentina, Japão, Coreia do Sul e Rússia.

Já os homens terão pela frente Estados Unidos, Itália, Canadá, França e México.

Visite o portal  e curta a página do SINDI-CLUBE no Facebook para saber mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Jornalistas aprendem sobre rugby, em curso da Universidade SINDI-CLUBE

Duarte explica regras do rugby aos jornalistas
Duarte explica regras do rugby aos jornalistas

Nesta terça-feira (21/6) jornalistas esportivos e estudantes de jornalismo tiveram mais um curso sobre modalidades olímpicas, promovido pela Universidade SINDI-CLUBE em parceria com a Aceesp (Associação de Cronistas Esportivos do Estado de São Paulo).

O rugby, tema da exposição, foi trazido para o Brasil no século 19 e, assim como o futebol, teve como percursor Charles Miller.

Bernardo Duarte, diretor de torneios da Confederação Brasileira de Rugby, destacou durante a apresentação os aspectos táticos e práticos da modalidade, além de curiosidades.

Duarte elogiou a oportunidade de interagir com profissionais da imprensa.

“O rugby, apesar de ser entusiasmante, é pouco conhecido pelo público brasileiro. É essencial para nós ter a chance de explicá-lo para os jornalistas, aqueles que transmitem os esportes para a população. A dinâmica pôde tirar dúvidas específicas. Ver o interesse em saber mais sobre a modalidade nos deixou muito satisfeitos”, concluiu.

A série de cursos sobre modalidades olímpicas prossegue até julho.

Interessados devem enviar e-mail para contato@sindiclubesp.com.br.

Visite o portal  e curta a página do SINDI-CLUBE no Facebook para saber mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Ciclismo: definidas equipes de estrada e BMX para a Olimpíada

Priscilla Carnaval e Renato Rezende: vagas garantidas
Priscilla Carnaval e Renato Rezende: vagas garantidas

O Brasil terá quatro representantes no ciclismo de estrada e dois no BMX para os Jogos Olímpicos Rio 2016.

Os atletas foram definidos na última semana, quando se encerrou o prazo para a pontuação no ranking mundial de BMX classificatório para a Olimpíada.

Priscilla Carnaval e Renato Rezende conseguiram as vagas por mérito.

No ranking masculino, o Brasil alcançou o 12º lugar, entre os 55 países.

Já no feminino, a classificada ficou entre as dez melhores do mundo, entre 46 países.

A equipe de estrada, de acordo com os critérios da União Ciclística Internacional (UCI), já havia garantido dois lugares na prova masculina.

Após o encerramento do ranking de nações da categoria, em 31 de dezembro de 2015, e agora, prazo final para pontuação no ranking de nações feminino, confirmou mais duas classificações entre as mulheres.

Murilo Fischer, Kleber Ramos, Clemilda Fernandes e Flávia Oliveira fecharam a equipe que disputará o maior torneio esportivo do mundo.

Os suplentes são Caio Godoy e Janildes Fernandes.

Na Olimpíada, a competição ocorrerá entre os dias 17 e 19 de agosto e o Brasil irá em busca da medalha inédita nas modalidades.

Visite o portal  e curta a página do SINDI-CLUBE no Facebook para saber mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Tiro esportivo e ciclismo BMX são temas de cursos sobre modalidades olímpicas

Paulo Peres fala sobre o ciclismo BMX na Olimpíada.
Paulo Peres fala sobre o ciclismo BMX na Olimpíada

A Universidade SINDI-CLUBE realizou, em parceria com a Aceesp (Associação dos Cronistas Esportivos do Estado de São Paulo), mais dois cursos sobre modalidades olímpicas: tiro esportivo (8/6) e ciclismo BMX (9/6).

Jornalistas receberam, presencialmente e via internet, informações sobre aspectos técnicos, práticos e históricos dos esportes que estarão em disputa na Olimpíada do Rio de Janeiro.

Ricardo Brenck, vice-presidente e diretor técnico da Confederação Brasileira de Tiro Esportivo, elogiou a iniciativa das entidades de promover modalidades menos conhecidas.

“É uma ótima oportunidade de falar mais sobre o tiro esportivo, que tem uma divulgação muito limitada na mídia. Existem muitos detalhes do esporte que são desconhecidos pela imprensa. Passar esse tipo de informação, em um ano olímpico, é de extrema importância para nós. Parabéns ao SINDI-CLUBE”, afirmou.

Paulo Peres, ex-atleta e Diretor de BMX da Federação Paulista de Ciclismo, também ressaltou a importância do curso.

“Os cursos facilitarão o trabalho da mídia durante os Jogos Olímpicos, pois os jornalistas terão mais informações para falar sobre as modalidades. O BMX é novo na grade, chega à sua terceira edição, então, quanto mais pudermos disseminar a cultura desse esporte, melhor será”, concluiu.

A série de exposições, que teve início em março, ainda está com inscrições abertas.

Interessados devem mandar e-mail para contato@sindiclubesp.com.br ou, para mais informações, acessar o portal do SINDI-CLUBE.

Visite o portal  e curta a página do SINDI-CLUBE no Facebook para saber mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Aline Silva é ouro e Brasil ganha três medalhas em torneio de Luta Olímpica, na Itália

Aline Silva vence venezuelana. (Foto: Divulgação/ CBLA)
Aline Silva vence venezuelana e leva ouro (Foto: Divulgação/ CBLA)

O aquecimento da luta olímpica brasileira para a Olimpíada Rio 2016 já começou. O Brasil conquistou, no último sábado (28), quatro medalhas no Torneio Internacional de Sassari de Luta Olímpica, disputado na Itália. O destaque foi a paulistana Aline Silva, da categoria até 75kg, que venceu a venezuelana Leonor Jarami por 3 a 2, garantindo o primeiro lugar do pódio.

Na mesma competição, Laís Nunes, que havia começado muito bem a prova, garantiu a prata no peso até 63kg. Entre os homens, o armênio Eduard Soghomonyan, que briga na justiça pelo processo de naturalização, foi o melhor do país. Ele terminou em segundo na categoria até 130kg do estilo greco-romano.

Para fechar, Davi Albino foi bronze nos 98kg. Joice Silva e Gilda Oliveira, nas categorias 58 e 69kg, respectivamente, não avançaram em suas chaves.

Nos Jogos Rio 2016, os atletas brasileiros que já estão garantidos são Antoine Jaoude, de até 130kg, Joice Silva, na categoria até 58kg, Laís Nunes, até 63kg, Gilda de Oliveira, de até 69kg e Aline Silva, até 75kg.

Visite o portal  e curta a página do SINDI-CLUBE no Facebook para saber mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Jornalistas têm cursos sobre vela e tênis

IMG_3493
Ricardo Reis explicou aspectos do tênis aos jornalistas

Vela e tênis abriram, nos dias 1 e 2 respectivamente, os cursos de junho sobre modalidades olímpicas para jornalistas e estudantes de jornalismo.

Promovida pela Universidade SINDI-CLUBE, em parceria com a Aceesp (Associação de Cronistas Esportivos do Estado de São Paulo), a série leva aos profissionais da imprensa aspectos táticos, práticos e históricos dos esportes que compõem a grade da maior competição esportiva do mundo.

O vice-presidente da Confederação Brasileira de Vela, John Stuart Bennett, que ministrou a exposição sobre a modalidade, achou a iniciativa uma excelente forma de divulgação.

“É positivo para ambas as partes. Nós, das confederações, difundimos os esportes e os jornalistas absorvem conhecimentos mais específicos e detalhados, que beneficiarão seu trabalho durante a Olimpíada. Pouquíssimas entidades oferecem, atualmente, algo tão enriquecedor. A Universidade SINDI-CLUBE e a Aceesp estão de parabéns”, afirmou.

Ricardo Reis, coordenador do departamento de arbitragem da Confederação Brasileira de Tênis, ressaltou que este contato próximo com a imprensa trará benefícios futuros à modalidade.

“É importante para nós que os jornalistas saibam mais sobre o tênis, pois eles irão transmiti-lo para o público em agosto, quando os Jogos Olímpicos começarem. Acredito que, com os ensinamentos do curso, eles terão mais propriedade e embasamento para comentar e reportar as partidas. Com isso, todos ganham”, concluiu.

Canoagem (7/6) e tiro esportivo (8/6) darão continuidade aos cursos na próxima semana. Interessados em participar devem mandar e-mail para contato@sindiclubesp.com.br.

Visite o portal  e curta a página do SINDI-CLUBE no Facebook para saber mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Brasil domina Copa do Mundo de Ginástica

Daniele: destaque na Copa (Foto: Paulo Pinto/CBG)
Daniele: destaque na Copa (Foto: Paulo Pinto/CBG)

Os ginastas brasileiros dominaram, no último fim de semana, a etapa paulista da Copa do Mundo de Ginástica.

Com seis ouros, quatro pratas e três bronzes, o Brasil ficou com a primeira colocação geral do torneio.

Esse resultado deixou a CBG (Confederação Brasileira de Ginástica) otimista para a Olimpíada do Rio, em agosto próximo.

O destaque da competição foi Daniele Hypolito, com três medalhas douradas.

A atleta garantiu o primeiro lugar no salto, solo e trave e foi ovacionada pelo público presente no Ginásio do Ibirapuera.

Outro que caiu nas graças da torcida foi Arthur Zanetti, que conquistou ouro nas argolas.

Atual campeão olímpico da categoria e favorito para a próxima edição, o ginasta manteve a média dos quatro últimos campeonatos e fez 15,800 pontos, suficientes para torna-lo bicampeão.

As demais medalhas vieram com Sérgio Sasaki, um ouro e duas pratas, Arthur Nory, um ouro, Rebeca Andrade, uma prata e um bronze, Diego Hypolito, uma prata, Francisco Barreto e Carolyne Pedroum, com um bronze para cada.

O ótimo desempenho em solo nacional fez com que o Brasil ultrapassasse potências da modalidade, como Japão, Alemanha e Finlândia.

A competição é considerada um aquecimento para a Olimpíada e contou com atletas renomados de vários países.

Visite o portal  e curta a página do SINDI-CLUBE no Facebook para saber mais de assuntos que interessam ao seu clube.