Brasil domina Copa do Mundo de Ginástica

Daniele: destaque na Copa (Foto: Paulo Pinto/CBG)
Daniele: destaque na Copa (Foto: Paulo Pinto/CBG)

Os ginastas brasileiros dominaram, no último fim de semana, a etapa paulista da Copa do Mundo de Ginástica.

Com seis ouros, quatro pratas e três bronzes, o Brasil ficou com a primeira colocação geral do torneio.

Esse resultado deixou a CBG (Confederação Brasileira de Ginástica) otimista para a Olimpíada do Rio, em agosto próximo.

O destaque da competição foi Daniele Hypolito, com três medalhas douradas.

A atleta garantiu o primeiro lugar no salto, solo e trave e foi ovacionada pelo público presente no Ginásio do Ibirapuera.

Outro que caiu nas graças da torcida foi Arthur Zanetti, que conquistou ouro nas argolas.

Atual campeão olímpico da categoria e favorito para a próxima edição, o ginasta manteve a média dos quatro últimos campeonatos e fez 15,800 pontos, suficientes para torna-lo bicampeão.

As demais medalhas vieram com Sérgio Sasaki, um ouro e duas pratas, Arthur Nory, um ouro, Rebeca Andrade, uma prata e um bronze, Diego Hypolito, uma prata, Francisco Barreto e Carolyne Pedroum, com um bronze para cada.

O ótimo desempenho em solo nacional fez com que o Brasil ultrapassasse potências da modalidade, como Japão, Alemanha e Finlândia.

A competição é considerada um aquecimento para a Olimpíada e contou com atletas renomados de vários países.

Visite o portal  e curta a página do SINDI-CLUBE no Facebook para saber mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Zanetti cresce e supera grego, rumo aos Jogos

Arthur Zanetti conquista mais um ouro
Arthur Zanetti conquista mais um ouro (Foto: CBG/Divulgação)

Depois de ficar fora da final do Mundial do ano passado, em Glasgow, na Escócia, Arthur Zanetti brilhou para conquistar a medalha de ouro nas argolas no evento-teste dos Jogos Olímpicos do Rio, na sua primeira competição internacional na temporada.

O brasileiro ficou à frente do grego Eleftherios Petrounias, campeão mundial, que ficou com a prata, e do francês Samir Ait Said.

A disputa com Petrounias foi acirrada. Zanetti disse que a pressão existe para todos os competidores.

“Pode acontecer de ele ficar em primeiro em uma qualificatória, competir e jogar a pressão pra cima de mim. Quem estiver melhor de cabeça na hora é que vai tirar o melhor resultado. A torcida ajuda, a gente sentiu que a torcida está do nosso lado. Estar em casa é muito bom, uma grande vantagem, é totalmente positivo”, afirmou.

Marcos Goto, treinador de Arthur Zanetti, aprovou o planejamento de treinar mais para esta temporada.

“Não tem segredo, apenas treino. Deixamos de fazer algumas competições para treinar. Não é nenhuma tática, mas o Arthur chegou em um nível que precisa de mais treinos do que competições”, explicou.

Visite o portal  e curta a página do Sindi-Clube no Facebook para saber mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Conheça as modalidades olímpicas: ginástica

Flávia: grande surpresa
Flávia: grande surpresa

Os atletas brasileiros se saíram bem em mais um teste antes dos Jogos Olímpicos de 2016, desta vez em casa: a Copa do Mundo de ginástica, realizada de 1 a 3 de maio no Ginásio do Ibirapuera, em São Paulo.

Ao todo, o Brasil conquistou nove das 20 medalhas em disputa, sendo três ouros, quatro pratas e dois bronzes.

As douradas vieram com Ângelo Assumpção no salto, Arthur Zanetti nas argolas e Flávia Saraiva.

A ginasta, com apenas 1,33 m de altura e 15 anos, foi a grande surpresa: além do primeiro lugar no solo, também garantiu prata nas traves.

Henrique Flores nas argolas, Rebeca Andrade no salto e Diego Hypolito no solo completaram as medalhas prateadas.

Diego ainda faturou bronze no salto, mesmo feito de Francisco Barretto, nas paralelas, fechando o quadro de medalhas.

Crescimento

Em comparação com a última edição da Copa no Brasil, em 2006, os ginastas conquistaram três medalhas a mais e finalizaram o torneio com 45% de aproveitamento.

O próximo passo é o Pan-Americano de Toronto, em julho. A seleção terá mais uma oportunidade de provar que está pronta para 2016.

Antes dos Jogos Olímpicos, ainda haverá um evento-teste, em abril do próximo ano, na Arena Olímpica do Rio de Janeiro.

Visite o portal do Sindi-Clube e saiba mais de assuntos que interessam ao seu clube.