Clube de leitura da “A Hebraica” terá presença da autora Luize Valente

Os Clubes de Leitura da segunda quinzena de junho já estão agendados, e neste mês a autora e cineasta Luize Valente estará na Associação Brasileira “A Hebraica” de São Paulo, no dia 30, às 16h para falar sobre seu livro “Uma praça em Antuérpia”. Este evento será aberto não apenas para os associados da Hebraica, mas também para os membros de clubes de leitura dos clubes associados ao Sindi Clube.

Além deste, outros 10 encontros estão marcados e você já pode começar a leitura das obras para aproveitar melhor as reuniões. Confira a seguir.

Dia 16 às 10h e às 13h30, o Esporte Clube Pinheiros falará sobre “Canção de ninar”, de Leïla Slimani.

Dia 20, às 20h a obra será “O filho de mil homens”, de Valter Hugo Mãe, no Clube Jundiaiense.

No dia 21 serão duas reuniões, às 14h30 no Círculo Militar de São Paulo, com “A livraria mágica de Paris”, de Nina George e às 15h no Clube Alto dos Pinheiros, com “Machado: romance”, de Silviano Santiago.

O Paineiras do Morumby, às 15h do dia 28, discutirá “Dias perfeitos”, de Raphael Montes. No mesmo dia, às 17h, a Academia Paulista de Letras trará o autor João Anzanello Carrascoza para falar do livro “Catálogo de perdas”.

No dia 29, às 18h30, a Associação Atlética Banco do Brasil conversará sobre a obra “Cinzas do Norte”, de Milton Hatoum; já às 19h30, o Club Athletico Paulistano terá “Primeiras estórias”, de João Guimarães Rosa.

Além do encontro na Associação Brasileira “A Hebraica” de São Paulo, no dia 30 também acontecerá, às 15h, o Clube de Leitura do Clube Esperia com o livro “São Bernardo”, de Graciliano Ramos.

Visite o nosso portal e curta o Sindi-Clube no Facebook Instagram para saber mais de assuntos que interessam ao seu clube.

O que te motivaria a adotar a prática de exercícios? Descubra

Gerseli Angeli e Turibio Barros*

Já falamos inúmeras vezes sobre a importância de se incorporar hábitos de vida mais ativos para se conquistar mais saúde, qualidade de vida e também um corpo em forma.

Para que isso aconteça, será que basta apenas que nos seja oferecida a oportunidade de nos exercitarmos mais, como, por exemplo, a criação de ciclovias e instalação de equipamentos de ginástica em praças, além, obviamente, das questões de segurança?

Curiosamente, esse foi o tema de um artigo publicado recentemente no site do ACSM (American College of Sports Medicine).

Nele, a autora faz uma análise da relação ciclovia x ciclistas, ressaltando que a simples criação de ciclovias não é suficiente para que se tenham mais pessoas adotando a bicicleta como meio de transporte ou simplesmente como exercício de escolha.

Afinal, estamos falando da criação de novos hábitos de vida.

E quando se fala da criação de novos hábitos, o principal fator a ser considerado somos nós mesmos, ou seja, é uma questão de escolha individual, assim como parar de fumar ou adotar uma alimentação mais saudável.

Precisamos entender o que nos motiva a iniciar e a adotar, de fato, o hábito de fazer exercício.

Quando perguntamos para as pessoas se elas gostam de café a primeira vez que tomam a bebida, inúmeras dirão que não.

E em seguida vão dizer que se “acostumaram” a tomar café.

O que nos faz acostumar a tomar café?

O que nos motiva?

Seguindo o mesmo raciocínio, o que nos motivaria a aderir à bicicleta ou à prática de atividades físicas?

A cidade americana de Boca Raton, no estado da Flórida, possui uma excelente rede de ciclovias, com clima agradável e geografia plana.

Isso faz com que as pessoas prefiram as bicicletas em vez de seus carros?

Infelizmente, não.

Mais uma vez, podemos perceber que adotar novos hábitos depende exclusivamente de nós mesmos, e, portanto, precisamos entender o que nos motivaria a gostar de fazer exercícios e colocar isso em prática.

*Turibio Barros: Mestre e Doutor em Fisiologia do Exercício pela EPM. Membro do conselho científico da Midway Labs, professor e coordenador do Curso de Especialização em Medicina Esportiva da Unifesp e fisiologista do São Paulo FC e coordenador do Departamento de Fisiologia do E.C. Pinheiros. Membro do American College of Sports Medicine. www.drturibio.com

Visite o nosso portal e curta o Sindi-Clube no Facebook Instagram para saber mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Confira os Clubes de Leitura das próximas semanas

Mais uma série de Clubes de Leitura está programada para as primeiras semanas de junho.

Confira a seguir a agenda e compareça aos encontros do seu clube!

O primeiro do mês será no Alphaville Tênis Clube, dia 1º, às 19h30.

O livro será “Um mapa todo seu”, de Ana Maria Machado.

No dia 4, o Anhembi Tênis Clube traz a obra de Amos Oz, “Uma certa paz”, às 20h.

Dia 6, às 16h, é a vez de “Não me abandone jamais”, de Kazuo Ishiguro no Clube Atlético São Paulo (SPAC).

No dia 7, haverá três encontros, dois deles no Paineiras do Morumby: às 11h com “Triste fim de Policarpo Quaresma”, de Lima Barreto, e às 15h, com “Dias perfeitos”, de Raphael Montes.

O terceiro será no Primeiro de Maio Futebol Clube, às 19h30, e a obra discutida é “A glória e seu cortejo de horrores”, de Fernanda Torres.

A Sociedade Esportiva Palmeiras discute no dia 8, às 19h, sobre “Fundação e império”, de Isaac Asimov.

Dia 9, mais dois Cubes de Leitura.

Os associados do São Paulo Futebol Clube debaterão “Traduzindo Hannah”, de Ronaldo Wrobel, às 15h.

Mais tarde, às 16h, é a vez de “O segredo do lago”, de Arnaldur Indridason, na Associação Brasileira A Hebraica de São Paulo.

E para fechar a quinzena, o Esporte Clube Sírio, estarão em foco as duas últimas histórias do livro “Quatro estações”, de Stephen King: “Outono da inocência: o corpo” e “Inverno no clube: método respiratório”.

Visite o nosso portal e curta o Sindi-Clube no Facebook Instagram para saber mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Musculação orientada não afeta o crescimento dos adolescentes

Turibio Barros*

Dentre os vários mitos relacionados à prática de atividade física, a relação entre exercícios e crescimento é um dos que ainda carece de maior esclarecimento.

Em primeiro lugar, existe a preocupação de que algumas modalidades possam prejudicar o crescimento durante a fase de desenvolvimento.

Este é um assunto muito polemizado e invariavelmente aborda a questão da prática da musculação.

O paradigma que existe é que jovens em fase de crescimento não podem fazer musculação.

Esta questão é praticamente respondida com o raciocínio do bom senso.

Certamente, um jovem antes da puberdade, não tem ainda o aparelho locomotor amadurecido para fazer a musculação pesada visando hipertrofia.

Não tem sequer a retaguarda hormonal para promover aumento expressivo da massa muscular.

O exercício pesado de musculação poderia causar danos nas zonas de crescimento ósseo e até prejudicar o processo de desenvolvimento.

Vale lembrar que é muito raro isso acontecer, pois para tanto seria preciso um exagero muito grande que certamente iria provocar um mecanismo de defesa na forma de um quadro doloroso que cercearia o processo.

Exercícios com pesos aplicados de forma orientada e racional não são proibidos para jovens e não vão prejudicar o crescimento.

Por outro lado, existe também o mito de que exercícios físicos podem acelerar o crescimento ou mesmo promover um ganho de estatura para jovens com baixa estatura.

A verdade é que nenhum programa de exercícios vai alterar a altura definida pela herança genética.

Os fatores que podem alterar o crescimento geralmente estão relacionados a problemas hormonais ou carências nutricionais.

Exercícios não promovem ganho nem perda de centímetros de tamanho, porém promovem saúde para um crescimento normal.

*Turibio Barros: mestre e doutor em Fisiologia do Exercício pela EPM. Membro do conselho científico da Midway Labs, professor e coordenador do Curso de Especialização em Medicina Esportiva da Unifesp e fisiologista do São Paulo FC e coordenador do Departamento de Fisiologia do E.C. Pinheiros. Membro do American College of Sports Medicine. www.drturibio.com

Visite o nosso portal e curta o Sindi-Clube no Facebook Instagram para saber mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Mouth rinse: bochechar sem ingerir carboidrato pode retardar a fadiga

Turibio Barros*

A fadiga é um mecanismo bastante complexo.

Na verdade, podemos até entender que a sensação de cansaço ou fadiga, nada mais é do que um verdadeiro mecanismo de defesa.

Apesar desse caráter de “proteção”, um dos propósitos do treinamento físico é retardar a fadiga.

Na realidade, quando os efeitos do treinamento se manifestam, ocorre à melhora da reserva funcional do nosso corpo, e esta maior reserva proporciona a capacidade de realizar uma maior quantidade de trabalho físico até o limite da fadiga.

Assim como os efeitos do treinamento, existem procedimentos que proporcionam uma maior capacidade de realizar trabalho, e os agentes determinantes desses efeitos são chamados genericamente de agentes ergogênicos.

Eles podem ser de natureza nutricional, biomecânica e ou psicológica, e compreendem inúmeras estratégias que são utilizadas por atletas e praticantes de esportes competitivos.

Existem também os agentes ergogênicos farmacológicos, que compreendem as substâncias proibidas pela legislação esportiva caracterizando o doping.

Há um procedimento relativamente recente que tem sido bastante estudado nas ciências do exercício.

Trata-se de um “bochechar” com uma solução com carboidrato (concentração em torno de 10%) durante cerca de 5 a 10 segundos sem que o indivíduo faça a deglutição da solução.

Este procedimento realizado de forma intermitente durante um exercício de longa duração parece realmente melhorar o desempenho, retardando a fadiga.

O procedimento é conhecido como “mouth rinse”.

Curiosamente, dois artigos científicos muito recentes foram publicados mostrando o efeito desse procedimento com ciclistas treinados.

Ambos foram publicados neste mês de março de 2018, no Journal of Sport Science and Medicine e no Medicine and Science of Sports and Exercise.

No caso desse procedimento, fica até difícil explicar como seu efeito se manifesta, sendo que, nos dois estudos citados, os autores afirmam que se trata de um mecanismo neurogênico com origem na mucosa bucal e de efeito no cérebro, caracterizando quase como se o cérebro estivesse sendo “enganado” com consequente retardo da fadiga.

Fica mais uma vez um verdadeiro desafio científico para ser mais bem elucidado, porém já se trata de um procedimento que está sendo utilizado em diversas modalidades esportivas, com resultados bastante promissores.

*Turibio Barros: Mestre e Doutor em Fisiologia do Exercício pela EPM. Membro do conselho científico da Midway Labs, professor e coordenador do Curso de Especialização em Medicina Esportiva da Unifesp e fisiologista do São Paulo FC e coordenador do Departamento de Fisiologia do Esporte Clube Pinheiros. Membro do American College of Sports Medicine. (www.drturibio.com).

Visite o nosso portal e curta o Sindi-Clube no Facebook Instagram para saber mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Em maio, Clubes de Leituras terão palestra de neto de Graciliano Ramos e novo grupo literário no Esperia

Os Clubes de Leitura da segunda quinzena de maio começam com um encontro especial.

No dia 17, às 14h30, no Círculo Militar de São Paulo, além da discussão do clássico “Vidas secas” de Graciliano Ramos, haverá também uma palestra com o neto do autor, Ricardo Ramos Filho.

E o mês tem mais uma novidade, o Clube Esperia entra para a lista dos que promovem a leitura de grandes obras.

O primeiro Clube de Leitura terá como tema “A metamorfose”, de Franz Kafka, em 26/5, às 15h.

Confira a seguir os outros Clubes de Leitura da segunda quinzena de maio.

O Clube Alto dos Pinheiros, no dia 17, às 15h, discute “Tigre branco”, de Aravend Adiga.

No dia 19, três reuniões estão marcadas, duas delas no Esporte Clube Pinheiros, às 10h e às 13h30, para falar sobre “O Castelo de vidro”, de Jeannette Walls.

A terceira será às 16h, na Associação Brasileira A Hebraica de São Paulo, com “As memórias de nossas memórias”, de Nicole Krauss.

Dia 23, às 20h, é a vez do Clube Jundiaiense, com “Eu fui Vermeer”, de Frank Wynne.

O Clube Paineiras do Morumby e o Club Athletico Paulistano terão encontros em 24/5, às 16h e 19h30, respectivamente,

O primeiro será sobre o livro “As brasas”, de Sandór Márai, e o segundo, “De repente nas profundezas do bosque”, de Amós Oz.

No dia 25, a Associação Atlética Banco do Brasil de São Paulo leva aos associados “O alienista”, de Machado de Assis.

Para encerrar os encontros do mês, a Academia Paulista de Letras  discute o livro “Moleque de fábrica – uma arqueologia da memória social”, de José de Souza Martins, no dia 31, às 19h.

Visite o nosso portal e curta o Sindi-Clube no Facebook Instagram para saber mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Prêmio Nacional de Literatura para Estudantes de Clubes e Convidados está com inscrições abertas

Atendendo à demanda dos associados de clubes, o Sindi Clube lançou, neste ano, a primeira edição do Prêmio Nacional de Literatura para Estudantes de Clubes e Convidados.

A iniciativa veio depois do sucesso que o Prêmio Nacional de Literatura dos Clubes vem alcançando, destinado a maiores de 18 anos.

O novo concurso é direcionado a jovens, alunos da 9ª série do Ensino Fundamental e das 1ª, 2ª e 3ª séries do Ensino Médio, que sejam associados dos clubes filiados ao Sindi Clube.

Como convidados especiais, também podem se inscrever no concurso alunos das referidas séries das seguintes escolas: Colégio de Santa Inês, Colégio Miguel de Cervantes, Colégio Presbiteriano Mackenzie, E. E. Tarcísio Alvares Lobo, E. E. Professor Gualter da Silva e E.E. Dr. Alberto Cardoso de Melo Neto.

O certame é realizado em parceira com a Confederação Nacional dos Clubes (Fenaclubes), Academia Paulista de Letras e Secretaria de Educação do Estado de São Paulo.

Serão premiadas três categorias: poesia, conto e crônica, com tema livre.

As obras têm que ser inéditas e os concorrentes podem se inscrever em apenas uma categoria.

O valor da premiação será de R$ 1 mil, R$ 500 e R$ 300, respectivamente, para primeiro, segundo e terceiro colocados de cada gênero literário.

As inscrições já estão abertas e vão até o dia 17 de agosto e devem ser feitas pelo e-mail: literatura2@sindiclubesp.com.br.

Consulte o regulamento o regulamento do prêmio no portal do Sindi Clube.

Visite o nosso portal e curta o Sindi-Clube no Facebook Instagram para saber mais de assuntos que interessam ao seu clube.