Clubes têm programação especial para o Dia das Crianças

Amanhã é Dia das Crianças, e se você ainda não sabe como aproveitar, os clubes contam com uma agenda especial para agradar aos pequenos neste feriado.

Algumas agremiações, além de programação especial no dia 12, também terão atividades durante outros dias do mês.

É o caso da Associação Brasileira A Hebraica de São Paulo, que terá eventos até o dia 29 de outubro.

Serão oficinas, brinquedoteca na praça, infláveis e outras atrações.

A programação completa pode ser consultada no site.

No Esporte Clube Pinheiros os eventos também se estendem pelo mês, indo até o dia 21.

Haverá recreação especial, arvorismo e oficinas educativas.

A programação completa também está disponível no site.

Amanhã, às 10h, o Clube Esportivo da Penha anima o galpão de eventos, com dança, música, brinquedos, brinquedos infláveis e guloseimas.

Também amanhã, no Club Athletico Paulistano, a partir das 11h, artistas circenses farão a interação com crianças e adultos por meio de malabarismos e acrobacias na brinquedoteca e no parquinho do clube.

Visite o nosso portal e curta o Sindi-Clube no Facebook e Instagram para saber mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Flicap começa amanhã e tem programação para as crianças

A Feira Literária do Club Athletico Paulistano (Flicap) começa amanhã (19), com programação para a família toda.

Além das atividades voltadas para o público adulto, o evento terá também a Flicapinha, com contação de histórias e lançamento de livros infantis.

No sábado, primeiro dia da feira, as crianças podem acompanhar, a partir das 11h, narrações do livro “O sapo e a lagarta”, de Dani Grinberg, com ilustrações de Walter Lara.

A obra fala sobre a amizade.

Após a história, os pequenos farão atividades de artes utilizando o tema do livro.

No domingo (20), também às 11h, mais histórias, desta vez acompanhada do lançamento dos livros “Por que quem ri por último ri melhor?” e “Por que em boca fechada não entra mosca?”.

As duas obras apresentam os provérbios de maneira divertida.

O evento terá a contadora de histórias Paula Knoll e sessão de autógrafos com a autora Renata Julianelli e a ilustradora Nana Sievers.

No dia 26 de agosto, às 14h30, pais e filhos podem participar de um bate-papo com o autor Ilan Brenman, um dos principais escritores de literatura infantil do Brasil.

Com mais de 60 publicações, Ilan ganhou diversas vezes o selo “Altamente Recomendável” pela Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil.

No último dia do evento, 27 de agosto, às 11h, Emília e Tio Barnabé irão aconselhar os participantes com frases, metáforas e ensinamentos do autor Monteiro Lobato durante um Clubinho de Leitura.

Saiba mais sobre os lançamentos de livros e os Clubes de Leitura que estão na programação da Flicap.

Visite o nosso portal e curta o Sindi-Clube no Facebook e Instagram para saber mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Excesso de exercício faz mal à saúde da criança? Fisiologista responde

Foto: Shutterstock
Foto: Shutterstock

Turíbio Barros*

Excesso de exercício faz mal à saúde da criança?

Essa dúvida, certamente, faz parte das preocupações que frequentemente afetam os pais.

Na realidade, o exercício físico só pode causar problemas à saúde da criança em uma única circunstância: quando um adulto impõe, para não dizer obriga, que a criança cometa exageros esportivos.

Se for dada à criança a liberdade de realizar atividade física de forma espontânea, o risco de excesso nunca existirá.

Enquanto a criança realiza atividade física de acordo com suas próprias regras absolutamente não haverá tal exagero.

O problema pode passar a existir quando os adultos interferem na atividade física das crianças.

Quando o profissional é competente e dotado do conhecimento necessário para a adequada orientação, a interferência do adulto pode ser extremamente positiva.

Por outro lado, quando essa orientação é direcionada de maneira até obsessiva para melhora da performance em determinadas modalidades esportivas, podemos ter sérios problemas.

Por mais que a criança manifeste até certo entusiasmo pela prática de um determinado esporte, devemos ter cuidado com os programas de treinamento aplicados precocemente.

Não é raro que um entusiasmo exagerado apareça à medida que a criança percebe que a expectativa de sucesso em competições esportivas provoca uma resposta ansiosa por parte dos pais.

Muitas vezes, existe a situação de a criança estar se envolvendo em uma atividade esportiva e ter como objetivo principal satisfazer a expectativa dos pais.

Nessa circunstância, qualquer insucesso trará enorme frustração e muitas vezes o abandono da prática esportiva.

As modalidades esportivas que dependem principalmente de força e potência muscular devem ser orientadas de forma muito cuidadosa.

A aplicação precoce de exercícios de desenvolvimento da massa muscular, se não for muito bem orientada, respeitando os limites impostos pela fase de crescimento e desenvolvimento, poderá interferir de maneira bastante prejudicial à saúde.

A atividade esportiva ideal para a criança é aquela que se caracteriza pelos seguintes aspectos:

  • seja realizada com prazer pela criança, sem imposição dos pais;
  • se caracterize, predominantemente, por exercícios aeróbicos de intensidade moderada e preferencialmente com um componente lúdico;
  • seja desenvolvida espontaneamente ou orientada por profissionais competentes;
  • tenha como objetivo principal a socialização e o desenvolvimento da saúde física e mental.

*TURÍBIO BARROS

Mestre e doutor em fisiologia do exercício pela Escola Paulista de Medicina. Membro do conselho científico da Midway Labs, professor e coordenador do Curso de Especialização em Medicina Esportiva da Unifesp e fisiologista do São Paulo Futebol Clube e coordenador do Departamento de Fisiologia do Esporte Clube Pinheiros. Membro do American College of Sports Medicine. www.drturibio.com.

Visite o portal  e curta a página do Sindi-Clube no Facebook para saber mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Lançado o Clubinho de Leitura, nova opção de lazer e cultura para crianças

IMG_7893Gestores da área cultural participaram do lançamento do Clubinho de Leitura, nova ação do SINDI-CLUBE dirigida aos jovens associados de clubes, realizado na última sexta-feira, na sede da entidade.

Foi explicado como funcionará a ação que objetiva desenvolver o encantamento da leitura em crianças de zero a 12 anos.

O Clubinho de Leitura oferece uma nova opção que poderá ser incluída na programação de lazer e cultura para crianças, nos clubes.

Os pequenos participarão de encontros que vão valorizar o hábito da leitura na infância e pré-adolescência, com o uso de imagens, músicas e histórias contadas por mediadores.

Veja as fotos da reunião de lançamento no Facebook do SINDI-CLUBE.

Visite o portal  e curta a página do Sindi-Clube no Facebook para saber mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Consultoria oferece soluções criativas para espaços de lazer com crianças

shutterstock_123166408_PO SINDI-CLUBE acrescentou mais um benefício ao leque de serviços que disponibiliza apoio em áreas estratégicas dos clubes: a consultoria de brinquedoteca.

O atendimento oferece aos profissionais que atuam nos espaços lúdicos e de lazer, soluções criativas e melhoria nas práticas desenvolvidas com crianças.

A consultora é Silvia Queiroz, professora, membro da Associação Brasileira de Brinquedotecas e artista plástica especializada em arteterapia.

São dadas orientações para organizar ações em ambientes de brincar, com o desenvolvimento de atividades e a utilização de diversos tipos de brinquedos e novas modalidades de brincadeiras que entretêm os pequenos.

“O objetivo é proporcionar a profissionais, como professores e recreacionistas de clubes, uma variedade de técnicas nas quais as crianças são estimuladas a interagir umas com as outras e experimentar diferentes maneiras de se comunicar com criatividade”, diz Silvia.

O diretor-executivo do SINDI-CLUBE, Cláudio Lauletta, diz que o novo serviço atende a uma necessidade importante.

“Todos os clubes querem dar atenção especial aos seus mais jovens associados, propiciar a eles um local impregnado de inventividade e afeto, para que a criança se sinta esperada e bem-vinda. A consultora é altamente especializada e muito bem preparada para dar instruções para que isso aconteça”.

Normas de segurança

A Consultoria de Brinquedoteca também aconselha sobre os brinquedos que deverão ser utilizados, de acordo com as faixas etárias atendidas, bem como recomenda medidas que protegem a permanência de crianças nas brinquedotecas.

“Respondemos às dúvidas sobre o funcionamento e a prática de atividades recreativas no dia a dia. Quanto às normas de segurança, é importante que os brinquedistas fiquem atentos às tomadas, pois representam um grande perigo para as crianças. Os funcionários devem preocupar-se com a faixa etária, se os brinquedos estão adequados aos pequenos. Também com objetos pontiagudos, produzidos com materiais tóxicos e prejudiciais ou muito pequenos, que as crianças possam engolir.  Vale ressaltar também que utensílios de apoio, como tesouras e colas, devem estar apenas ao alcance de adultos”, explica Silvia.

Perguntas devem ser encaminhadas pelo e-mail consultoriadebrinquedoteca@sindiclubesp.com.br.

Acesse as consultorias

O SINDI-CLUBE propicia também consultorias gratuitas para as áreas jurídica, marketing e projetos incentivados. Para fazer contato com os consultores, acesse o portal do SINDI-CLUBE, na seção Consultorias.

Visite o portal  e curta a página do SINDI-CLUBE no Facebook para saber mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Oficina ensina como oferecer diversão e arte para crianças

shutterstock_123166408_PA oficina da Universidade SINDI-CLUBE “Projetos, brincar e ação!” ensina a organizar ações lúdicas em ambientes de brincar, desenvolver as habilidades e conceitos para a gestão do espaço de forma saudável e atraente para as crianças.

Professores, monitores, recreacionistas, brinquedistas e quem deseja desenvolver e aprimorar técnicas de atividades lúdicas em clubes, sala de aula e brinquedotecas não podem perder essa oficina presencial.

A exposição proporciona uma variedade de situações nas quais as crianças são estimuladas a interagir umas com as outras e experimentar diferentes maneiras de se comunicar com criatividade.

A orientadora é a artista plástica Sílvia Cristina Varella Queiroz, especializada em arteterapia e arte aplicada. Inscrições no portal do SINDI-CLUBE.

Clique aqui para mais informações.

Visite o portal  e curta a página do Sindi-Clube no Facebook para saber mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Sobrasa convida clubes a participar da semana Piscina+Segura para prevenir afogamentos

shutterstock_108984020
Crianças são as maiores vítimas de afogamentos em piscinas

Os clubes paulistas estão convidados a participar da semana Piscina+Segura, que se dará de 9 a 13 de novembro próximo.

A ação consistirá da realização de atividades motivacionais e de recreação com crianças nas piscinas, tendo como tema a prevenção de acidentes que causam afogamentos.

A realização é da Sociedade Brasileira de Salvamento Aquático (Sobrasa), entidade com a qual o Sindi-Clube mantém convênio de cooperação.

Para participar, os professores de natação dos clubes deverão capacitar-se com curso que a Sobrasa oferece gratuitamente em seu site.

Em 2014, essa ação contou com 34.000 crianças em todo o país.

Neste ano, a Sobrasa pretende dobrar a participação. Segundo dados da entidade, no Brasil, 18 pessoas morrem afogadas todos os dias.

IMG_3655A importância dessa campanha de esclarecimento direcionada às crianças é explicada pelo diretor-médico da organização, David Szpilman.

“Os acidentes em piscinas representam 53% de todos os casos de afogamento de crianças de um a nove anos de idade. O sinistro é a segunda causa de morte de crianças nessa faixa etária, e a terceira entre dez e dezenove anos. Além disso, das 2,5 milhões de piscinas existentes no país, 50% estão em clubes, academias e escolas. Daí a importância de o setor se engajar como multiplicador das informações que ajudam a evitar essas ocorrências”, afirmou Szpilman.

Cinco atitudes

A Sobrasa recomenda cinco atitudes (veja abaixo) que podem dar segurança superior a 95% às piscinas. “È como uma vacina contra o afogamento, tome essas atitudes e dê grande proteção a crianças”, diz o diretor de Relação Institucional da Sobrasa, Régis Amadeu.

Piscina+Segura

Visite o portal do Sindi-Clube e saiba mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Oficina da Universidade Sindi-Clube ensina novas atividades de recreação para crianças

shutterstock_76836880A arte ocupa um lugar especial na vida das crianças, mas deve ser vista de forma exploratória e criativa.

A oficina presencial “Brincadeiras e muita arte para crianças” oferece novas formas de inserir a arte num contexto que permite aos pequenos vivenciarem o imaginário infantil, com musicalidade, dramatização e expressão plástica.

A exposição busca dar aos profissionais que trabalham com arte novas formas de representação com o grupo, uso adequado de materiais plásticos e técnicas inventivas.

Dirigido a professores, monitores. recreacionistas e brinquedistas.

A orientadora é Sílvia Cristina Varella Queiroz, professora e artista plástica especializada em arteterapia.

Quando: 14 de setembro, das 9h às 13h.

Saiba mais sobre a oficina aqui.

Visite o portal do Sindi-Clube e saiba mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Amplie as alternativas para oferecer lazer e diversão às crianças nos clubes

Curso_brincadeiras2015

Aprenda atividades recreativas com artes e ocupe um lugar especial na vida das crianças, de forma exploratória e criativa.

A oficina presencial da Universidade Sindi-Clube “Brincadeiras e muita arte para crianças” desperta novas formas de expressividade com o grupo, inserindo valores, habilidades e novas atitudes.

A prática oferece explicações sobre o uso adequado de materiais plásticos e técnicas para ampliar o repertório das possibilidades de criação.

A exposição de Silvia Queiroz , artista plástica especializada em arteterapia.

Destinada a professores, recreacionistas, e interessados em desenvolver e aprimorar técnicas de atividades lúdicas em clubes, salas de aula e brinquedotecas.

Quando: 25 de maio, das 9h às 13h.

Visite o portal do Sindi-Clube e saiba mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Falta de atenção dos pais é a principal causa de acidentes de crianças em piscinas

A Sociedade Brasileira de Salvamento Aquático (Sobrasa) aponta que a segunda maior causa de mortes de crianças de 1 a 9 anos é o afogamento, sendo que 53% são registrados em piscinas.

E, segundo a instituição, a desatenção dos pais é a principal causa.

O raio de ação em que os pais devem manter as crianças por perto é a de um braço, pelo menos.

shutterstock_131628422

Porém, além dos pais, em caso de piscina coletiva, deve haver também o profissional responsável pela segurança, como salva-vidas preparado para atender ocorrências e que tenha formação voltada para o socorro.

Ralos de antisucção, área delimitada para não haver circulação de crianças sozinhas, botão de emergência com acionamento pneumático (para desligar a bomba que faz parte do filtro) e equipamentos de primeiros socorros com alguém habilitado são essenciais para garantir que as normas de segurança sejam cumpridas.

Recentemente, pela falta de ralos em piscinas, houve casos em que crianças ficaram presas por membros ou pelo cabelo e acabaram sendo vítimas de afogamento.

Medidas simples como a colocação de uma tampa para proteger os ralos e a constante manutenção, ajudam a prevenir a repetição de acidentes iguais ou semelhantes.

Visite o portal do Sindi-Clube e saiba mais de assuntos que interessam ao seu clube.