Festa junina não é sinônimo de “pé na jaca” e abandono da dieta. Confira dicas

Delicious sweets for the Brazilian Festa Junina Party

Cristiane Perroni*

Junho chegou e com ele, as festas típicas para comemorar o dia de Santo Antônio, 13 junho, São João, 24 de junho, e São Pedro, 29 de junho.

As comemorações acontecem em todo Brasil, principalmente na região Nordeste.

Caruaru, em Pernambuco, e Campina Grande, na Paraíba, são referências quando falamos de Festa Junina e não é para menos.

Danças, músicas, roupas, brincadeiras e alimentos típicos estão relacionados ao nosso folclore, assim como religião, cultura e crenças populares.

Nessa grande reunião cultural, a alimentação representa uma grande parcela da festa e muitos pratos típicos de cada região utilizam ingredientes como milho, coco, abóbora, amendoim, pinhão, aipim, batata doce.

Mas isso não é motivo para perder a linha e abandonar a dieta.

Entre as preparações salgadas podemos destacar o caldo verde, caldinho de feijão, sopa de ervilha, pinhão, espiga de milho, tapioca, cachorro quente, churrasquinho, salsichão, queijo coalho, pinhão, amendoim, pipoca, batata doce assada e aipim cozido.

Já as preparações doces, canjica, arroz doce, maçã do amor, doce de abóbora, cuscuz, bolo de fubá, bolo de aipim com coco, pé de moleque, curau, pamonha, churros, paçoca e cocada, fazem muito sucesso nas barraquinhas.

Tudo delicioso, mas para não perder o controle e participar das comemorações com prazer e sem culpa, seguem algumas orientações:

  1. Organize o dia do evento, mantendo a alimentação equilibrada nas demais refeições.
  2. Na festa, escolha preparações que lhe dão prazer, coma devagar saboreando os alimentos e limite as porções. Evite aquela sensação de “estar cheio”. Não é uma saída da dieta que colocará tudo a perder.
  3. Dependendo do horário da festa, troque por uma refeição (ex: almoço ou jantar).
  4. Faça escolhas melhores, evitando alimentos com alta densidade energética como frituras ou alimentos gordurosos como sopas ou recheios com carnes “gordas” como: paio e linguiça, molhos cremosos, etc.
  5. Receitas elaboradas com leite de vaca podem ser substituídas por bebidas vegetais como soja, castanha, arroz, coco e amêndoa.
  6. Depois da festa retome o programa alimentar e não leve “comidinhas” para casa
  7. Mantenha seus treinos em dia, isso irá colaborar para manter a balança em equilíbrio.

Opte por alimentos salgados de menor densidade energética como espiga de milho, sem manteiga, caldinho de feijão sem torresmo, pipoca, churrasquinho, batata doce assada, aipim cozido, pinhão, sanduíche de Filé ou carne assada ou lombinho, cachorro quente.

Todas as preparações doces possuem alta densidade energética, portanto escolha a que mais gosta, coma saboreando e em pequena porção.

*Cristiane Perroni: Nutricionista formada pela UFRJ e pós-graduada em obesidade e emagrecimento. Tem especialização em nutrição clínica pela UFF, especialização em nutrição esportiva pela Universidade Estácio de Sá e trabalha com consultoria e assessoria na área de nutrição. (http://www.crisperroni.com.br/).

Visite o nosso portal e curta o Sindi-Clube no Facebook Instagram para saber mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Facebook
Facebook
Google+
http://blog.sindiclubesp.com.br/festa-junina-nao-e-sinonimo-de-pe-na-jaca-e-abandono-da-dieta-confira-dicas/">
Twitter
Visit Us
YouTube
YouTube
Pinterest
LinkedIn
RSS
Notícias por Email
SHARE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *