Participe do Prêmio Nacional de Literatura dos Clubes

logo_Prêmio de Literatura2017

Associados de clubes de todo o país, que gostam de escrever, estão convidados a participar do Prêmio Nacional de Literatura dos Clubes.

As inscrições começam em 29 de abril e vão até 18 de agosto de 2017, para trabalhos de poesia, crônica e conto.

O concurso é uma iniciativa prevista no convênio firmado entre o Sindi-Clube e a Fenaclubes (Federação Nacional dos Clubes), que dá caráter nacional ao Prêmio Sindi-Clube/APL de Literatura, antes realizado apenas em São Paulo.

O Prêmio de Literatura é feito em parceria com a Academia Paulista de Letras (APL), que formará uma comissão julgadora composta por especialistas em cada gênero literário para analisar os textos inscritos.

Os melhores colocados receberão prêmios de R$ 1.500,00, R$ 1.000,00 e R$ 500,00. O concurso permite a inscrição de uma obra inédita por participante e os temas dos trabalhos são de livre escolha.

As condições exigidas para participar do Prêmio Nacional de Literatura dos Clubes podem ser consultadas no regulamento do concurso.

Visite o portal  e curta a página do SINDI-CLUBE no Facebook para saber mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Sindi-Clube realiza encontro de Milton Hatoum com participantes de Clubes de Leitura

shutterstock_226403434O Sindi-Clube irá realizar na Academia Paulista de Letras (APL) o encontro “Literalmente”, que vai reunir participantes de Clubes de Leitura com autores e acadêmicos, para discussão e troca de impressões sobre obras literárias.

O programa vai ter a presença de escritores como Anna Maria Martins, Martim Vasques da Cunha, João Anzanello Carrascoza, Mafra Carbonieri e Milton Hatoum.

O objetivo do encontro, que será realizado no auditíorio da APL em 25 de abril. é discutir literatura e ampliar o hábito da leitura e o prazer de ler nos clubes.

Para participar, os interessados devem confirmar presença pelos e-mails:

cultural@sindiclubesp.com.br e literatura@academiapaulistadeletras.org.br.

Existem 14 Clubes de Leitura instalados em entidades associadas ao Sindi-Clube.

A iniciativa é feita em parceria com a editora Companhia das Letras e APL e tem alcançado grande repercussão entre associados de clubes.

Nesses espaços dedicados à discussão, grupos se reúnem mensalmente para trocar ideias sobre os livros que estão lendo.

Programação

Milton Hatoum © Adriana Vichi
O escritor Milton Hatoum

15h – Abertura com Anna Maria Martins.

15h10 – Martim Vasques da Cunha: o papel da crítica literária em Poeira da Glória (Record, 2015).

16h05 – João Anzanello Carrascoza: a poesia e a memória em Caderno de um ausente (Cosac Naify, 2014).

17h10 – Mafra Carbonieri: o discurso político em Os gringos (Reformatório, 2015).

18h05 – Milton Hatoum: a intersecção da literatura com outras linguagens em Dois irmãos (Cia. das Letras, 2000).

Quando: 25 de abril de 2016
Local: Academia Paulista de Letras
Largo do Arouche, 312.

Visite o portal  e curta a página do Sindi-Clube no Facebook para saber mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Lygia Fagundes Telles é indicada ao Prêmio Nobel de Literatura

Lygia, na homenagem recebida do Sindi-Clube, em 2011
Lygia, na homenagem recebida do Sindi-Clube, em 2011

Lygia Fagundes Telles teve seu nome escolhido pela União Brasileira de Escritores (UBE) para concorrer ao Prêmio Nobel de Literatura.

A UBE é convidada regularmente pela Real Academia Sueca para sugerir concorrentes à distinção.

A escolha de Lygia, escritora de 92 anos, autora de “Ciranda de pedra” e “As meninas”, entre tantos outros sucessos de crítica e de público, foi unânime.

“Lygia é a maior escritora brasileira viva e a qualidade de sua produção literária é inquestionável”, disse Durval de Noronha Goyos, presidente da UBE.

A autora tem obras traduzidas para o alemão, espanhol, francês, inglês, italiano, polonês, sueco e checo.

Alguns de seus títulos foram adaptados para o cinema, teatro e televisão.

Lygia com os clubes

Em maio de 2012, Lygia, ao lado do escritor Milton Hatoum, esteve presente para incentivar o lançamento dos Clubes de Leitura, ação conjunta entre o Sindi-Clube, Academia Paulista de Letras e editora Companhia das Letras (APL).

Na cerimônia realizada no auditório da APL, a escritora saudou a iniciativa de abrir espaço para a cultura:

Lygia, com Milton Hatoum, no lançamento dos Clubes de Leitura
Lygia, com Milton Hatoum, no lançamento dos Clubes de Leitura

“Devemos juntar nossas forças para lutar pela literatura brasileira, com a ajuda da força dos clubes. Essa parceria é da maior importância, tenho certeza que terá boa repercussão”, afirmou.

De fato, os Clubes de Leitura alcançaram ótima repercussão, como previa Lygia.

Quase quatro anos depois, existem implantados 15 desses grupos de associados que se reúnem em clubes paulistas para discutir o livro que estão lendo.

Antes disso, em outubro de 2010, Lygia e o escritor Ignácio de Loyola Brandão receberam homenagem de associados de clubes, feita na APL.

Durante o evento, foram feitas leituras dramáticas de contos dos dois literatos.

Na ocasião, Lygia se declarou emocionada com a homenagem.

“Agradeço de coração aos associados de clubes e ao Sindi-Clube que se lembraram e que acreditam em nós, escritores, que precisamos muito de vocês, leitores”, afirmou.

Visite o portal  e curta a página do Sindi-Clube no Facebook para saber mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Veja fotos da premiação do Prêmio Sindi-Clube/APL de Literatura

IMG_6172

Os associados de clubes vencedores da quinta edição do Prêmio Sindi-Clube/APL de Literatura receberam suas premiações em 23 de novembro, em evento realizado no Club Athelico Paulistano.

As fotos já estão disponíveis na página do Sindi-Clube no Facebook.

Os textos de poesia, crônica e conto foram analisados pelo júri formado por integrantes da Academia Paulista de Letras (APL), que escolheu os melhores trabalhos – três de cada gênero literário e quatro menções honrosas.

O Paulistano destacou-se, conquistando sete dos 13 prêmios atribuídos.

O concurso recebeu 123 contribuições de 29 clubes localizados em 13 cidades paulistas.

“Essa participação representa um crescimento de 66% no número de inscrições e recorde absoluto em relação aos anos anteriores. Temos certeza de que, em 2016, continuaremos a ampliar espaços como este do Prêmio Literário, que revela e divulga talentos da arte de escrever, estimula a cultura e aproxima as pessoas”, afirmou o presidente do Sindi-Clube, Cezar Roberto Leão Granieri, Betinho, ao discursar no evento.

Associados de clubes vencedores

Poesia

Primeiro lugar: Lisa Kahuna  (Club Athletico Paulistano), com “On”.

Segundo lugar: Vicente Rággio (Club Athletico Paulistano), com “Diário de uma menina boliviana”.

Terceiro lugar: Caroline Isadora Martins (Associação Esportiva Mocoquense), com “Não chores”.

Menção honrosa: Maria Antonieta de Souza (Club Athletico Paulistano), com “Panteão dos versos”.

Crônica

Primeiro lugar: Durval Nicolau Tabach (Esporte Clube Sírio), com “Manifestação de policiais”.

Segundo lugar: Marcelo Francisco Pimentel (Círculo Militar de São Paulo), com “Hoje vi um amigo”.

Terceiro lugar: Diovana Teresa Testa (Associação Esportiva Mocoquense), com “O desenho das nuvens”.

Menção honrosa: Virgílio Franceschi Neto (Clube Caiçara de Jaú), com “Os rumos e a bola”.

Conto

Primeiro lugar: Cláudio Fernando Mahler (Club Athletico Paulistano), com “Garrafas ao mar”.

Segundo lugar: Maria Lúcia Passos (Club Athletico Paulistano), com “A mulher e o visitante”.

Terceiro lugar: Heloisa Silveira Barros (Club Athletico Paulistano), com “Por extenso”.

Menções honrosas: Maria Helena Vieira (Club Athletico Paulistano), com “O Unicórnio”, e Hans Freudenthal (Club Athletico Paulistano), com “Cheiro de enxofre”.

Visite o portal do Sindi-Clube e saiba mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Clubes de leitura têm reuniões para a próxima semana

ilustração livroSete reuniões de grupos de associados que participam dos Clubes de Leitura estão programadas para a próxima semana.

Na quarta-feira, 18/11, no segundo aniversário do Clube de Leitura do Anhembi Tênis Clube, serão discutidos os livros “A tristeza extraordinária do leopardo-das-neves” e “Não há nada lá”, de Joca Reiners, às 20h, com a presença do autor.

No mesmo dia, às 15h, o grupo 2 do Clube Paineiras do Morumby irá debater a obra “Tudo o que tenho levo comigo”, de Herta Müller.

Na quinta-feira, 19/11, três reuniões.

O Clube de Leitura do Círculo Militar de São Paulo fará análise do livro “Flores Artificiais”, de Luiz Ruffato, às 19h30.

No Clube Alto dos Pinheiros o livro em pauta será “A caixa preta”, de Amós Oz, às 15h.

E às 20h, a obra “Pauliceia dilacerada”, de Mário Chamie será discutida no Clube Jundiaiense.

O Clube de Leitura do Esporte Clube Pinheiros terá dois encontros no sábado, 21/11, para analisar o livro “O palácio de inverno”, de John Boyne.

O grupo 1 será às 10h, e o grupo 2, às 14h.

Os Clubes de Leitura são uma iniciativa feita em parceria com a editora Companhia das Letras e Academia Paulista de Letras e tem alcançado grande repercussão entre associados de clubes que se interessam por literatura.

Departamentos culturais de clubes interessados em montar novos grupos de difusão literária obtêm mais informações pelo telefone (11) 5054-5464.

Visite o portal do Sindi-Clube e saiba mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Clubes de Leitura têm quatro reuniões programadas

(foto: Shutterstock)

Os associados que participam dos Clubes de Leitura têm reuniões marcadas.

Em 15/10, sexta-feira, o grupo do Círculo Militar de São Paulo irá debater a obra “Noturna do Chile”, de Roberto Bolaño, às 19h30.

No sábado, 17/10, três reuniões.

O Clube de Leitura do Esporte Clube Pinheiros terá dois encontros para discutir o livro “O médico e o monstro”, de Robert L. Stevenson.

O grupo 1 será às 10h, e o grupo 2, às 14h.

No mesmo dia, às 16h, o Clube de Leitura da Associação Brasileira “A Hebraica” de São Paulo, se encontrará para debater a obra “Sanatório”, de Bruno Schulz.

Já existem 15 Clubes de Leitura em entidades associadas ao Sindi-Clube.

A iniciativa é feita em parceria com a editora Companhia das Letras e Academia Paulista de Letras e tem alcançado grande repercussão entre associados de clubes que se interessam por literatura.

Departamentos culturais de clubes interessados em montar novos grupos de difusão literária obtêm mais informações pelo telefone (11) 5054-5464.

Visite o portal do Sindi-Clube e saiba mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Clubes de Leitura encerram setembro com novas reuniões

(foto: Shutterstock)

Esta semana os Clubes de Leitura realizarão mais três reuniões, encerrando as atividades do mês de setembro.

No Clube Atlético São Paulo, SPAC, o encontro será em 25/9, às 16h, tendo como tema “Diário da queda”, de Michel Laub.

Em 26/9, duas reuniões estão marcadas: às 15h, no São Paulo Futebol Clube, para análise do livro “Persépolis”, de Marjane Satrapi.

Às 16h, o grupo 2 da Associação Brasileira A Hebraica de São Paulo trocará impressões sobre “Sete anos bons”, de Etgar Keret.

Já existem 15 Clubes de Leitura em entidades associadas ao Sindi-Clube.

A iniciativa é feita em parceria com a editora Companhia das Letras e Academia Paulista de Letras e tem alcançado grande repercussão entre associados de clubes que se interessam por literatura.

Departamentos culturais de clubes interessados em montar novos grupos de difusão literária obtêm mais informações pelo telefone (11) 5054-5464.

Visite o portal do Sindi-Clube e saiba mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Confira as próximas reuniões dos Clubes de Leitura

shutterstock_141036124

 

 

Seis clubes de leitura realizarão sete encontros nos próximos dias.

Na sexta, dia 11, o Clube de Leitura do Alphaville Tênis Clube comemorará um ano de existência e discutirá o livro “Sergio Y. vai a América”, de Alexandre Vidal Porto, às 19h30, com presença especial do autor.

No sábado, dia 12, a Associação Brasileira “A Hebraica” de São Paulo debaterá a obra “Amanhã não tem ninguém”, de Flavio Izhaki , às 16h.

Três clubes reunirão seus grupos de leitura em 17 de setembro: o Clube Alto dos Pinheiros irá comentar, às 15h, o livro “A mulher que escreveu a bíblia” de Moacir Scliar.

No Círculo Militar de São Paulo, no mesmo dia, às 19h30, o livro em pauta é “Uma aventura parisiense e outros contos de amor”, de Guy de Maupassant.

Já o Clube Jundiaiense fará encontro às 20h para falar sobre a obra “O pai Goriot”, do autor Honoré de Balzac.

O Esporte Clube Pinheiros reunirá seus dois grupos no sábado, dia 19, para tratar  do livro “Homem em queda”, de Don DeLillo. Para o grupo 1 a reunião será às 10h e para o 2 às 14h.

Já existem 15 Clubes de Leitura em entidades associadas ao Sindi-Clube.

A iniciativa é feita em parceria com a editora Companhia das Letras e Academia Paulista de Letras e tem alcançado grande repercussão entre associados de clubes que se interessam por literatura.

Departamentos culturais de clubes interessados em montar novos grupos de difusão literária obtêm mais informações pelo telefone (11) 5054-5464.

Visite o portal do Sindi-Clube e saiba mais de assuntos que interessam ao seu clube.

 

Clubes de Leitura têm cinco reuniões

shutterstock_226403434

Grupos de associados que participam dos Clubes de Leitura têm novas reuniões programadas.

A primeira será realizada em 27/8, com encontro no Clube Paineiras do Morumby. Os leitores abordarão o livro “Palácio de inverno”, de John Boyne, às 16h.

O Clube Atlético São Paulo (SPAC) terá reunião do Clube de Leitura com a discussão da obra “Como Proust pode mudar a sua vida”, de Alain de Botton, às 16h do dia 28/8.

Em 29/8, às 16h, na Associação Brasileira A Hebraica, haverá o debate do livro “Morte em Veneza”, de Thomas Mann.

Também em 29/8, no São Paulo Futebol Clube, o assunto será o livro “De verdade”, de Sándor Márai, às 15h.

Por último, o grupo de leitura do Anhembi Tênis Clube analisará o livro “Três vezes ao amanhecer”, de Alessandro Baricco, no dia 31/8, às 20h.

Existem 16 Clubes de Leitura em entidades associadas ao Sindi-Clube.

A iniciativa é feita em parceria com a editora Companhia das Letras e Academia Paulista de Letras e tem alcançado grande repercussão entre associados de clubes que se interessam por literatura.

Departamentos culturais de clubes interessados em montar novos grupos de difusão literária obtêm mais informações pelo telefone (11) 5054-5464.

Visite o portal do Sindi-Clube e saiba mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Mediadores de Clubes de Leitura ressaltam prazer pela literatura, proporcionado pela troca de impressões

Clube de leitura_capaMediadores de Clubes de Leitura tiveram encontro na sede do Sindi-Clube, em 20 de agosto. A reunião contou com a presença de Noemi Jaffe, escritora e crítica literária, doutora em literatura brasileira e autora de “Írisz: as orquídeas“.

As fotos do evento já estão disponíveis no Facebook do Sindi-Clube.

Os 18 participantes, vinculados a 16 Clubes de Leitura existentes, são os encarregados de conduzir os encontros mensais em que o livro que todos estão lendo é discutido.

Os Clubes de Leitura são uma ação conjunta do Sindi-Clube com a Editora Companhia das Letras e Academia Paulista de Letras.

Em três anos, os Clubes de Leitura implantados obtiveram grande sucesso, com crescente participação de associados de clubes paulistas, que realizaram 247 reuniões e tiveram 13 encontros com autores de livros, como Alexandre Vidal Porto, Joca Reiners Terron, Luiz Ruffato, Luis Trajano, Marçal Aquino e Milton Hatoum.

Noemi: mediadores despertam atenção
Noemi: mediadores despertam atenção

Os autores gostam dessas reuniões com leitores e elogiam o papel do mediador, que conduz os debates sobre as obras, conforme afirma Noemi Jaffe:

“Adorei o encontro, é muito importante que haja mediadores, que despertam o interesse pelos nossos livros e são as pessoas que fazem a ponte entre os autores e os leitores. Então, é muito bom estar perto de pessoas que leem com tanta atenção”.

