Qual a intensidade ideal do treino para atletas com hipertensão? Médico responde

shutterstock_297403589

Nabil Ghorayeb*

A questão envolvendo a intensidade dos exercícios físicos e o atleta com hipertensão arterial tem certo grau de polêmica, mesmo entre a classe médica e os profissionais da saúde que não são médicos.

Há muito interesse em saber o que fazer com seus alunos/clientes que escolhem exercícios de altas intensidades, mesmo muitos deles sendo portadores de hipertensão arterial.

Como se deve proceder é um tema médico, pelos possíveis riscos de arritmias e outras complicações cardíacas, de AVC (acidente vascular cerebral), advindos de excessos nos esportes coletivos e individuais, ou apenas em exercícios em grupos ou com personal e até mesmo na academia.

Sempre se conceituou que o treino de corrida até 10 km e a natação sejam os melhores exercícios para um indivíduo hipertenso.

Para se estabelecer os cuidados recomendados, exige-se a avaliação médica com o eletrocardiograma e, se possível, idealmente, fazer mais exames como o teste ergométrico na presença física do médico como manda a lei, dosagens laboratoriais e o ecocardiograma com doppler colorido.

Após a definição do quadro clínico, a medicação mais indicada não deveria ser diurético e sim outros medicamentos eficientes, que não diminuam a performance, no controle da pressão e, principalmente, também evitem as lesões possíveis de ocorrer no coração, rins e cérebro de um hipertenso não tão bem controlado.

Afinal, quais os níveis que podemos indicar ao educador físico e ao fisioterapeuta?

Recomendamos usar os dados registrados no teste ergométrico feito em uso da medicação anti-hipertensiva para conhecer seus efeitos no controle da pressão como possíveis efeitos colaterais.

Podemos calcular o limite da intensidade nos treinos e provas diretamente pelo numero 195 menos a idade, o que, na verdade, corresponde a 70 % a 85 % da frequência cardíaca máxima (FC max = 220 menos a idade).

A alta intensidade ocorre quando atingimos a frequência cardíaca máxima durante os exercícios físicos, mesmo por instantes, o que não é recomendado aos hipertensos.

Então, qual seria o melhor tipo de atividade física para o hipertenso, que está sendo controlado pela medicação e seguindo as recomendações de emagrecer, diminuir a ingesta de sal visível, como também aquele que está nos alimentos industrializados (grande problema que nos defrontamos)?

Sem dúvida, a prática regular de três a quatro vezes por semana de atividades aeróbicas como caminhadas, corridas, bicicleta e natação, de acordo com suas qualificações físicas, idade e outras doenças coexistentes traz benefícios enormes e visíveis a longo prazo.

Evitar a alta intensidade é o que se deve recomendar, e as exceções devem ser individualizadas com muito critério.

*Nabil Ghorayeb

Formado em medicina pela Faculdade de Medicina de Sorocaba PUC-SP, doutor em cardiologia pela FMU-SP, chefe da seção CardioEsporte do Instituto Dante Pazzanese Cardiologia, especialista por concurso em cardiologia e medicina do esporte, médico sênior do Grupo Fleury Medicina e Saúde, coordenador da clínica CardioEsporte do HCor, CRM SP 15715 , Prêmio Jabuti de Literatura Ciência e Saúde.

Visite o nosso portal e curta o Sindi-Clube no Facebook e Instagram para saber mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Facebook
Facebook
Google+
http://blog.sindiclubesp.com.br/qual-a-intensidade-ideal-do-treino-para-atletas-com-hipertensao-medico-responde/">
Twitter
Visit Us
YouTube
YouTube
Pinterest
LinkedIn
RSS
Notícias por Email
SHARE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *