Programa Aprendiz encerra o ano com 350 alunos

mrt_7698-blog

O Programa SINDI-CLUBE Aprendiz (PSCA) encerra 2016 exibindo êxitos que comprovam sua utilidade para 350 alunos matriculados, vinculados a 22 clubes paulistas.

Os aprendizes, para cumprir os dois anos do curso, trabalham cinco dias por semana, um deles, para capacitação teórica, nas salas de aulas da Universidade Corporativa SINDI-CLUBE.mrt_7689-blog

Veja fotos das salas de aulas do Programa Aprendiz no Facebook do SINDI-CLUBE.

São 20 horas semanais para que seja estudado o conteúdo composto por 11 módulos de ensino.
10As matérias expostas são as seguintes: Acompanhamento, Reforço e Desenvolvimento Escolar, Administração Esportiva, Eventos Socioculturais e Esportivos, Higiene, Saúde e Meio Ambiente, Modalidades Esportivas, Orientação Empresarial, Primeiros Socorros, Relações Humanas, Rotinas Administrativas, Segurança do Trabalho  e Zeladoria Esportiva.

“Neste ano, o currículo ganhou mais dois módulos – Meio Ambiente, que trata do desenvolvimento sustentável e reaproveitamento de matérias, e Administração Esportiva, que ensina a gestão do esporte como negócio. Isso reforça ainda mais a preparação dos jovens para o ingresso no mercado de trabalho clubístico”, diz coordenadora pedagógica do PSCA, Larissa Leão Gobbo.

Programa Sindi-Clube Aprendiz completa 10 anos e ganha ainda mais reconhecimento

Aprendiz

O Programa Sindi-Clube Aprendiz (PSA), único programa de aprendizagem específico para clubes, chega aos dez anos exibindo êxitos que comprovam sua efetividade.

Além de formar jovens para o ingresso no mercado de trabalho clubístico, o PSA obteve o reconhecimento das entidades que deram aos aprendizes a chance do primeiro emprego e também do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE).

Utilizado por 24 clubes, o PSA atendeu, somente em 2014, 350 alunos.

Essas instituições contrataram os jovens, amparados pela aprovação que o programa recebe do MTE.

No ano passado, o Ministério confirmou duas validações do PSA – no Arco Ocupacional (Aprendiz em Atividades Esportivas e Clubísticas) e na CBO (Classificação Brasileira de Ocupações).

“O Programa atende a todos os parâmetros de avaliação da qualidade técnico-pedagógica estabelecidos pelo Ministério para os cursos de aprendizagem. Essa validação do MTE dá tranquilidade aos clubes para o cumprimento da Lei da Aprendizagem (10.097/00)”, diz o coordenador Programa Sindi-Clube Aprendiz, Reginaldo Teixeira Rosa.

A experiência pioneira do PSA foi classificada como fundamental pela Coordenadora Nacional de Aprendizagem do MTE, Ana Lúcia Alencastro, no desenvolvimento do Jade, Programa Jovem Aprendiz no Desporto do Ministério do Trabalho, lançado no ano passado, com apoio do Sindi-Clube (leia depoimento abaixo).

Aprendizes aprovam programa

Xavier: importância da aprendizagem
Xavier: importância da aprendizagem

Nos últimos dez anos, muitos dos aprendizes formados pelo PSA foram efetivados como empregados pelos clubes e elogiam a formação que receberam.

“Aprendi bastante no Programa, na minha vida pessoal e profissional. Vou me formar neste ano em Educação Física e atualmente sou orientador dos aprendizes do clube. Passo para eles a minha experiência para que saibam o quanto é importante a aprendizagem”, diz Douglas Durval Xavier, que atua no Clube Alto dos Pinheiros.

Oliveira: oportunidade do primeiro emprego
Oliveira: oportunidade do primeiro emprego

Outro jovem que enaltece o PSA é Thiago Pereira de Oliveira, que trabalha na controladoria do Esporte Clube Sírio:

“Participei do programa em 2007, foi uma experiência muito boa, pois recebi uma oportunidade de efetivação no clube. Hoje, pretendo fazer ciências contábeis e seguir carreira. Recomendo o PSA a todos os jovens que queiram adquirir experiência profissional e conseguir o primeiro emprego”, afirma.

A Coordenadora Nacional de Aprendizagem do Ministério do Trabalho e Emprego, Ana Lúcia Alencastro, classifica como fundamental a experiência do Programa Sindi-Clube Aprendiz.

“O Sindi-Clube foi a instituição pioneira em desenvolver e ofertar um Programa de Aprendizagem para o setor clubístico, o Programa Sindi-Clube Aprendiz. Sem dúvida alguma, essa experiência acumulada ao longo de tantos anos, e acompanhada pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) por meio da Superintendência em São Paulo, tornou-o parceiro ideal no momento que precedeu o lançamento do Jovem Aprendiz no Desporto – Jade.

Ana Lúcia: experiência fundamental
Ana Lúcia: experiência fundamental

Foi fundamental poder contar com o testemunho de quem já atua e conhece muito bem a organização do trabalho, o ambiente, o ritmo, as necessidades e as novas possibilidades de trajetórias profissionais existentes nos clubes empregadores, mostrando-se sempre disposto a compartilhar tudo isso e colaborar com a consolidação de uma das ações estatais que integram a política em favor da juventude.

O investimento do MTE na pesquisa e sistematização de novos currículos, produção de materiais didáticos e capacitação de educadores para utilização correta da metodologia de formação profissional desenvolvida pelo Laboratório Trabalho & Formação da Universidade Federal do Rio de Janeiro, visa ampliar essas oportunidades em âmbito nacional, promovendo inserção digna, ativa e promissora a muitos outros adolescentes e jovens brasileiros”.

Visite o portal do Sindi-Clube e saiba mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Academias de São Paulo já podem matricular jovens no Programa Sindi-Clube Aprendiz

As academias de ginástica, tênis e natação de São Paulo poderão matricular jovens contratados para aprendizagem para receber formação no Programa Sindi-Clube Aprendiz.

Terão essa possibilidade os estabelecimentos associados ao Sindicato das Academias de São Paulo, que firmou convênio de cooperação com o Sindi-Clube, nesta terça-feira (24/7). A entidade congrega estabelecimentos de esportes aquáticos, aéreos e terrestres em todo o Estado.

  O termo foi assinado na sede do Sindi-Clube pelos presidentes das duas entidades, Gilberto Bertevello e Cezar Roberto Leão Granieri.

Pelo acordo, as academias poderão matricular aprendizes  no curso de formação  com as mesmas condições oferecidas pelo Sindi-Clube aos clubes.

“Procuramos o Sindi-Clube porque é uma entidade séria, que mantém um programa de aprendizagem aprovado pelas autoridades do trabalho”, afirmou Bertevero.

O presidente do Sindi-Clube lembrou que o Programa Sindi-Clube Aprendiz foi instituído em 2005 para dar cumprimento da Lei 10.097/00 e que aparece como o único curso da área de esporte e lazer validado pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) no Cadastro Nacional de Aprendizagem.

“Temos um curso para formar jovens em todas as atividades dos clubes e, igualmente, às das academias. Com esse convênio, os dois sindicatos incentivam seus associados a investir na inclusão do jovem no mercado de trabalho’, disse Granieri.

Granieri e Bertevero: inclusão de jovens no mercado de trabalho

O convênio foi firmado depois que academias fiscalizadas pelo MTE e Ministério Público do Trabalho (MPT) procuraram o Sindi-Clube.

Os estabelecimentos firmaram um Termo de Ajustamento de Conduta com o MPT, no qual se comprometem a matricular seus aprendizes no programa de aprendizagem do Sindi-Clube, que oferece formação específica para o setor.

O QUE É O PROGRAMA SINDI-CLUBE APRENDIZ

O Programa Sindi-Clube Aprendiz foi instituído em 2005 para ser aplicado em todas as atividades dos clubes e facilitar o cumprimento da Lei 10.097/00, que obriga os clubes e empresas a terem uma cota de 5% a 15% de seus funcionários composta por aprendizes.

Com 22 clubes vinculados, o Programa já atendeu mais de 1.800 jovens e aparece como o único curso validado pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) no Cadastro Nacional de Aprendizagem.

O conteúdo didático do Programa é de dois anos, com nove disciplinas: Atividades Esportivas, Modalidades Esportivas, Relações Humanas, Orientação Empresarial, Higiene, Saúde e Segurança do Trabalho, Primeiros Socorros e Respeito à Vida, Atividades Administrativas, Atividades Clubísticas, Acompanhamento, Desenvolvimento e Reforço Escolar.

As aulas são ministradas em salas que possuem todos os recursos técnicos – na entrada e no intervalo das aulas é servido um lanche. Os jovens inscritos no curso ficam habilitados a trabalhar como aprendizes nos clubes e, no fim do aprendizado, recebem o certificado de conclusão.

Para mais informações, o telefone é (11) 5054-5464.

Veja mais aqui

Programa Sindi-Clube Aprendiz vai oferecer banco de vagas

Jovens do Programa Sindi-Clube Aprendiz

Ferramenta vai facilitar a comunicação entre os jovens que procuram oportunidade de trabalho e clubes que querem contratar

O Programa Sindi-Clube Aprendiz vai disponibilizar, a partir de agosto, um banco de vagas e currículos no portal do Sindicato (www.sindiclubesp.com.br). A novidade funcionará gratuitamente como uma ferramenta de consulta para a área de recursos humanos dos clubes.

Esse banco de novos talentos permitirá aos jovens cadastrar currículos. Os gestores, mediante login e senha, poderão examinar as informações e entrar em contato direto com os aprendizes interessados em se colocar nos clubes. Da mesma forma, os clubes conseguirão anunciar vagas existentes.

A consulta será feita com auxílio de filtros de pesquisa. O gestor, por exemplo, irá selecionar candidatos de acordo com a faixa etária, proximidade da residência do interessado com o clube e horário que o aprendiz tem disponível para o trabalho. Os aprendizes, por sua vez, também terãomeios para escolher o clube mais conveniente.

Comunicação facilitada

Segundo a coordenadora pedagógica do Sindi-Clube Aprendiz, Larissa Gobbo, o Programa recebia muito pedidos de pais e aprendizes interessados em vagas, inclusive com o envio de currículos.

“O objetivo da criação do banco de currículos e vagas é organizar e facilitar a comunicação entre os jovens que procuram o primeiro emprego e os clubes que desejam contratá-los”, explica.

Larissa orienta que os clubes, além de anunciarem suas vagas, encaminhem os jovens que os procuram para o uso do banco de currículos, para que a ferramenta atinja seus objetivos.

Jovem interessado 

Olivier: promessa de empenho e dedicação

Olivier Christopher Mingels, 16 anos, cursando a oitava série, é um dos jovens que cadastraram seus currículos e que esperam ser chamados por um clube. “Quem me contratar como aprendiz pode contar com muita dedicação, pois vou me esforçar muito para aprender e cumprir com as obrigações do meu trabalho. Quero ter meu rendimento, projetar meu futuro e ajudar a minha família. Trabalhar em um clube pode me ajudar muito nisso que pretendo”, diz.

 

 

O que é o Programa Sindi-Clube Aprendiz

O Programa Sindi-Clube Aprendiz foi instituído em 2005 para ser aplicado em todas as atividades dos clubes e facilitar o cumprimento da Lei 10.097/00, que obriga os clubes e empresas a terem uma cota de 5% a 15% de seus funcionários composta por aprendizes.

Com 22 clubes vinculados, o Programa já atendeu mais de 1.200 jovens e aparece como o único curso validado pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) no Cadastro Nacional de Aprendizagem.

O conteúdo didático do Programa é de dois anos, com nove disciplinas: Atividades Esportivas, Modalidades Esportivas, Relações Humanas, Orientação Empresarial, Higiene, Saúde e Segurança do Trabalho, Primeiros Socorros e Respeito à Vida, Atividades Administrativas, Atividades Clubísticas, Acompanhamento, Desenvolvimento e Reforço Escolar.

As aulas são ministradas em salas que possuem todos os recursos técnicos – na entrada e no intervalo das aulas é servido um lanche. Os jovens inscritos no curso ficam habilitados a trabalhar como aprendizes nos clubes e, no fim do aprendizado, recebem o certificado de conclusão.

Mais informações pelo telefone (11) 5054-5464.