Excesso de exercício faz mal à saúde da criança? Fisiologista responde

Foto: Shutterstock
Foto: Shutterstock

Turíbio Barros*

Excesso de exercício faz mal à saúde da criança?

Essa dúvida, certamente, faz parte das preocupações que frequentemente afetam os pais.

Na realidade, o exercício físico só pode causar problemas à saúde da criança em uma única circunstância: quando um adulto impõe, para não dizer obriga, que a criança cometa exageros esportivos.

Se for dada à criança a liberdade de realizar atividade física de forma espontânea, o risco de excesso nunca existirá.

Enquanto a criança realiza atividade física de acordo com suas próprias regras absolutamente não haverá tal exagero.

O problema pode passar a existir quando os adultos interferem na atividade física das crianças.

Quando o profissional é competente e dotado do conhecimento necessário para a adequada orientação, a interferência do adulto pode ser extremamente positiva.

Por outro lado, quando essa orientação é direcionada de maneira até obsessiva para melhora da performance em determinadas modalidades esportivas, podemos ter sérios problemas.

Por mais que a criança manifeste até certo entusiasmo pela prática de um determinado esporte, devemos ter cuidado com os programas de treinamento aplicados precocemente.

Não é raro que um entusiasmo exagerado apareça à medida que a criança percebe que a expectativa de sucesso em competições esportivas provoca uma resposta ansiosa por parte dos pais.

Muitas vezes, existe a situação de a criança estar se envolvendo em uma atividade esportiva e ter como objetivo principal satisfazer a expectativa dos pais.

Nessa circunstância, qualquer insucesso trará enorme frustração e muitas vezes o abandono da prática esportiva.

As modalidades esportivas que dependem principalmente de força e potência muscular devem ser orientadas de forma muito cuidadosa.

A aplicação precoce de exercícios de desenvolvimento da massa muscular, se não for muito bem orientada, respeitando os limites impostos pela fase de crescimento e desenvolvimento, poderá interferir de maneira bastante prejudicial à saúde.

A atividade esportiva ideal para a criança é aquela que se caracteriza pelos seguintes aspectos:

  • seja realizada com prazer pela criança, sem imposição dos pais;
  • se caracterize, predominantemente, por exercícios aeróbicos de intensidade moderada e preferencialmente com um componente lúdico;
  • seja desenvolvida espontaneamente ou orientada por profissionais competentes;
  • tenha como objetivo principal a socialização e o desenvolvimento da saúde física e mental.

*TURÍBIO BARROS

Mestre e doutor em fisiologia do exercício pela Escola Paulista de Medicina. Membro do conselho científico da Midway Labs, professor e coordenador do Curso de Especialização em Medicina Esportiva da Unifesp e fisiologista do São Paulo Futebol Clube e coordenador do Departamento de Fisiologia do Esporte Clube Pinheiros. Membro do American College of Sports Medicine. www.drturibio.com.

Visite o portal  e curta a página do Sindi-Clube no Facebook para saber mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Facebook
Facebook
Google+
http://blog.sindiclubesp.com.br/excesso-de-exercicio-faz-mal-a-saude-da-crianca-fisiologista-responde/">
Twitter
Visit Us
YouTube
YouTube
Pinterest
LinkedIn
RSS
Notícias por Email
SHARE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *