Caminhar pode gerar tantos benefícios quanto atividades mais intensas

Nabil Ghorayeb*

Pode parecer incrível, mas grandes pesquisas mundiais (algumas no Brasil) resultaram em constatações surpreendentes na informação de que a caminhada simples pode proporcionar maior longevidade.

O sedentarismo, um dos quatro principais fatores de risco para o aparecimento de problemas cardiovasculares, câncer, entre outros, contribui entre 6 a 10% no desenvolvimento de doenças crônicas degenerativas.

As recomendações mundiais são de, no mínimo, 150 minutos de exercícios de intensidade moderada ou 75 minutos de intensidade vigorosa por semana, por tempo indeterminado.

Os benefícios bem conhecidos da atividade física moderada e pouco mais intensa são os mesmos de baixo risco de ter ou de morrer de doenças cardiovasculares, diabete tipo 2, derrame cerebral e alguns tipos de câncer.

Enquanto que as atividades físicas mais vigorosas por longos períodos podem aumentar o risco de problemas ortopédicos e até alguns problemas cardíacos, recomenda-se, nesse caso, um acompanhamento médico mais próximo.

Ao contrário do que se pensa de que para ter saúde precisamos fazer exercícios moderados a intensos, constatou-se que podemos ter benefícios saindo apenas para caminhar.

Uma pesquisa divulgada em outubro de 2017 concluiu que 120 minutos por semana de simples caminhada (1600 m em 20 minutos, seis vezes por semana) foram suficientes para se conseguir maior longevidade saudável.

Nessa pesquisa realizada em Atlanta, nos Estados Unidos, foram acompanhados 77 mil mulheres e 62 mil homens, todos adultos com mais de 68 anos de média de idade, por longos 13 anos e analisadas as causas de mortes que ocorriam.

Houve forte diferença na quantidade de mortes por doenças gerais, principalmente o câncer e mortes por doenças cardiovasculares, ao se comparar os ativos das simples caminhadas com as pessoas de hábitos totalmente sedentários.

A taxa de mortes para os sedentários foi de 4.293 por 100 mil indivíduos.

Entre os que caminhavam 120 minutos por semana, foi menor, ou seja, 2.851 para 100 mil.

Enquanto na turma de exercícios moderados, com 150 minutos ou mais, foi ainda bem menor: 2.088 por 100 mil.

Foi confirmada a tese de anos da OMS (Organização Mundial da Saúde) que recomendava a caminhada para todos, por ser algo simples e livre, não requerendo nenhum treinamento específico.

Acrescento que nem necessita de roupas ou equipamentos especiais.

Na realidade, qualquer caminhada é melhor do que não se fazer nada, segundo concluíram os autores.

*Nabil Ghorayeb

Formado em medicina pela Faculdade de Medicina de Sorocaba PUC-SP, doutor em cardiologia pela FMU-SP, chefe da seção CardioEsporte do Instituto Dante Pazzanese Cardiologia, especialista por concurso em cardiologia e medicina do esporte, médico sênior do Grupo Fleury Medicina e Saúde, coordenador da clínica CardioEsporte do HCor, CRM SP 15715 , Prêmio Jabuti de Literatura Ciência e Saúde.

Visite o nosso portal e curta o Sindi-Clube no Facebook Instagram para saber mais de assuntos que interessam ao seu clube.

“Encontros com dirigentes” encerram em Ribeirão Preto caminhada de 5.600 quilômetros

piracicaba
Reunião com dirigentes de Piracicaba

A última reunião de 2016 dos “Encontros com dirigentes” foi realizada em Ribeirão Preto, em 22 de outubro, com a presença de um grande número de presidentes, diretores e gestores de clubes da região.

Essa última parada, de uma série de 11 iniciada em abril, marcou o fim de uma caminhada de 5.600 quilômetros, feita por representantes do SINDI-CLUBE pelas várias regiões do Estado de São Paulo, com expressivo aumento de participação.

Em relação ao giro feito em 2015, o número de clubes que estiveram presentes nas reuniões, 81, cresceu 40%, neste ano.

Da mesma forma, houve uma expansão de 47% no número de participantes, que chegou a 193. Para atingir esses patamares, a comitiva do SINDI-CLUBE precisou andar 20% a mais pelas estradas paulistas.

“Ficamos muito contentes com o interesse dos dirigentes de clubes, que demonstra a preocupação com a atualização. Essa grande participação anima o SINDI-CLUBE a novamente promover os Encontros no ano que vem”, diz o presidente da entidade, Cezar Roberto Leão Granieri, Betinho.

Antes de chegar a Ribeirão Preto, a delegação do SINDI-CLUBE, composta por diretores e consultores, passou pelos seguintes municípios: Presidente Prudente (2/4), Sorocaba (16/4), Santos (14/5), Piracicaba (4/6), São José dos Campos (2/7), Campinas (23/7), São José do Rio Preto (26/8), Marília (17/9), Santo André (24/9) e Araçatuba (8/10).

Os participantes declararam-se 100% satisfeitos nas pesquisas feitas, quanto ao conteúdo oferecido nesses eventos.

Todos afirmaram estar dispostos a novamente comparecer nas reuniões de 2017.

Consultores esclarecem

Nos “Encontros com dirigentes”, os participantes, reunidos em mesa-redonda, trocam experiências e opiniões.

São oferecidos esclarecimentos sobre temas como financiamento de projetos esportivos com verbas públicas, por meio das leis de incentivo, desenvolvimento de planos de marketing e também atualização sobre as legislações que regem os clubes.

Alessandro da Costa Lamellas, presidente do Porto Ferreira Futebol Clube, sediado no município de Porto Ferreira, esteve no Encontro de Ribeirão Preto e elogiou as exposições.

Lamella: troca de informações
Lamellas: troca de informações

“Já é a quarta edição que participo e acho muito importante conhecer novidades sobre o setor clubístico e trocar informações com pessoas do meio. A parceria com o SINDI-CLUBE nos proporciona isso e nos auxilia na tomada de decisões”, disse.

Compõem a equipe do SINDI-CLUBE que realizou a série de visitas: Cláudio Lauletta, diretor-executivo da entidade, Valter Piccino, consultor jurídico, Ricardo Paolucci, consultor de projetos incentivados, Sueli Vidal, consultora de marketing, e José Carlos Brunoro, consultor de gestão.