Natação paraolímpica pretende manter trajetória de grandes conquistas

Daniel Dias: seis ouros, em 2012
Daniel Dias: seis ouros, em 2012

Presente desde a primeira edição da Paraolimpíada, em Roma, 1960, a natação abrange homens e mulheres com diversos tipos de deficiência física, visual e intelectual.

A grande diferença deste esporte em relação a qualquer outra disciplina paraolímpica é o fato de recursos como órteses e próteses não serem permitidos, levando os atletas a utilizarem apenas seu próprio corpo na competição.

A equipe brasileira começou a se destacar em 2004, nos Jogos de Atenas, quando conquistou sete medalhas de ouro, três de prata e uma de bronze.

Em Pequim, em 2008, o Brasil superou o recorde de medalhas conquistadas em uma única edição dos Jogos Paraolímpicos. Ao todo, foram 19 medalhas, oito de ouro, sete de prata e quatro de bronze.

A seleção manteve o bom desempenho nas Paraolimpíadas de Londres, em 2012, garantindo nove medalhas de ouro. Daniel Dias, sozinho, conseguiu seis. André Brasil obteve as outras três.

Em 2016, a equipe brasileira de natação pretende manter a trajetória de grandes conquistas em Jogos Paraolímpicos.

Visite o portal do Sindi-Clube e saiba mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Facebook
Facebook
Google+
http://blog.sindiclubesp.com.br/natacao-paraolimpica-pretende-manter-trajetoria-de-grandes-conquistas/">
Twitter
Visit Us
YouTube
YouTube
Pinterest
LinkedIn
RSS
Notícias por Email
SHARE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *