Amargo, com whey ou de alfarroba: Páscoa com ovos para todos os gostos

Cristiane Perroni*

Páscoa está chegando, e, hoje em dia, a data não é sinônimo apenas de ovos de chocolate.

Cresce a cada ano o número de alternativas para quem tem restrições alimentares, como celíacos, alérgicos a proteína do leite, intolerantes à lactose ou veganos, por exemplo.

Mas antes de gastar o seu dinheiro nas lojas de produtos específicos, saiba que o chocolate já deixou de ser o grande vilão das dietas.

Basta consumir com moderação.

Se você adora uma novidade, vale a pena conhecer as características dos produtos que são lançados pela indústria alimentícia.

Vamos então comparar abaixo três opções de ovos de Páscoa voltados para o público “fitness”: chocolate amargo, enriquecido com whey protein e alfarroba.

Chocolate Amargo

Feito com grãos de cacau torrados, adicionados de açúcar. Existem variações: extra-amargo (75 a 85% de cacau), amargo (50 a 75% de cacau) e meio amargo (35 a 50% de cacau). Dependendo da marca, pode conter leite na elaboração. Não contém glúten. O cacau é considerado um alimento funcional por conter fitoquímicos, especialmente metilxantina e pela teobromina, substâncias com efeito estimulante semelhante ao da cafeína. Os flavonoides presentes no chocolate e no cacau podem melhorar a saúde cardiovascular, reduzindo danos ao endotélio vascular promovido pela oxidação do LDL colesterol, assim como a redução da tendência à agregação plaquetária.

Quanto maior a quantidade de cacau presente no chocolate, maiores são os benefícios, além do chocolate com percentual maior de cacau ter um sabor mais intenso, promovendo mais saciedade.

Chocolate com whey protein

Cada porção contém quatro vezes mais proteínas do que um chocolate ao leite e três vezes mais do que o chocolate amargo. Foi elaborado com proteína do soro do leite e também com um pouco de proteína isolada de soja. Produto de fácil digestão e absorção pelo organismo. Possui funções como regulação da função imune, antimicrobiana, anti-hipertensiva, e atua como fator de crescimento (ganho de massa muscular).

É excelente fonte dos aminoácidos lisina, leucina, triptofano, cisteína e isoleucina. O benefício sobre o ganho de massa magra está relacionado, principalmente, à grande quantidade de leucina, importante desencadeadora da síntese proteica e com maior afinidade nos músculos.

Ovo de alfarroba

É um fruto da alfarrobeira, uma árvore nativa da costa do Mediterrâneo, na forma de “vagem”, que é torrada e moída em pó, substituindo o cacau em preparações doces. Cor, sabor e textura semelhantes ao cacau. Não contém os estimulantes como a cafeína e teobromina. Rica em polifenóis, fibras, vitaminas (complexo B e vitamina A) e minerais e apresenta baixo índice glicêmico.Naturalmente doce, não precisa ser adicionado açúcar, entretanto na confecção do ovo é acrescentado maltodextrina, carboidrato de alto índice glicêmico com rápida liberação de açúcar, mistura de carboidrato simples com carboidrato complexo.Não contém glúten e lactose. Indicado para veganos, celíacos, intolerantes a lactose e alérgicos a proteína do leite.

Todas estas versões de ovos de páscoa destacados não possuem valor calórico reduzido, portanto precisam ser usados com moderação.

É importante também ler com atenção os rótulos com a descrição dos ingredientes para descobrir a que público realmente se destina.

*Cristiane Perroni: Nutricionista formada pela UFRJ e pós-graduada em obesidade e emagrecimento. Tem especialização em nutrição clínica pela UFF, especialização em nutrição esportiva pela Universidade Estácio de Sá e trabalha com consultoria e assessoria na área de nutrição.

Visite o nosso portal e curta o Sindi-Clube no Facebook Instagram para saber mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Candidatos apoiados pelo Sindi Clube são eleitos no Conselho de Administração do COB

Dois dos representantes de clubes apoiados pelo Sindi Clube, que concorreram às vagas no Conselho de Administração do Comitê Olímpico do Brasil (COB), foram eleitos nesta sexta-feira (23).

Sérgio Rodrigues, do Minas Tênis Clube  e Carlos Osso, do Esporte Clube Pinheiros, ficaram respectivamente em primeiro e segundo lugar na apuração.

O Sindi Clube cumprimentou os representantes e reafirmou sua confiança em que realizarão um excelente trabalho no Conselho do COB.

Visite o nosso portal e curta o Sindi-Clube no Facebook Instagram para saber mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Grávidas podem fazer exercícios?

*Ana Paula Simões

Durante esses nove meses de gravidez, fui questionada dezenas de vezes se eu poderia estar fazendo atividade física.

Algumas vezes, praticamente me tiraram das aulas para falar coisas como “você tem que se cuidar!”, “seu filho vai nascer!”.

Esses “incentivos”, apesar de bem intencionados, foram a inspiração para o último artigo antes do parto.

Vamos, portanto, desfazer alguns mitos:

A orientação para a realização de atividade física durante a gestação é estimulada e indicada pelo American College of Obstetricians and Gynecologists (ACOG), desde a década de 1990.

Porém, somente em 2002 essa prática foi reconhecida como segura e indicada para todas gestantes saudáveis, e confirmadas no guideline da sociedade brasileira de medicina do esporte.

Portanto, por ser um consenso relativamente novo, muitas pessoas ainda desconhecem seus benefícios.

A gravidez é um período favorável para a intervenção dos profissionais da saúde, porque as mulheres estão muito próximas, realizando consultas frequentes, mais atentas às mudanças do seu corpo além de estarem fazendo exames de rotina e recebendo uma série de orientações.

Os exercícios físicos reduzem o risco de complicações obstétricas, geram maior controle do ganho de peso da mãe e atuam positivamente no estado psicológico, diminuindo a incidência de depressão e estresse, além do lado social que é superimportante.

 

Atividades recomendadas

As atividades físicas mais recomendadas são as praticadas na água, como hidroginástica e natação, uma vez que evitam as forças gravitacionais, diminuindo a sobrecarga muscular em regiões que já estão sendo hiper solicitadas, como ocorre na lombar, por exemplo.

Uma boa alternativa para prevenir a perda do tônus muscular e melhorar a flexibilidade são os exercícios posturais como ioga, pilates e RPG.

Mas o que mais encontrei em comum na literatura foi o consenso: evite aumentar sua frequência cardíaca 20% acima dos valores de repouso, mantendo assim adequado o fluxo sanguíneo ao bebê e ao seu corpo.

Mas todas as grávidas podem?

São poucas as condições que inviabilizam a prática de exercícios físicos durante a gestação.

E, normalmente, não se trata de uma doença anterior da mulher, e, sim, de algum problema ou risco particular àquela gestação.

Vale lembrar também que, uma vez autorizada pelo obstetra, à prática de exercícios traz benefícios que não se limitam ao físico.

Quando a mulher se exercita, o corpo libera uma série de hormônios que provocam bem-estar, as chamadas endorfinas.

las melhoram o humor, reduzem o estresse, e isso se estende também ao bebê, uma vez que cai na corrente sanguínea da mãe, por meio da placenta chegará até ele.

Além disso, a mulher que pratica atividades físicas tem mais confiança no próprio corpo, mais controle e é mais autoconsciente.

E isso faz toda diferença na hora do parto, porque a deixa muito mais segura e feliz com seu corpo!

*Ana Paula Simões: mestre em ortopedia e traumatologia pela Santa Casa de São Paulo. Especialista e delegada regional do Comitê de Traumatologia Esportiva, médica assistente do grupo de traumatologia da Santa Casa de São Paulo e da Sociedade Brasileira de Futebol Feminino e membro da Sociedade Brasileira de Medicina Esportiva.

Visite o nosso portal e curta o Sindi-Clube no Facebook Instagram para saber mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Primeira quinzena de abril tem 12 Clubes de Leitura marcados

O mês de abril será mais um mês recheado de Clubes de Leitura.

Só na primeira quinzena serão 12 encontros.

Confira a seguir os livros da primeira metade do mês e não perca a programação no seu clube.

O primeiro Clube de Leitura de abril será já no dia 2, às 20h, no Anhembi Tênis Clube, com o romance “Bom dia, camaradas”, de Ondjaki.

O autor angolano retrata de forma lírica a história de um garoto de classe média, na Luanda de 1980, dividida entre as tradições e o novo.

O Paineiras do Morumby conta com dois grupos no dia 5.

Às 11h, será discutido o livro  “Persuasão”, de Jane Austen e, às 15h, “Mil Tsurus”, de Yasunari Kawabata.

Também no dia 5, o Primeiro de Maio Futebol Clube leva aos associados o debate sobre o livro “Não me abandone jamais”, de Kazuo Ishiguro, às 19h30.

No dia 6, às 16h, no Clube Atlético São Paulo (SPAC), o autor é Mario Benedetti, com o livro “A trégua”, um retrato às vezes bem-humorado, outras vezes cruel, dos difíceis relacionamentos humanos.

Mais tarde, às 19h, a Sociedade Esportiva Palmeiras discute a obra “Memorial do Convento”, de José Saramago, e o Alphaville Tênis Clube,, às 19h30, “Leopardo”, de Giuseppe Tomasi di Lampedusa.

No sábado, 7 de abril, mais dois encontros: às 15h, no São Paulo Futebol Clube, a obra será “Noites brancas”, de Fiódor Dostoievisk, e às 16h, na Associação Brasileira A Hebraica de São Paulo, “O mercador de Veneza”, de William Shakespeare.

O  Esporte Clube Sírio realiza seu encontro no dia 12, às 19h, com o clássico brasileiro “Memórias Póstumas de Brás Cubas”, de Machado de Assis.

Para encerrar a quinzena, o Esporte Clube Pinheiros realiza dois  Clubes de Leitura, um às 10h e outro às 13h30, sobre “O testamento de Maria”, de Colm Tóibín, que assume o ponto de vista da mãe de Jesus Cristo e põe em xeque alguns eventos fundadores do Novo Testamento e do catolicismo.

Visite o nosso portal e curta o Sindi-Clube no Facebook Instagram para saber mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Sindi Clube apoia eleição de representantes dos clubes ao Conselho de Ética do COB

O Sindi Clube declarou nesta quinta-feira (15), em São Paulo, apoio aos representantes de clubes que concorrem às vagas nos Conselhos de Administração e de Ética do Comitê Olímpico do Brasil (COB), na eleição que será realizada no dia 23 de março.

Os candidatos apoiados pela entidade são Carlos Osso e Alexandre Lomonaco, do Esporte Clube Pinheiros, e Sérgio Rodrigues, do Minas Tênis Clube.

“Apoiamos a presença dos candidatos vinculados aos clubes, que representam o setor que é o grande responsável pela formação de atletas no país. Neste momento de transição, é muito importante a presença deles no Conselho de Administração e de Ética do COB”, afirma Paulo Movizzo, presidente do Sindi Clube.

Serão eleitores os representantes das 35 confederações filiadas ao COB, os 12 atletas mais bem votados para a composição da Comissão de Atletas do COB e o membro brasileiro do COI.

Confira o vídeo o medalhista olímpico Arthur Nory que apóia Carlos Osso e Alexandre Lomonaco, do Pinheiros, e Sérgio Rodrigues, do Minas.

Visite o nosso portal e curta o Sindi-Clube no Facebook Instagram para saber mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Sindi Clube evoca memória de Bebeto de Freitas

A diretoria do Sindi Clube manifestou seu pesar pelo falecimento do notável esportista e dirigente esportivo Bebeto de Freitas.

Através de nota do presidente Paulo Movizzo, o Sindi Clube se solidarizou com a família e os amigos de Bebeto de Freitas e enalteceu sua trajetória como atleta, técnico e dirigente esportivo, cuja atuação sempre será lembrada com admiração no meio clubístico do país e no exterior.

Bebeto de Freitas teve uma extensa carreira no esporte. Foi jogador e técnico da seleção brasileira de voleibol e comandou a “geração de prata” da seleção masculina. Foi campeão da Liga Mundial de 1997 e do Mundial com a seleção da Itália em 1998. Ainda no vôlei, foi mentor de dois grandes treinadores: Bernardinho e José Roberto Guimarães.

Já no futebol, foi diretor do Clube Atlético Mineiro de 1999 até 2001, e presidente do Botafogo de Futebol e Regatas entre 2003 e 2008. Retornou ao Atlético em 2009 como diretor executivo, mas saiu do clube mineiro no mesmo ano. Assumiu a Secretaria Municipal de Esporte e Lazer na prefeitura de Belo Horizonte, no início de 2017. No fim do ano passado voltou ao Galo ocupando o cargo de Diretor de Administração e Controle.

Pré-treino: saiba o que você não deve comer antes da atividade física

*Cristiane Perron

A escolha da composição da refeição pré-treino depende de inúmeros fatores como o tipo de treino, intensidade, volume, horário a ser praticado, hábito alimentar, história clínica, entre outros.

Não existe “receita de bolo” do que ingerir antes de se exercitar.

É preciso respeitar a individualidade biológica e preferências alimentares.

Mas é fundamental que a refeição pré-treino forneça energia, macro e micronutrientes necessários à prática esportiva e manutenção da saúde, que não retarde o esvaziamento gástrico e seja de fácil digestão e absorção.

Grandes refeições como almoço e jantar, devem ser realizadas, pelo menos, três horas antes de treino ou competição, prevenindo problemas gastrointestinais, sensação de plenitude, saciedade ou náusea.

No momento do treino, o fluxo sanguíneo é direcionado principalmente para os músculos.

Para adequada digestão e absorção de alimentos, o fluxo sanguíneo seria destinado ao estômago e intestino, havendo competição pelo fornecimento de sangue.

É preciso atenção ao consumo de:

– Alimentos proteicos: a ingestão de alimentos proteicos retarda o esvaziamento gástrico, a digestão e absorção das proteínas é mais lenta e gera mais saciedade. Deve ser usada com moderação, em pequenas porções, principalmente em atividades de alta intensidade ou consumida quando houver maior intervalo de tempo entre a refeição e o treinamento.

– Leite e iogurte: são fontes de carboidratos, proteínas e gorduras. Os integrais contém mais gordura, desta forma também tendem a retardar o esvaziamento gástrico. É comum gerarem desconforto gástrico quando consumidos imediatamente antes de treinos.

– Alimentos como café, guaraná em pó, chá verde ou suplementos ricos em cafeína: a cafeína é excelente recurso ergogênico para a prática esportiva. Reduz a percepção ao esforço, retarda a fadiga, reduz a sonolência e melhora a capacidade de raciocínio. Entretanto, pode causar efeito laxativo. Atenção aos suplementos estimulantes ou termogênicos com cafeína se você tem tendência à diarreia e alterações gástricas (refluxo, gastrite, úlcera). Também é contraindicado o consumo por hipertensos e cardiopatas podendo causar taquicardia.

– Alimentos ricos em gorduras ou preparações fritas (salgadinhos, doces, preparações cremosas, molhos): retardam o esvaziamento gástrico dificultando a digestão, podendo causar mal estar, sensação de plenitude e enjoo. O excesso de gorduras também pode causar diarreia.

– Consumo excessivo de fibras: farelos, grãos integrais e hortaliças cruas (saladas). Se você tem menos de 1h/1h30 até o treino evite saladas cruas ou farelos integrais. Podem dificultar a digestão e acelerar o trânsito intestinal podendo exigir um “pit stop” no banheiro.

A alimentação pré-treino deve ser individualizada e testada para cada modalidade esportiva, tipo, duração, volume, intensidade do treino e como o atleta está se sentindo no dia.

*Cristiane Perron: Nutricionista formada pela UFRJ e pós-graduada em obesidade e emagrecimento. Tem especialização em nutrição clínica pela UFF, especialização em nutrição esportiva pela Universidade Estácio de Sá e trabalha com consultoria e assessoria na área de nutrição.

Visite o nosso portal e curta o Sindi-Clube no Facebook Instagram para saber mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Inscrições para o Prêmio Nacional de Literatura dos Clubes começam dia 15

O Prêmio Nacional de Literatura dos Clubes está de volta. Os associados de clubes, que têm gosto pela escrita, devem ficar atentos, pois as inscrições serão abertas em 15 de março.

Essa é a 3ª edição nacional do concurso, realizado pelo Sindi Clube em parceria com a Confederação Nacional dos Clubes (FENACLUBES) e a Academia Paulista de Letras. O evento surgiu em 2011 com o nome de Prêmio Sindi Clube/APL de Literatura e tinha abrangência apenas no Estado de São Paulo.

Serão aceitas inscrições para três categorias: poesia, conto e crônica, com temas livres. A premiação será no valor de R$ 1.500, R$ 1 mil, e R$ 500, respectivamente, para primeiro, segundo e terceiro colocados de cada categoria.

As inscrições vão até o dia 30 de junho e todos os associados de clubes filiados ao Sindi Clube e à Fenaclubes, a partir dos 18 anos, podem concorrer com uma obra inédita e em apenas uma categoria.

Para mais informações sobre o Prêmio Nacional de Literatura dos Clubes, inscrições, e premiação, acesse o regulamento completo no portal do Sindi Clube.

Visite o nosso portal e curta o Sindi-Clube no Facebook Instagram para saber mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Musculação é aliada da mulher na prevenção da perda óssea

Guilherme Renke*

A diminuição da massa óssea nas mulheres é algo extremamente preocupante, e as acomete principalmente após a menopausa e traz grande risco para fraturas.

Nessas mulheres, as fraturas estão relacionadas com uma mortalidade muito elevada, em torno de 20%, sendo um problema de saúde pública.

Nas atletas, também temos a chamada “tríade da mulher atleta“, onde os baixos níveis de estrogênio podem favorecer a osteopenia e as fraturas de estresse.

Nesse caso, o baixo porcentual de gordura das atletas (menor do que 18%) é um dos principais fatores de risco para a diminuição do estrogênio, já que o tecido adiposo é um grande produtor do estradiol.

O estradiol, por sua vez, estimula uma proteína chamada osteoprotegerina que favorece o turnover ósseo, ou seja, com a diminuição, há um aumento da reabsorção e perda da massa óssea.

Como o exercício físico pode prevenir a perda óssea e a osteoporose?

Estudos mostram que o treinamento de resistência de alta intensidade (musculação) é capaz de melhorar a densidade mineral óssea e a força física em mulheres pós-menopausa com baixa massa óssea.

Em um dos estudos na comparação com as mulheres que realizam um programa de exercícios de baixa intensidade, aquelas no grupo com maior intensidade apresentaram maior densidade mineral óssea (DMO) na coluna lombar e colo femoral.

O grupo que realizou musculação com maior intensidade também apresentou maiores melhorias na força do extensor da perna (37,1% x 5,1%,) e força do extensor da parte traseira (36,3% contra 10,9%).

De fato, a musculação é muito eficaz na prevenção da perda óssea, mas sempre houve uma preocupação com risco de fraturas devido à maior carga.

No entanto, nos estudos recentes não foram observadas fraturas ou eventos adversos importantes, sugerindo que a musculação pode ser segura para mulheres pós-menopausa com massa óssea baixa.

Por isso, é fundamental o acompanhamento do profissional de educação física no treinamento e o acompanhamento médico para tratamento específico nos casos de perda de massa óssea, seja na mulher jovem, na mulher atleta, na mulher pós-menopausa ou no homem.

Vale ressaltar que o status nutricional é um fator essencial para uma boa saúde óssea, portanto restrições alimentares de alimentos ricos em cálcio podem trazer prejuízos para a saúde.

Tenha sempre orientação do seu médico e nutricionista.

*Guilherme Renke: Médico membro da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia – SBEM. Mais informações aqui.

Visite o nosso portal e curta o Sindi-Clube no Facebook Instagram para saber mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Clube de Leitura terá palestra de neto de Graciliano Ramos

Na segunda quinzena de março, o Clube de Leitura contará com sete encontros.

No dia 17, às 13h30 no Esporte Clube Pinheiros, além do debate sobre a obra “Vidas Secas”, de Graciliano Ramos, que narra a trajetória de uma família do sertão que precisa fugir da seca, haverá uma palestra com o neto do autor, Ricardo Ramos Filho.

A palestra de Ricardo é uma homenagem aos cinco anos do Clube de Leitura do Esporte Clube Pinheiros, e será às 10h.

Já às 16h30 será exibido o filme homônimo, de Nelson Pereira do Santos.

No dia 22 serão feitas três reuniões.

A primeira, às 16h, no Paineiras do Morumby, será sobre o livro “Entre amigos”, de Amós Oz.

Com oito histórias interligadas, o autor recria a realidade de um kibutz (pequena comunidade israelense que tem como características o trabalho agrícola e a organização igualitária).

Às 19h30, o Club Athletico Paulistano aborda “As perguntas”, de Antônio Xerxenesky.

Às 20h, o Clube Jundiaiense traz a obra “Apologia de Sócrates/Banquete”, de Platão.

A Associação Atlética Banco do Brasil leva aos associados, no dia 23, às 18h30, “Hibisco Roxo”, de uma das mais aclamadas autoras africanas da atualidade, Chimamanda Ngozi Adichie.

Nesse romance, ela mistura autobiografia e ficção para traçar um panorama da Nigéria atual.

No dia 24, às 16h30, a Associação Brasileira A Hebraica de São Paulo terá João Anzanello Carrascoza para falar sobre sua obra: “A memória na ficção”.

E, para encerrar os encontros do mês de março, a Academia Paulista de Letras, no dia 29, às 19h, coloca em debate “O Processo”, de Franz Kafka, com palestra do escritor Luiz Carlos Lisboa.

Visite o nosso portal e curta o Sindi-Clube no Facebook Instagram para saber mais de assuntos que interessam ao seu clube.