Estudo confirma que conhecer os benefícios do exercício aumenta dedicação à atividade física

Nabil Ghorayeb*

Parece algo óbvio, mas mesmo assim, médicos australianos fizeram pesquisas e confirmaram que quanto mais pessoas se convencerem dos benefícios do exercício físico, mais tempo elas dedicarão para essas atividades, deixando de lado o perigoso sedentarismo.

 

Ao todo, foram estudadas 615 pessoas em um teste de conhecimentos sobre o tema e incluiu o questionamento de quanto tempo eles gastavam em uma caminhada, uma atividade de intensidade moderada, como a natação suave, e uma atividade de intensidade vigorosa, como o ciclismo.

 

A pesquisadora líder da apuração, Dra. Stephanie Schoeppe, e colegas confirmaram que a atividade física regular reduziu o risco de mortalidade por todas as causas em 30%, diminuiu o risco de desenvolver doenças crônicas, como doença cardiovascular, em 35% e o diabete tipo 2 em 42%, além do câncer de cólon em 30%.

 

Na média, no entanto, os participantes conseguiram identificar 14 das 22 doenças associadas à inatividade física.

 

E a maioria foi incapaz de estimar com precisão o aumento do risco de doença resultante da inatividade.

 

Na verdade, ser ativo fisicamente e regular no volume aumenta a longevidade e a qualidade de vida.

 

O desconhecimento de mais da metade desse grupo pesquisado de quanto de atividade física é recomendada para ter os benefícios à saúde é o mais preocupante.

 

Hoje, pelo mundo ocidental, se recomenda que adultos com idades entre 18 e 64 anos se dediquem pelo menos a 150 minutos de intensidade moderada ou 75 minutos de atividade física de intensidade vigorosa por semana.

 

Os participantes foram significativamente mais ativos quando sabiam corretamente uma quantidade maior de doenças associadas à inatividade física.

 

Essa conclusão do elevado desconhecimento que acontece nos ativos e nos sedentários vai obrigar a mudança na estratégia da promoção da saúde, devendo ter como objetivo primário aumentar conhecimento sobre as doenças associadas ao sedentarismo e tomar a decisão de se tornar ou se manter ativo quanto antes, condição essa que as pessoas vão adiando por qualquer motivo.

 

O velho chavão ainda vale muito: qualquer atividade física é melhor que nenhuma.

 

Ainda, o risco de desenvolver doenças cardíacas para a maioria dos jovens parece muito distante para levá-los a mudar já o seu comportamento inativo.

 

Para a maioria das pessoas muito ocupadas ou sem ânimo para começar, os parentes, amigos e mesmo colegas de trabalho poderiam ser os agentes dessa mudança de hábitos.

 

*Nabil Ghorayeb: Formado em medicina pela FM de Sorocaba PUC-SP, Doutor em Cardiologia pela FMUSP, chefe da seção CardioEsporte do Instituto Dante Pazzanese Cardiologia, especialista por concurso em Cardiologia e Medicina do Esporte, coordenador da Clínica CardioEsporte do HCor, CRM SP 15715, Prêmio Jabuti de Literatura Ciência e Saúde.

 

Exercício faz crescer?

 

Turibio Barros*

Em primeiro lugar, existe a preocupação de que algumas modalidades de exercícios possam prejudicar o crescimento em jovens durante a fase de desenvolvimento.

 

Este é um assunto muito polemizado e, invariavelmente, aborda a questão da prática da musculação.

 

O paradigma que existe é que jovens em fase de crescimento não podem fazer musculação.

 

Esta questão é praticamente respondida com o raciocínio do bom senso.

 

Certamente um jovem antes da puberdade, não tem ainda o aparelho locomotor amadurecido para fazer a musculação pesada visando hipertrofia.

 

Não tem sequer a retaguarda hormonal para promover aumento expressivo da massa muscular.

 

O exercício pesado de musculação poderia causar danos nas zonas de crescimento ósseo e até prejudicar o processo de desenvolvimento.

 

Vale lembrar que é muito raro isso acontecer, pois para tanto seria preciso um exagero muito grande que certamente iria provocar um mecanismo de defesa na forma de um quadro doloroso que cercearia o processo.

 

Exercícios com pesos aplicados de forma orientada e racional não são proibidos para jovens e não vão prejudicar o crescimento.

 

Por outro lado, existe também o mito de que exercícios físicos podem acelerar o crescimento ou mesmo promover um ganho corporal para jovens com baixa estatura.

