Conheça as modalidades olímpicas: basquete

Basquete: mais uma medalha de ouro no Pan (Foto: Brasil2016.gov)
Basquete: mais uma medalha de ouro no Pan (Foto: Brasil2016.gov)

O basquete brasileiro voltou do Pan-Americano de Toronto, realizado em julho, com apenas um ouro, conquistado pela equipe masculina, em uma final eletrizante contra os donos da casa, garantindo a quarta medalha dourada nas últimas cinco edições do Pan.

Além da satisfação de derrubar o favoritismo dos canadenses, os brasileiros conquistaram o topo do pódio, invictos, cinco partidas sem perder, e tiveram o cestinha da competição, Vitor Benite, com 18,2 pontos de média.

Em contrapartida, o time feminino foi eliminado nas semifinais pelas anfitriãs e também perdeu a medalha de bronze para Cuba.

As brasileiras voltaram para casa com o 4º lugar, sem nenhuma medalha, pela primeira vez nos últimos 16 anos.

Agora, ambas as equipes estão focadas em melhorar o desempenho para a Olimpíada do ano que vem, em casa, e conquistar o ouro inédito da modalidade em Jogos Olímpicos.

Em toda a história da competição, o Brasil conquistou cinco medalhas: três bronzes com a seleção masculina e uma prata e um bronze com a feminina.

Visite o portal do Sindi-Clube e saiba mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Conheça as modalidades olímpicas: levantamento de peso

Reis: favoritismo confirmado no Pan (Foto: COB)
Reis: favoritismo confirmado no Pan
(Foto: COB)

O levantamento de peso fez boa campanha nos Jogos Pan-Americanos de Toronto, no Canadá, com direito a recorde e medalhas.

O atleta Fernando Reis trouxe o ouro para o Brasil. Ele confirmou seu favoritismo ao levantar 192 kg e derrubar o recorde de 180 kg.

Na sequência, também deixou para trás o antigo recorde de 225 kg na disputa do arremesso e passou para 235 kg.

No total, ele alcançou a soma de 427 kg, superando os 410 kg.

Os recordes anteriores já pertenciam ao atleta, que atingiu as marcas há quatro anos, nos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara.

Ainda no masculino, Mateus Felipe Gregório obteve o resultado de 377 kg, sendo 175 kg no arranque e 202 kg no arremesso, e conquistou a medalha de prata na categoria até 105 kg.

As atletas femininas também subiram ao pódio. Bruna Piloto, na categoria até 63 kg, perdeu a chance de faturar a prata por 1 kg e garantiu o bronze.

Totalizou 202 kg com 90 kg no arranque e 112 kg no arremesso.

Com a medalha, a brasileira fez história ao ser a primeira mulher do país a subir em um pódio pan-americano na modalidade.

Jaqueline Ferreira, na categoria até 76 kg, faturou o segundo bronze. Ao todo ela levantou 230 kg, 105 kg na arrancada e 125 kg no arremesso.

A modalidade é uma das apoiadas pelo governo federal e começa a ganhar favoritismo do público.

A inédita medalha olímpica do Brasil pode chegar nos Jogos Rio-2016.

Visite o portal do Sindi-Clube e saiba mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Conheça as modalidades olímpicas: futebol

Seleção feminina: ouro no futebol (Foto: CBF divulgação)
Seleção feminina: ouro no futebol (Foto: CBF divulgação)

O futebol brasileiro encerrou a participação nos Jogos Pan-Americanos de Toronto com um ouro e um bronze.

A seleção masculina, conhecida por suas grandes conquistas, ficou apenas com o bronze.

Após um início empolgante na competição, a equipe perdeu de virada para o Uruguai por 2×1 na semifinal.

Na disputa pelo bronze, o Brasil perdia o jogo para o Panamá, por 1×0, até os 30 minutos do primeiro tempo, mas com um pênalti conseguiu levar a partida para a prorrogação.

A partida acabou em 3×1 para a equipe verde e amarela, garantindo a medalha.

O ouro veio com as mulheres, que tiveram atuação impecável no Pan.

Com placares como 7×1, em cima do Equador, e 4×2, no México, a seleção chegou à final contra a Colômbia. Invictas, as atletas golearam mais uma vez, com direito a gol olímpico de Maurine, e derrotaram o time adversário por 4×0, conquistando o tri em Pan-Americanos.

O retorno de um título em competição internacional pode ser a volta do Brasil entre os melhores da modalidade, já que as expectativas de ouro na Olimpíada do Rio, 2016, cresceram após o Pan.

Nas últimas edições, a seleção feminina ganhou duas pratas, em Pequim e Atenas, além de ter sido vice-campeã do mundo em 2007.

Já a masculina levou a prata em Londres e bronze em Pequim.

Visite o portal do Sindi-Clube e saiba mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Conheça as modalidades olímpicas: ginástica rítmica

Ginástica rítmica: cinco ouros seguidos no Pan (Foto: CBG)
Ginástica rítmica: cinco ouros seguidos no Pan (Foto: CBG)

A equipe brasileira de ginástica rítmica fez uma ótima apresentação nos Jogos Pan-Americanos de Toronto.

Ao todo, foram cinco medalhas conquistadas – dois ouros, uma prata e dois bronzes.

O Brasil tornou-se pentacampeão, com cinco títulos seguidos da modalidade em Pan.

Depois de um título no geral por equipes, com nota final 30,233, as ginastas subiram ao pódio para receber o ouro na apresentação das fitas.

Com grande diferença de pontuação, o Brasil somou 15,000 pontos, deixando a prata para os Estados Unidos, com 13,382.

As meninas também faturaram uma prata na final com arcos e maças, somando 14,692 pontos.  Ficaram atrás dos Estados Unidos, com 14.983, enquanto Canadá conquistou o bronze, com 13.709.

No individual, Angélica Kvieczynski garantiu dois bronzes, um na prova de fita e outra no arco.

A equipe brasileira já pensa no Mundial da Alemanha, que será disputado em Stuttgart, de 7 a 13 de setembro.

Elas representam grande expectativa de medalhas também nas Olímpiadas Rio 2016.

Visite o portal do Sindi-Clube e saiba mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Conheça as modalidades olímpicas: hipismo

Henrique Pinheiro: ouro no sul-americano (Foto: Claudia Lesconski)
Henrique Pinheiro: ouro no sul-americano
(Foto: Claudia Lesconski)

O Concurso Completo de Equitação (CCE), uma das modalidades do hipismo, vive um momento de muito crescimento e ótimos resultados.

A seleção brasileira garantiu vaga para os Jogos Pan-Americanos de Toronto, no Canadá, em 2015.

A classificação veio com o título do Campeonato Sul-Americano de CCE no Haras Horse Cross, em Barretos, interior de São Paulo, no início de novembro.

Na disputa individual, o ouro também ficou com um brasileiro, Henrique Pinheiro, com o seu cavalo Land Quenote do Feroleto.

Nos Jogos Equestres Mundiais da Normandia, no fim de agosto, a equipe brasileira terminou em sétimo lugar, o melhor resultado da história na competição.

O técnico da equipe brasileira, o neozelandês Mark Todd, um dos responsáveis pelo momento de desenvolvimento e resultados do CCE do Brasil, acredita no crescimento da equipe e bons resultados.

“Estamos muito contentes com o resultado, que é um bom passo em direção ao nosso objetivo maior que é uma boa colocação no Pan e principalmente nos Jogos Olímpicos”, afirma Todd.

Visite o portal do Sindi-Clube e saiba mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Conheça as modalidades olímpicas: polo aquático

Polo aquático: classificação garantida para o Pan (Foto: Satiro Sodré/CBDA)
Polo aquático: classificação garantida para o Pan (Foto: Satiro Sodré/CBDA)

A Olimpíada Rio 2016 terá a estreia olímpica da equipe feminina do Brasil de polo aquático.

Por ser país sede, as seleções masculina e feminina do Brasil já têm vagas confirmadas.

No Campeonato Sul-Americano de Desportos Aquáticos, realizado em Mar del Plata, na Argentina, o Brasil garantiu sua posição de grande potência sul-americana nos esportes aquáticos e conquistou o título de campeão em todas as competições.

Ao todo o Brasil obteve 57 medalhas, sendo 28 de ouro, 18 de prata e 11 de bronze.

Marina Zablith e Felipe Perrone ganharam o Prêmio Señor de Sipan oferecido para os melhores atletas.

As equipes brasileiras do polo aquático classificaram-se para os Jogos Pan-Americanos de 2015, em Toronto, no Canadá, com as medalhas de ouro conquistadas nas categorias masculino e feminino.

O presidente da Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA), Coaracy Nunes Filho, vê nessas conquistas fatores que permitem acreditar em boa campanha brasileira em 2016:

“Os resultados deste sul-americano superaram as nossas expectativas. Nosso projeto conta com mais um ano e meio de treinamento para alcançar o maior objetivo, que é representar muito bem o Brasil nos Jogos Olímpicos de 2016. As medalhas conquistadas vêm reforçar que o trabalho está sendo bem realizado e os esportes aquáticos brasileiros continuam em evolução”, afirmou.

Visite o portal do Sindi-Clube e saiba mais de assuntos que interessam ao seu clube.