Vale treinar em jejum? Corredor deve usar suplemento?

Foto: Shutterstock
Foto: Shutterstock

Gustavo Luz*

Para perder peso, é preciso tratar a alimentação e os exercícios com a mesma disciplina.

É fundamental ser constante.

Assim como não é provável fazer um único “longão” e ter um bom resultado na meia maratona, não dá pra ficar na dieta apenas alguns dias por semana.

Deslizes fazem parte, mas concentre-se na sua meta.

Confira abaixo duas informações importantes que podem te ajudar na hora de tomar importantes decisões.

Vale treinar em jejum?
Não.

Muitos corredores saem para correr todos os dias sem combustível, apesar da ciência ter mostrado claramente que as refeições ou lanchinhos pré-corrida aumentam os níveis de energia e melhoram a performance.

Alguns argumentam que simplesmente não conseguem correr depois de comer, nem que seja algo leve.

Outros correm pela manhã e não querem acordar ainda mais cedo para dar tempo de fazer a digestão.

Mas você não precisa de um banquete para obter energia: uma torrada, um pedaço de fruta ou um pote de iogurte já o ajudarão a treinar com mais força e melhor desempenho.

Todo corredor precisa de suplemento alimentar?
Não.

Nas lojas de suplementos, de artigos esportivos e até nas farmácias, a oferta é vasta e tentadora: “Acelera a recuperação muscular”, “Maior disposição e resistência aeróbica”, “Mais energia”, afirmam os rótulos dos produtos.

Suplementos podem ajudar sim, e muito.

Mas, antes de pensar em algo “extra”, o corredor deveria se preocupar em manter uma alimentação balanceada.

Para a grande maioria, os nutrientes necessários para uma boa performance podem estar no prato.

Nenhum comprimido compensa uma dieta alimentar pobre ou um estilo de vida sedentário.

GUSTAVO LUZ
É educador físico formado pela Estácio de Sá, treinador de corrida e triatlo desde 2006 e praticante há quase 20 anos. Diretor técnico da G-LUZ Top Team, vive atento a tudo que se refere à fisiologia do exercício. Também fala com conhecimento empírico de quem está sempre frequentando as competições.

Quer correr mais rápido? Segredo é comer bem, aquecer e ter paciência

shutterstock_447422740
Foto: shutterstock

Gustavo Luz*

Se o seu objetivo é se dar bem nas provas e correr cada vez mais rápido, é preciso que você tenha boas informações e preste atenção em alguns detalhes.

Para te ajudar, listamos três dúvidas frequentes entre aqueles que estão com disposição para turbinar a performance nas pistas.

É muito importante que você tenha o hábito de se alongar em algum momento do seu dia, mas antes da competição importante mesmo é que você se aqueça.

É esse aquecimento que prepara o seu corpo para o esforço da corrida, aumentando gradativamente a temperatura dos seus músculos e o seu ritmo de respiração, por exemplo.

Isso permite que você consiga um melhor aproveitamento do oxigênio que respira.

Apenas alongar e alinhar para a largada não funciona.

Então, aproveite os minutos antes da prova e faça um aquecimento específico para você, e deixe o alongamento para a noite, em casa, ou para o dia seguinte, na academia, por exemplo.

Esse é um dos maiores erros cometidos pelos corredores, especialmente os que correm pela manhã.

Fazer um pequeno lanche de fácil digestão, até uns 30 minutos antes de correr, otimiza a queima calórica e a qualidade do treino.

Se não comer nada, provavelmente, usará as suas reservas de gordura antes da hora.

Pode parecer uma boa ideia, mas a gordura não supre as necessidades de energia tão bem, o ritmo de corrida diminui e você pode se cansar mais rápido.

Isso é uma questão muito pessoal e varia de corredor para corredor.

Mas tenha cuidado com a falta de paciência.

Os bons resultados na corrida não surgem de uma hora para a outra.

Independentemente de qual seja o seu objetivo final, se o seu negócio é desempenho, você não estará apto a alcançá-lo nas primeiras semanas (ou meses) de treino.

Tenha calma e não fique buscando novas opções a todo instante.

É preciso ficar de olho nos estímulos previstos na sua programação semanal.

As planilhas de treino elaboradas por especialistas são uma ótima forma de atingir o seu objetivo.

*GUSTAVO LUZ
É educador físico formado pela Estácio de Sá, treinador de corrida e triatlo desde 2006 e praticante há quase 18 anos. Diretor técnico da G-LUZ Top Team, vive atento a tudo que se refere à fisiologia do exercício. Também fala com conhecimento empírico de quem está sempre frequentando as competições.

https://www.facebook.com/GLuzTopTeam/