Sindi-Clube promove palestra gratuita via internet sobre Clubes de Leitura

O Sindi-Clube vai promover em 17 de julho, às 15h, palestra gratuita, com transmissão simultânea via internet, para explicar a implantação dos Clubes de Leitura nas associações de todo o Estado.

A exposição vai esclarecer como os clubes poderão criar espaços de relacionamento destinados a associados que gostam de literatura e que se encontram para discutir o que leem.

A iniciativa é feita por meio de convênio entre o Sindi-Clube, Academia Paulista de Letras (APL) e Editora Companhia das Letras.

A expositora Janine Durand, que coordena o núcleo de incentivo à leitura da Editora Companhia das Letras, vai esclarecer e responder perguntas sobre os seguintes pontos dos Clubes de Leitura:

– Criação do projeto – motivação e contextualização.

– Panorama dos clubes de leitura em 2012: quantidade, regiões e perfil dos participantes.

– Experiências positivas e negativas na implementação dos clubes.

– Estratégias da coordenação e papel do mediador.

O objetivo do Clube de Leitura não é de promover aulas ou cursos, mas de estimular o diálogo e interação entre pessoas de faixas etárias do infanto-juvenil ao adulto que apreciam literatura.

As reuniões incentivarão bate-papos sobre determinado livro, com mediação de profissionais da Companhia das Letras e da APL.

Os clubes que tiverem interesse em implantar Clubes de Leitura, para participar gratuitamente da palestra, devem entrar em contato pelo telefone (11) 5054-5464.

Quando:

17 de julho, das 15 às 17h.

Local: Av. Indianópolis, 628, Moema, com transmissão via internet

Pesquisa aponta que clubes respondem por 10% do PIB do Esporte

Autores do livro: Professor Istvan Kasznar e Ary Graça Filho, presidente da Confederação Brasileira de Vôlei

O recém-lançado livro “A Indústria do Esporte no Brasil, Economia, PIB, Emprego e Evolução Dinâmica”, de Istvan Kasznar e Ary S. Graça Filho (M.Books), faz uma exaustiva análise sobre a atividade econômica esportiva no Brasil e aponta que o setor tem crescido consistentemente à taxa média de 7% ao ano.

O estudo apurou que, em 2010, o PIB (Produto Interno Bruto) do Esporte foi de R$ 78,6 bilhões, sendo que quase 10% desse valor (R$ 7,7 bilhões) correspondem ao valor total das receitas que os clubes auferiram naquele ano, com tendência de crescimento.

Entrevistado pela Revista dos Clubes, um dos autores do livro, Istvan Kasznar, define que os clubes têm participação “colossal” para o brasileiro que, ao passar dos anos, lançou-se a uma grande variedade de práticas esportivas.

Acompanhe abaixo.

Qual a amplitude do salto registrado pelo setor Esporte na participação na economia do país?

A taxa média de participação do setor Esporte no Brasil em relação ao PIB do país, na década de 2001-2010, foi de 1,997%, sendo que, na anterior, havia sido de 1,702%. Isso significa que, de uma década para outra, o Esporte avançou e cresceu em participação no PIB brasileiro em 17,33%.

É um crescimento significativo.

A taxa média de crescimento do PIB do Brasil foi de 3,65%, entre 2001 e 2010, ao passo que a taxa média real de crescimento anual do Esporte foi de 5,09%, bem maior. Em termos de evolução comparativa anual cresceu 39,45% a mais.

O brasileiro está gastando mais com esporte?

Na década de 2001-2010, o brasileiro gastou, na média anual, 2% de sua renda em gastos esportivos. Na década anterior, empenhara apenas 1,701%. Houve, então, um crescimento de gasto em esporte de 17,58%. Isso mostra a importância crescente que os brasileiros dão ao esporte. A cesta de consumo dos brasileiros inclui decisivamente gastos esportivos e a tendência é este valor aumentar.

O que o seu levantamento constatou sobre as atividades dos clubes no setor Esporte do país?

Constatamos que os clubes são plurais e polivalentes, tanto nas metrópoles como no interior, e têm importância colossal para a prática do esporte. Cada clube oferece, em média, oito tipos diferenciados de esporte. Natação, 34%, e tênis, 12%, são as modalidades preponderantes. Em termos de equipamentos, 63% têm algum campo ou pequeno campo de futebol e 42% possuem quadras poliesportivas. Em nosso estudo, identificamos 23.506 associações que desenvolvem atividades esportivas no país.

Qual é a produção dos clubes inserida no PIB do Esporte levantado pela pesquisa?

Em 2010, o PIB do Esporte montou a R$ 78,6 bilhões, um valor significativo na economia brasileira. O valor total das receitas que os clubes auferiram naquele ano foi de R$ 7,7 bilhões. Quase 10% da produção nacional esportiva é centrada em clubes, o que coloca o setor como a segunda fonte do PIB do Esporte, atrás da indústria de artigos esportivos (roupas, vestuário) e na frente da indústria de educação do esporte, que inclui ensino do esporte nas escolas, academias, etc.

O que leva o brasileiro a consumir cada vez mais esporte?

O brasileiro se conscientizou da importância da prática esportiva, estimulado pela mídia, pelos grandes eventos esportivos. No fim da década de 70, a prática esportiva era bastante limitada. A estabilização da inflação e o aumento do poder aquisitivo fez a população se lançar a uma grande variedade de práticas físicas. Podemos afirmar que o brasileiro tende a aumentar o gasto de sua renda com esporte, atualmente em 2%. De 2001 a 2010, houve uma redução de 7% em acidentes cardiopáticos. O cruzamento desses dados permite dizer que cada R$ 1,00 investido em esporte gera uma economia de R$ 3,87 em saúde. Na Inglaterra, onde primeiro se fez essa comparação, a economia em saúde é de 3,5 para cada unidade monetária investida em esporte.

Como os clubes podem aproveitar melhor o crescimento do esporte?

O que move a indústria esportiva é o investimento público, pelos repasses feitos pelos governos. Os clubes poderiam montar parcerias público-privadas para expandir atividades como, por exemplo, administrar estruturas públicas, já que possuem capacidade de gestão e competência em múltiplos esportes.

Lei obriga a utilização de energia solar em reforma e construção de piscinas aquecidas

Foto: Solar & Cia (www.solarecia.com.br)

A Consultoria Jurídica do Sindi-Clube tem recebido questionamentos sobre a lei que torna obrigatória no município de São Paulo a utilização de energia solar em novas edificações.

A lei paulistana nº 14.459, de 3 de julho de 2007, determina que as novas edificações deverão ter instalações destinadas a receber sistema de aquecimento de água por meio do aproveitamento da energia solar.

Com isso, tornou-se obrigatória a instalação do sistema de aquecimento de água por meio do uso de energia solar nas novas edificações da cidade, residenciais e não residenciais.

A determinação aplica-se aos clubes esportivos, casas de banho e sauna, academias de ginástica e lutas marciais, escolas de esportes, estabelecimentos de locação de quadras esportivas.

A exigência refere-se também às edificações que incluam a construção de piscina de água aquecida.

Os aquecedores deverão ser dimensionados para atender, no mínimo, 40% de toda a demanda anual de energia necessária para o aquecimento de água sanitária e água de piscinas.

Revista destaca inclusão de clubes do interior no programa “São Paulo Amigo do Idoso”

A edição de julho da Revista dos Clubes tem como destaque de capa a informação de que os clubes da região de São José do Rio Preto serão os primeiros do interior do Estado a poderem ingressar no programa “São Paulo Amigo do Idoso” lançado pelo governo do Estado.

Em 2012, o projeto piloto do programa terá 30 clubes, divididos igualmente pelas regiões da capital, Grande São Paulo e interior.

Cada clube poderá atender cem pessoas acima de 60 anos, com renda máxima de até três salários mínimos, para práticas de atividades físicas e de lazer, num total de 3 mil idosos beneficiados.

Por meio do Sindi-Clube, os clubes que se conveniarem ao programa receberão R$ 57,00 mensais por idoso atendido.

Atividades de baixo impacto

Pelo convênio entre o Sindi-Clube e a Secretaria de Esporte, os clubes que optarem por aderir ao programa terão que oferecer, no mínimo, três opções de atividades de baixo impacto aos idosos, três vezes por semana, em aulas de 90 minutos.

Poderão ser, por exemplo, aulas de natação, alongamento, musculação, pilates, tai chi chuan, vôlei adaptado, dança de salão, entre outras, nos dias que forem mais convenientes para o clube.

Em 2013, com base na experiência deste ano, o programa “São Paulo Amigo do Idoso” será estendido aos clubes de todo o Estado.

10º Congresso Paulista de Clubes: veja imagens do evento que reuniu dirigentes de todo o Estado

Com 328 congressistas inscritos, o Congresso Paulista de Clubes obteve sucesso de participação. O evento foi realizado em 30 e 31 de março, 1º e 2 de abril, a bordo do transatlântico MSC Armonia, que saiu de Santos, passando por Angra dos Reis e Ilhabela.

O evento teve duas grandes palestras, proferidas pelo antropólogo e cientista social Roberto DaMatta, e pelo superintendente executivo de esportes do Comitê Olímpico Brasileiro, Marcus Vinicius Freire. Os pronunciamentos ganharam grande repercussão entre os congressistas.

Assista ao vídeo que registra os principais momentos do Congresso:

Sindi-Clube aposta nas mídias sociais para ampliar prestação de serviços

A partir deste mês, o Sindi-Clube amplia os canais de comunicação para que suas novidades possam ser vistas também no Facebook, Youtube e neste Blog que faz deste post sua publicação de lançamento.

Essas estreias juntam-se ao Twitter e ao portal da entidade  para aumentar a interação no meio eletrônico com os clubes e obter subsídios que levem à ampliação dos benefícios oferecidos aos filiados.

Além disso, o Sindi-Clube quer aumentar e estabelecer a comunicação das suas atividades com outros públicos. “Uma entidade dinâmica como a nossa e que tem muito a dizer não pode deixar de estar presente nas redes sociais”, diz o diretor-executivo do Sindi-Clube, Cláudio Lauletta.

“Temos certeza de que o Sindi-Clube ganhará com a utilização dessas novas ferramentas tecnológicas. As mídias sociais, por seu caráter colaborativo, representam uma grande e constante pesquisa de opinião dos usuários, rica em informações estratégicas”, afirma o presidente do Sindi-Clube, Cezar Roberto Leão Granieri.

O Blog do Sindi-Clube pretende publicar posts com informações de teores diferentes do seu portal. A proposta é abrir um novo espaço de relacionamento e apresentar conteúdos além do usual, também para o público que trabalha em clubes e no mercado do esporte e cultura.

Todas as mídias do Sindi-Clube atuarão de forma integrada para expandir as formas de relacionamento da entidade, não apenas para informar, mas também para ouvir, descobrir tendências e, assim, estar em dia com o que acontece.

Esperamos contar com o prestígio da sua atenção.