Janine: Sindi-Clube é grande parceiro
Janine: Sindi-Clube é grande parceiro

Janine Durand, coordenadora dos Clubes de Leitura da Companhia das Letras, ressaltou a importância da reunião dos mediadores, pela troca de experiências que aperfeiçoam o funcionamento dos grupos. Ela elogiou o crescimento da atividade nos clubes.

“O Sindi-Clube é um grande parceiro, que apoia a difusão dessa ideia. A Companhia das Letras faz a curadoria de livros e a formação dos mediadores. Mantemos contato permanente, analisando cada grupo, para pensar na próxima leitura, para que o Clube de Leitura seja permanente e sempre renovado”

O balanço de três anos de atividades demonstra um saldo bem favorável à expansão da cultura: em torno de 260 associados de clubes paulistas participaram dos encontros e 117 títulos de 86 autores de livros foram lidos.

Entre as 187 obras, os dois livros mais discutidos nos Clubes de Leitura foram “As avós”, de Doris Lessing, e Dois Irmãos”, de Milton Hatoum.

Mediadores elogiam

Os mediadores que participaram do encontro apontaram várias razões para gostar dos Clubes de Leitura. Veja a opinião de alguns deles:

Glória Francisca Gonçalves, do Clube Primeiro de Maio
Glória Francisca Gonçalves, do Clube Primeiro de Maio

“A leitura é um ato muito solitário. Você lê, tem a interação com o autor e a percepção individual. Com o Clube de Leitura, a compreensão do livro é ampliada pela troca de opiniões. Você toma conhecimento de outro olhar sobre a obra e descobre algo que ainda não tinha pensado, além de oferecer aos participantes do grupo o seu entendimento. Com isso, as pessoas também ficam mais tolerantes com as diferenças de pensar e de sentir. O clube de leitura também me fez experimentar outros gêneros literários. Eu não teria lido sozinha a maioria dos livros que discuti, como, por exemplo, quadrinhos, que eu nunca pensado como literatura e gostei”.

Gerald Misrahi, do Esporte Clube Pinheiros
Gerald Misrahi, do Esporte Clube Pinheiros

“Eu já lia muito, leio muito mais agora, o Clube de Leitura fez com que eu me disciplinasse na leitura. Eu modero o grupo, as perguntas que eu faço procuram a essência do livro e descobrir o que o escritor quis dizer, passo isso a eles. Eu começo a reunião perguntando “quem não gostou?”. Isso suscita discussão. Também questiono como cada um terminaria de forma diferente o livro, que também gera bons debates. Eu estava acostumado a autores clássicos e da primeira metade do século 20. O clube de leitura me fez ter contato com autores contemporâneos. Agora, eu procuro me atualizar, mais do que fazia antes”.

 

Luciana Gerbovic, do Clube Atlético São Paulo (SPAC)
Luciana Gerbovic, do Clube Atlético São Paulo (SPAC)

“Eu fazia clubes de leitura há muitos anos, mas era o que chamo de clube de leitura privado, com algumas amigas, justamente por essa necessidade de dividir com alguém o que se está lendo, já que a leitura é prazerosa, mas solitária. No Clube de Leitura, foi diferente porque juntaram-se pessoas que não eram íntimas. Isso amplia o nosso olhar para o que a leitura traz de importante para várias pessoas. Cada uma com visão de mundo diferente e história de vida distinta. Então, cada uma lê o livro com esse filtro e o encontro de opiniões gera a empatia de ouvir o outro. Descobri várias coisas novas que não estava acostumada a ler e adorei. Para mim, a grande surpresa foram os quadrinhos e o gênero policial”.
 

Sônia Cintra, do Clube Jundiaiense, de Jundiaí
Sônia Cintra, do Clube Jundiaiense, de Jundiaí

“É sempre muito bom ouvirmos outros pontos de vista e outras interpretações acerca de uma leitura. O grupo de leitura do Jundiaiense é muito diversificado. Lá temos de jovens universitários a pessoas já aposentadas interagindo, cada uma com seu ponto de vista acerca de um determinado assunto. Então, todo mundo aprende e saímos bastante enriquecidos. O Clube de Leitura incentivou a leitura de algumas obras que eu não colocava como prioritárias, que foram lidas em função de recomendações de outros mediadores de outros clubes de leitura, aqui nesses encontros, e que me despertaram interesse”.

Visite o portal do Sindi-Clube e saiba mais de assuntos que interessam ao seu clube.