 

A verdade é que nenhum programa de exercícios vai alterar a estatura definida pela herança genética.

 

Os fatores que podem alterar o crescimento geralmente estão relacionados a problemas hormonais ou carências nutricionais.

 

Nesses casos, a intervenção do especialista no momento adequado pode corrigir o problema e restaurar o curso normal do crescimento.

 

Não existe nenhuma interferência que a prática de um programa de exercícios durante a fase de desenvolvimento possa promover para fazer um jovem ganhar centímetros de estatura.

 

Todas as histórias relatadas de casos de programas que determinados atletas tenham feito para crescer com exercícios programados não passam de leituras mal interpretadas.

 

Exercícios físicos não promovem ganho nem perda de centímetros de estatura, porém promovem saúde para um crescimento normal.

 

*Turibio Barros: Mestre e Doutor em Fisiologia do Exercício pela EPM. Membro do conselho científico da Midway Labs, professor e coordenador do Curso de Especialização em Medicina Esportiva da Unifesp e fisiologista do São Paulo FC e coordenador do Departamento de Fisiologia do E.C. Pinheiros. Membro do American College of Sports Medicine. (www.drturibio.com.)

 

Visite o nosso portal e curta o Sindi-Clube no Facebook Instagram para saber mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Mulheres corredoras: confira três exercícios para evitar lesões nos joelhos

Raquel Castanharo*

Mulheres corredoras têm risco maior de machucar o joelho do que homens.

Uma das causas dessa diferença é a anatomia feminina, que aumenta uma postura conhecida como valgo dinâmico, padrão no qual os joelhos caem para dentro, quase encostando um no outro.

O valgo dinâmico pode causar lesões como a síndrome fêmoro-patelar (dor na frente do joelho) e a síndrome da banda iliotibial (dor na lateral do joelho).

Por isso, alguns exercícios para amenizar essa postura são interessantes para as corredoras. Veja alguns exemplos e bons treinos:

1 – Fortalecimento de glúteo médio

O glúteo médio é um músculo na lateral do quadril que tem um papel importante na estabilidade do joelho. Mantê-lo saudável ajuda a evitar que o valgo dinâmico gere problemas. Para isso, faça exercícios que movimentem a perna para o lado. Pode ser numa posição deitada de lado, elevando a perna para cima, ou a cadeira abdutora da academia.

2 – Caminhada com elástico

Coloque um elástico em volta das coxas, dobre levemente os joelhos, e ande para os lados. Esse exercício também treina o glúteo médio, mas de forma mais dinâmica.

3 – Educativo

Esse exercício não envolve força, e sim um treino para o corpo aprender a manter o joelho mais alinhado após o fortalecimento: diante de um espelho, dê um salto para frente, como se estivesse pulando uma poça de água do chão. Ao aterrissar com um pé só, tente manter o joelho alinhado, com a ajuda do espelho.

O número de repetições varia com seu condicionamento.

Mas uma sugestão básica seriam três séries de dez repetições de cada exercício.

*Raquel Castanharo: Fisioterapeuta formada e mestra em biomecânica da corrida na USP. Realizou pesquisa em biomecânica da coluna na Universidade de Waterloo, Canadá. Trabalha com fisioterapia e avaliação biomecânica em São Paulo e Jundiaí. www.raquelcastanharo.com.br

Visite o nosso portal e curta o Sindi-Clube no Facebook Instagram para saber mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Alunos do Programa Touché comentam participação em campeonato de esgrima

Os alunos do Programa Touché participaram do Campeonato Paulista Infantil de Esgrima, realizado no Esporte Clube Pinheiros, no último fim de semana.

Do total de alunos do Programa, 25 foram selecionados para a competição.

“Essa é uma etapa do circuito estadual em que mais de 200 crianças participam e a ideia é que eles vivenciem totalmente a esgrima, desde o treinamento no Pelezão até campeonatos estaduais e nacionais”, explicou um dos professores do programa, Bernardo Schwuchow.

As crianças de 8 a 13 anos participaram da competição nas três categorias: menor de 9 anos, menor de 11 anos e menor de 13 anos.

Segundo Schwuchow, este é apenas o começo para a vida desses jovens que podem e têm chances de competir nacionalmente.

“Vamos  tentar levar para o campeonato brasileiro alguns deles, que jogaram o campeonato estadual, por meio de parceria com os clubes paulistas.”

Guilherme Queiroz Donadio, que disputa a categoria menor de 11 anos.
Guilherme Queiroz Donadio, que disputa a categoria menor de 11 anos.

Um dos alunos do programa, Guilherme Queiroz Donadio, 10 anos, que disputa a categoria menor de 11 anos, escolheu aprender esgrima por achar um esporte diferente dos outros e disse ainda que gosta de participar das competições.

“Eu dou o meu melhor para conseguir ganhar e ir pra outros campeonatos.”

Depois que começou no esporte, Guilherme já tem um novo sonho.

“Eu quero ser esgrimista profissional porque todos os meus amigos querem ser jogadores de futebol e eu quero ser diferente”, contou.

Na competição menor de 9 anos, todos os participantes foram premiados.

Nas outras categorias, a melhor classificação dos meninos do Pelezão foi o nono lugar (conquistado na categoria menor de 11 anos).

“Embora não tenham ficado entre os três melhores, é um bom resultado, por se tratar de um projeto que está no início, e completará um ano em setembro”, concluiu Schwuchow.

As aulas regulares gratuitas do Programa Touché são ministradas por professores de esgrima do Paulistano, Esporte Clube Pinheiros e Clube Hebraica, no Centro Educacional e Esportivo Edson Arantes do Nascimento, o Pelezão, no bairro paulistano da Lapa, em uma parceria do Sindi Clube com a Secretaria Municipal de Esportes.

Visite o nosso portal e curta o Sindi-Clube no Facebook Instagram para saber mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Ano novo, vida nova: coloque a atividade física de vez na sua rotina

*Gustavo Luz

Todo começo de ano ressurge a promessa de começar a praticar a atividade física de uma vez por todas.

Você até tenta, arrisca uma semana, duas. Mas, na terceira semana, a rotina e a correria do dia a dia acabam com as suas boas intenções antes mesmo de começar a tomar gosto pela coisa.

E de nada adianta um programa de exercícios que promete maravilhas, mas simplesmente não é compatível com a sua agenda.

Confira então três dicas simples que podem te ajudar na busca pela regularidade:

  1. Treine logo pela manhã

A melhor hora para treinar é a hora em que você pode fazer o treino direito. Pode ser de manhã, à tarde ou à noite. Seu corpo se adapta às condições da sua vida. O mais importante é estar bem alimentado e pronto para o que virá naquele dia. Entretanto, se o seu objetivo é acabar com a preguiça, talvez treinar logo pela manhã seja mais interessante, simplesmente para minimizar as chances de você acabar enrolando e não treinando.

2. Junte-se ao clube

Uma das estratégias mais eficientes de evoluir na corrida é contar com a companhia de outras pessoas. Quem treina em grupo tende a correr com mais frequência, afinal, é mais difícil ceder à preguiça quando o seu time o está esperando. E seus parceiros de treinos podem o estimular a ir ainda mais longe. Assim você fica mais motivado, melhora o seu condicionamento e dá um salto de qualidade nos seus treinos. 

  1. A força do hábito

De acordo com alguns estudos, são necessários 40 dias para se instalarem alguns hábitos (como treinar e comer melhor). Insista, porque o primeiro mês é muito importante para o sucesso do seu programa. 

 *Gustavo Luz é educador físico formado pela Estácio de Sá, treinador de corrida e triatlo desde 2006. Diretor técnico da G-LUZ Top Team vive atento a tudo que se refere à fisiologia do exercício. Também fala com conhecimento empírico de quem está sempre frequentando as competições.

 

 

Não se esqueça dos músculos do pé!

Raquel Castanharo*

Atleta consciente sabe que precisa manter os músculos com força adequada.

Os treinos mais tradicionais, sejam eles na academia, crossfit, pilates ou funcional, buscam englobar todos os seguimentos: braços, pernas e tronco. Mas e o pé?

Você faz exercícios para os músculos dessa parte do corpo?

Muitas pessoas se surpreendem ao descobrir a quantidade de músculos que possuímos no pé e que, portanto, merecem atenção.

Os mais importantes somam onze, e isso contando somente os que são intrínsecos (o que começam e terminam no pé, sem ter relação com o restante da perna).

Negligenciar os pés pode levar a consequências negativas na corrida, pois esse segmento é essencial para uma boa biomecânica.

Veja a seguir alguns exemplos de problemas que podem surgir quando nos esquecemos de cuidar do pé, e exercícios para reverter essa situação.

  • Lesões: acredito que a pior consequência para um corredor seja se machucar. A fraqueza de músculos do pé está associada a lesões como a fasceite plantar, que gera dor em sua sola, e a canelite, que causa dor na parte interna da perna.
  • Menor amortecimento de impacto: o pé é o nosso primeiro amortecedor na corrida. É nele que se inicia todo do processo de amenização do impacto. Mas ele precisa estar com sua musculatura bem condicionada para exercer essa função, caso contrário o corpo tende a sofrer mais com o impacto de cada passada.
  • Alterações posturais: os músculos dos pés contribuem para a manutenção de seu formato em abóboda, ou seja, eles ajudam a sustentar os arcos do pé. Alguns casos de pés chatos e outras alterações posturais, como a pronação do tornozelo, podem estar associados à fraqueza desses músculos.

Treinar a musculatura do pé é simples e pode ser feito com exercícios em casa:

Em pé, tente deixar o arco interno do pé mais alto, sem mover o restante da perna. Você deve sentir que está fazendo força nos músculos da sola do pé. No começo é difícil, mas é só uma questão de prática.

Abra e feche os dedos.

Arraste os dedos no chão como se quisesse usá-los para puxar algo para perto de você.

Ande mais descalço: a sola do pé é cheia de sensores que ajudam o cérebro a controlar melhor o movimento e o equilíbrio, então é importante tirar os sapatos e sentir o chão de vez em quando.

Fique em um pé só, tentando manter o lado que ficou no chão o mais parado possível.

Os pés são fundamentais para o atleta.

Cuidar deles é uma parte fundamental para uma prática de corrida saudável e com menos perigos.

Então, inclua-os em sua rotina de treinamento e perceba as diferenças.

 

*Raquel Castanharo é fisioterapeuta formada e mestra em biomecânica da corrida na USP. Realizou pesquisa em biomecânica da coluna na Universidade de Waterloo, Canadá. Trabalha com fisioterapia e avaliação biomecânica em São Paulo e Jundiaí.

 

Programa Touché realiza aula aberta de esgrima no Clube Pinheiros

 

O Sindi-Clube promoveu na última quinta-feira (30), no Esporte Clube Pinheiros, uma aula aberta de esgrima com a participação dos alunos do programa social Touché, Escola Pública de Esgrima, projeto em parceria com a Secretaria Municipal de Esportes e Lazer de São Paulo,

Foto: RicardoBufolin/ECP
Foto: RicardoBufolin/ECP

Mais de 30 alunos de 9 a 14 anos de escolas públicas do Município e jovens atletas dos clubes Paulistano e Pinheiros demonstraram as técnicas de esgrima utilizando equipamento completo e simulando combates oficiais com auxílio dos técnicos e professores do programa.

O Programa Touché, inaugurado este ano, oferece aulas de esgrima grátis para alunos de escolas municipais. As aulas são ministradas por professores da modalidade dos Clube Hebraica, Club Athletico Paulistano e Esporte Clube Pinheiros no Centro Educacional e Esportivo Edson Arantes do Nascimento (Pelezão), na Lapa.

Os professores destacam entre os alunos crianças com muita habilidade e apostam que algumas delas poderão ser recrutadas para integrar times de clubes para disputas de campeonatos oficiais. Com histórias que revelam grande dedicação, alguns estudantes pegam mais de dois ônibus para frequentar as aulas de um esporte considerado de elite, acompanhados dos pais, que incentivam o seu entusiasmo pela prática.

Os alunos deverão participar, a partir do ano que vem do Circuito Estadual Infantil de Esgrima, que tem quatro etapas, e também do Campeonato Brasileiro Infantil, que será realizado em Curitiba, em 2018.

Visite o nosso portal e curta o Sindi-Clube no Facebook Instagram para saber mais de assuntos que interessam ao seu clube.

5ª edição do Seminário de Esportes está chegando

A 5ª edição do Seminário de Esportes será realizado em 2 de outubro,  das 7h50 às 18h50, no Ginásio de Esportes do Instituto Mauá de Tecnologia, em São Bernardo do Campo (SP).

O evento é promovido pelo Sindi-Clube desde 2013 e a expectativa do público que, muitas vezes, vem de longe, cresce a cada ano.

É o caso do superintendente da Sociedade Ginástica, Marcos Bock, procedente da cidade gaúcha de Novo Hamburgo.

“Minha expectativa é grande, pois o tema Marketing Digital para gestores Esporte é a base do esporte. Hoje, estamos todos conectados, saber comunicar, ‘o que’ e ‘para quem’, no momento certo, é o diferencial, em todos os segmentos. Nos clubes, não podemos ficar fora desse novo mundo”.

O coordenador de esportes da Associação Atlética Ararense, de Araras, interior de São Paulo, João Fabiano Salviato, participa desde 2014 e, este ano, marcará presença com outros profissionais do clube.

“Desde a primeira participação percebi a qualidade do Seminário, tanto na escolha dos temas como também nos palestrantes. Minhas expectativas para esse ano são as melhores possíveis, me inscrevi no curso de Coaching e junto comigo estão participando mais 04 profissionais do clube”.

O seminário é dividido em temas que devem ser escolhidos pelos interessados.

Serão dois assuntos de período integral para gestores, e quatro workshops de meio período para os profissionais de Educação Física que atuam em clubes.

As palestras serão conduzidas por profissionais com grande experiência, como o professor  Dante de Rose Júnior, da Escola de Educação Física e Esporte da Universidade de São Paulo (USP).

Confira a programação completa no portal Sindi-Clube.

Visite o nosso portal e curta o Sindi-Clube no Facebook e Instagram para saber mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Pepac: fase classificatória do vôlei termina nesta segunda-feira

Quanto mais o fim do ano se aproxima, mais disputados ficam os jogos do Pepac, o maior torneio interclubes do país.

 

Na próxima segunda-feira (25) termina a fase classificatória do vôlei e as equipes começarão a disputar os jogos decisivos do torneio, com exceção da categoria infantil, que encerrará a fase classificatória em novembro.

 

Os jogos continuam até dezembro e, até agora, já foram disputadas 1.090 partidas. Outras 328 já estão previstas para esta edição do campeonato.

 

Quem quer assistir às últimas partidas da fase classificatória ainda pode acompanhar as disputas deste fim de semana.

 

De hoje (22) até domingo (24) há 51 jogos marcados.

 

Aproveite o fim de semana para ver gente de todas as idades mostrando o talento dentro de quadra.

 

Serão 25 jogos das categorias máster, 7 da categoria Infantil, 6 da pré-mirim, 5 da mirim, 5 da iniciante e 3 da categoria Infanto-juvenil.

 

Confira a agenda completa com os horários e equipes que jogarão este fim de semana no site do Sindi-Clube.

Visite o nosso portal e curta o Sindi-Clube no Facebook e Instagram para saber mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Programa Touché é lançado no CE Pelezão

O Sindi-Clube lançou ontem, no Centro Educacional e Esportivo Edson Arantes do Nascimento, o Pelezão, o Programa Touché – Escola Pública de Esgrima, resultado de um convênio entre a Secretaria Municipal de Esportes e Lazer de São Paulo e os clubes Hebraica, Paulistano e Pinheiros, que oferecerá aulas gratuitas para alunos da rede pública municipal de ensino.

O evento contou com a presença do secretário municipal de Esportes, Jorge Damião, o presidente do Sindi-Clube, Paulo Movizzo, e os presidentes da Associação Brasileira “A Hebraica” de São Paulo, Avraham Gelberg, do Club Athletico Paulistano, Ricardo Gusmão, e do Esporte Clube Pinheiros, Roberto Cappellano.

Estudantes da rede municipal também estiveram no lançamento, e participaram de uma aula inaugural, ministrada pelos atletas  dos clubes.

A atleta do Esporte Clube Pinheiros, que participou das olimpíadas de 2016, Ana Beatriz Bulcão, explicou a importância do esporte para as crianças. “Na esgrima você trabalha muito a concentração e a disciplina, então a criança vai aderindo a essas características desde pequena”.

Inicialmente, são 60 vagas para crianças da rede pública municipal de ensino, mas, conforme o número de interessados, as vagas podem ser ampliadas.

As aulas serão divididas em quatro turmas, duas de manhã e duas à tarde: das 9h30 às 10h30 para crianças de 9 a 11 anos e das 10h30 às 11h30 para crianças de 12 a 14 anos. E à tarde das 14h30 às 15h30 para crianças de 9 a 11 anos e das 15h30 às 16h30 para crianças de 12 a 14 anos.

As inscrições já estão abertas e devem ser realizadas na secretaria do Centro Esportivo.

Visite o nosso portal e curta o Sindi-Clube no Facebook e Instagram para saber mais de assuntos que interessam ao seu clube.