Gastando energia: aproveite as férias e faça mais exercícios com as crianças

shutterstock_114973864
Foto: shutterstock

 

*Nabil Ghorayeb

As férias chegaram, e você, um esportista ferrenho, tem que conviver agora diariamente com irmãos menores, filhos, netos e sobrinhos, que, logicamente, precisam gastar as energias próprias das crianças e adolescentes.

Por onde começar esse convívio, sem cair no frequente e mundial estresse das férias escolares?

Pelo menos, os benefícios da prática esportiva dessa turma elétrica são conhecidos, mas devem seguir certas recomendações!

Procurem incentivar esportes coletivos, onde se convive com vitórias e derrotas em grupo, trazendo mais sociabilização deles.

Mas, lembrem-se, sempre supervisionados com certa distância, pelos pais ou responsáveis.

As lideranças esportivas nascem naturalmente e o claro aprendizado vai levar para crescentes graus a maturidade dessa garotada.

Os que são praticantes de esportes individuais, de lutas e outros devem ter a oportunidade das práticas coletivas, pelo menos uma vez por semana, seja com parentes ou não.

Nada de excesso de exigências para essa turma, errar e acertar faz parte do jogo.

Não são incomuns afirmações de certos pais de que seus pequenos heróis serão Gugas, Neymares, Daianes e até Sennas.

O esporte nessas idades deve ser livre, lúdico, divertido, sem obrigações e cobranças maiores dos responsáveis.

Já tivemos ótimos atletas juvenis que abandonaram o esporte por excesso de exigências de todos que o cercavam, desanimaram e pararam tudo e alguns fizeram o pior, viraram sedentários.

Para mantê-los ativos, os pais poderiam participar e aproveitar eventuais conhecimentos para boas dicas.

Se for esporte desconhecido, pelo menos os apoiem e lhes ofereçam bons equipamentos.

Se puder, ofereça alimentação saudável na maior parte das vezes, podendo, sem dúvida, sair da curva saudável, vez ou outra.

Não torne as férias da garotada um inferno.

Volto a lembrar, participe para você não se tornar um sedentário e obeso.

Tudo que fizer para que eles tenham uma futura vida ativa trará retorno.

Além de boa saúde, como dissemos em artigos anteriores, terão um futuro promissor em outras profissões, pois saberão lutar com grande chance de serem vitoriosos, segundo várias pesquisas científicas recentes.

*Nabil Ghorayeb: www.cardioesporte.com.br    
Formado em medicina pela FM de Sorocaba PUCSP, Doutor em Cardiologia pela FMUSP , Chefe da Seção CardioEsporte do Instituto Dante Pazzanese Cardiologia, Especialista por concurso em Cardiologia e Medicina do Esporte, Médico Sênior do Grupo Fleury Medicina e Saúde, Coordenador da Clínica CardioEsporte do HCor, CRM SP 15715 , Prêmio Jabuti de Literatura Ciência e Saúde. 

Visite o portal  e curta a página do Sindi-Clube no Facebook para saber mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Presidente, você sabia? Confira uma série de perguntas

presidentevc

 Confiram nesta seção vários aspectos relevantes que cercam o dia a dia dos clubes.

Os itens abaixo tratam de importantes questões que envolvem o dia a dia dos clubes, nas áreas jurídica, formação esportiva, marketing e recreação.

Para essas áreas, o SINDI-CLUBE oferece orientação de consultores especializados. Acesse o portal do SINDI-CLUBE, seção Consultorias.

Então, Presidente, você sabia?

Que a edição da Lei 12.868/13 trouxe novas condicionantes para que os clubes possam pleitear incentivos fiscais e também manter a isenção de tributos como o Imposto de Renda da Pessoa Jurídica e a tributação diferenciada da Cofins e do PIS sobre a folha de salários?

Que foi estabelecido nessa lei o limite de seis meses para que os clubes promovessem a adequação de seus estatutos às novas exigências para incentivos e isenções fiscais e que o prazo expirou em abril de 2014?

Que os clubes detêm autorização legal para funcionarem aos domingos e feriados (Lei 605/49 e Decreto 27.048 de 1949) e que é permitido que o domingo seja considerado dia útil de trabalho?

Que as referidas leis autorizam o trabalho nos dias mencionados somente dos setores indispensáveis ao funcionamento do clube e que, portanto, serviços de escritório estão excluídos dessa autorização?

Que portaria do Ministério do Esporte alterou vários artigos de portaria anterior que dispunha sobre a tramitação, avaliação e enquadramento de projetos esportivos e paraesportivos que buscam recursos por meio da Lei de Incentivo ao Esporte?

Que uma das mudanças feitas pela portaria estabelece que, para tramitação prioritária, será necessário declarar o valor de 10% do valor total do projeto, sendo que, antes, não havia valor mínimo necessário?

Que para conhecer todos os pontos modificados por essa portaria, basta falar com a Consultoria SINDI-CLUBE, acessada no portal da entidade: www.sindiclubesp.com.br/consultoria-projetos.

Que é muito importante o clube destinar um porcentual da arrecadação para a área de comunicação e marketing, para que possam ser realizadas as ações que possibilitem atingir os objetivos financeiros e Institucionais da entidade?

Que os professores do clube podem contribuir de forma eficaz na divulgação de eventos e atividades, já que eles têm contato direto com os associados?

Que essa ação direta deve ser incluída no programa de comunicação desenvolvido pelo clube?

Que no canto da leitura, no espaço de uma brinquedoteca, a criança entra em contato com a história, imagens e escrita, mantém interesse pela leitura e cria o hábito de ler?

Que a criança, quando se expressa espontaneamente durante a escuta de uma história, desenvolve suas ideias criativas de forma saudável, formando seu próprio espírito crítico?

Que o mediador de leitura pode enriquecer sua forma de contar histórias com recursos expressivos que encantem as crianças, utilizando fantoches, instrumentos musicais, adereços e muita criatividade?

Se, depois da leitura dessas perguntas, o presidente mostrou-se inteirado de todas essas questões, parabéns!  Porém, em caso de dúvida, procure esclarecimentos do SINDI-CLUBE, sempre a postos para orientá-lo: (11) 5054-5464.

Visite o portal  e curta a página do Sindi-Clube no Facebook para saber mais de assuntos que interessam ao seu clube.

SINDI-CLUBE premia melhores atletas das categorias menores do futsal e vôlei do Pepac. Veja as fotos!

img_5342-blog
Foto da premiação 2016

Foi realizada no auditório do SINDI-CLUBE a cerimônia que premiou com troféus os atletas de futsal e vôlei, das categorias menores do Pepac (Programa Esportivo para Associados de Clubes).

As fotos do evento estão disponíveis no Facebook do SINDI-CLUBE.

Os prêmios foram entregues na última terça-feira (20/12) àqueles que receberam maior número de votos, em enquete feita via internet.

Os ganhadores receberam as distinções do presidente do SINDI-CLUBE, Cezar Roberto Leão Granieri, Betinho.

Visite o portal  e curta a página do Sindi-Clube no Facebook para saber mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Veja as imagens da festa de premiação das atletas do vôlei do Pepac. Não faltou animação!

Comemoração e dança na festa das jogadoras
Comemoração e dança na festa das jogadoras

Sobrou animação na cerimônia que premiou com troféus e medalhas as jogadoras associadas de clubes que participaram da 18ª edição do torneio de vôlei máster do Pepac (Programa Esportivo para Associados de Clubes).

A comemoração foi feita nos salão de festas do Clube Esperia, com a presença de 800 atletas, na noite de 19 de dezembro.

Veja as mais de 440 fotos dessa festa no Facebook do Sindi-Clube.

O jantar dançante se transformou em uma alegre celebração das jogadoras às conquistas conseguidas, graças ao empenho demonstrado em vários meses de disputa do campeonato.

FIJ quer competição de judô com equipes mistas nos Jogos de 2020

judo-1
Foto: Judô olímpico poderá ter nova forma de disputa

A Federação Internacional de Judô (FIJ) quer a inclusão de uma competição com equipes mistas no programa da modalidade para os Jogos Olímpicos Tóquio 2020.

Nessa disputa, as equipes seriam compostas por três homens e três mulheres dos pesos leve, médio e pesado.

O planejamento é que 12 equipes possam participar da disputa olímpica, com classificação baseada no sistema de ranking.

Apenas atletas classificados para as competições individuais nos Jogos Olímpicos poderão participar da disputa por equipes.

A proposta será submetida à aprovação do Comitê Olímpico Internacional (COI) e a decisão final deve sair em 2017.
Os campeonatos mundiais de judô já têm esse formato de disputa, mas com competição por equipes femininas e masculinas, separadamente.

O Brasil já conquistou quatro pratas e dois bronzes com a equipe masculina, além de uma prata e um bronze com a equipe feminina.

Visite o portal  e curta a página do Sindi-Clube no Facebook para saber mais de assuntos que interessam ao seu clube.

As proibições no clube devem estar previstas no estatuto

shutterstock_132465380
Foto: shutterstock

Em determinadas situações, o administrador do clube se vê obrigado a considerar a possibilidade de determinar proibições aos associados do clube, além de impor multas.

Contrariar expectativas, limitar o uso e restringir a frequência, no entanto, são decisões que se impõem para o bom funcionamento dos equipamentos e convivência harmoniosa no clube.

A melhor maneira de se fazer isso, recomenda a Consultoria Jurídica do SINDI-CLUBE, é proceder de acordo com o que estabelecem o estatuto, os regimentos e as leis vigentes.

Tudo que for vedado precisa estar previsto.

As regras de comportamento dos associados devem estar sempre contidas nos regimentos internos de cada um dos setores frequentados.

Os regimentos são importantes porque indicam regras para o uso e funcionamento do clube.

Dessa forma, ampliam a ação do estatuto da associação, que remete às disposições dos regimentos, que devem regular áreas destinadas, por exemplo, às piscinas, saunas, churrasqueiras, espaços de prática esportiva, salão de jogos, entre outros.

A Consultoria reuniu, abaixo, uma série de temas que podem suscitar dúvidas sobre como o clube pode desautorizar práticas e estabelecer sanções, sem cometer ilegalidades.

Bebidas alcoólicas e fumo podem ser proibidos no ginásio do clube?

A Consultoria Jurídica esclarece que há regulação legal, a chamada Lei Paulista Antifumo, que proíbe o cigarro nos recintos fechados. Nos locais abertos, inclusive decks de piscinas, será tolerado o consumo, desde que não afetem áreas fechadas. O Estatuto da Criança e do Adolescente estabelece como crime a venda, fornecimento, ainda que gratuito, de bebidas a menores, mesmo em eventos organizados no clube por terceiros, como casamentos, bailes, etc.

Negativa para ingresso de associados

A admissão e exclusão de associados devem ser ditadas pelo estatuto social.

O clube, ao negar o ingresso de alguém no quadro associativo, não precisará expor os motivos da recusa, caso conste em seu estatuto social. Se essas regras internas não ofendem princípios de ordem constitucional e legal, as associações podem impedir o ingresso de qualquer pessoa ao quadro social, sem que isso revele a formação de um juízo de valor negativo.

Menores podem frequentar a academia e a sauna?

Recomenda-se que seja vedado o ingresso de menores de 12 anos nas academias e saunas. Acima dessa idade e até 16 anos, somente se acompanhados dos pais. Os maiores de 16 até 18 anos necessitam de autorização dos responsáveis. Como regra geral, independente da idade, todos os praticantes de exercícios no clube devem antes passar por avaliação médica.

Jogos sociais são admitidos?

Os jogos sociais (tranca, buraco, paciência) são tolerados. São vedados os chamados jogos de azar, que envolvem apostas em dinheiro ou bens e são considerados contravenção penal. É conveniente proibir o jogo de truco no mesmo espaço dos jogos sociais, por causa do alarido característico dos jogadores, que pode perturbar o lazer dos demais.

Multa para inadimplentes

Como já foi dito, as relações entre o clube e os seus associados são reguladas e estabelecidas pelo estatuto social e regimentos complementares. Por isso, os procedimentos aplicados aos inadimplentes devem estar previstos nesses regulamentos, ou, na falta deles, no que for estabelecido pelo Conselho Deliberativo. Importante: nas relações com os inadimplentes não se aplica o Código de Defesa do Consumidor, que é válido para as situações que envolvam fornecimento de mercadorias e serviços, o que não é o caso dos clubes. O novo Código Civil baixou o porcentual da multa por atrasos no pagamento de condomínio de 20% para 2%, mas essa disposição não se aplica aos clubes.

 

Obtenha mais informações sobre os tópicos abordados acima e também sobre outros temas de interesse da administração dos clubes no portal do Sindi-Clube (www.sindiclubesp.com.br), na aba ‘Jurídico’, opção ‘Pareceres’.

Visite o portal  e curta a página do Sindi-Clube no Facebook para saber mais de assuntos que interessam ao seu clube.

 

Federação Internacional de Judô indica Rafaela Silva a prêmio de melhor judoca do mundo

alaor-filho-exemplus-cob
Foto: Alaor filho exemplus/ Cob

A judoca Rafaela Silva, atual campeã olímpica de judô da categoria até 57 kg, foi indicada pela Federação Internacional de Judô para o prêmio de melhor judoca do ano.

O ouro de Rafaela foi o primeiro do Brasil nos Jogos Olímpicos e o único da modalidade.

Rafaela Silva aparece na lista ao lado de outras oito judocas:

Emilie Andeol (França), Haruka Tachimoto (Japão), Kayla Harrison (EUA), Majlinda Kelmendi (Kosovo), Paula Pareto (Argentina), Tina Trstenjak (Eslovênia), Iadlys Ortiz (Cuba), e Otgontsetseg Galbadrakh (Cazaquistão).

Todas foram medalhistas olímpicas, neste ano.

A votação para eleger a vencedora é popular e online e pode ser acessada aqui.

Visite o portal  e curta a página do Sindi-Clube no Facebook para saber mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Sem culpa: médico “libera” ceias de fim de ano, mas alerta para o exagero

Foto: Shutterstock
Foto: Shutterstock

Nabil Ghorayeb*

Com orientação médica e sem entrar na área da nossa nutricionista Cristiane Perroni, vamos tentar ter um fim de ano com baixos riscos à saúde?

Imagine uma pessoa que esteja em tratamento médico cardiológico, seja por hipertensão arterial leve a moderada, a mais comum na população adulta, ou por outra doença que exija alimentação com pouco sal.

Então, o que fazer durante as festas que se aproximam?

Se perceber que o que está comendo está muito salgado, seja o que for, não coma muita quantidade e beba muita água pura.

As bebidas que mais recomendamos nessa situação serão as não alcoólicas, como sucos de frutas cítricas e semelhantes, água de coco (nada de óleo de coco), que pouco mexem com a pressão arterial.

Entre as alcoólicas, as destiladas devem ter consumo bem limitado, ou seja, uma dose normal por refeição.

No caso da doença cardiovascular estar instável, deve-se evitar também as bebidas muito geladas, pois podem prejudicar o tratamento e provocar contrações (estreitamentos) dos vasos sanguíneos pelo corpo, o que irá prejudicar a circulação.

Pessoas com colesterol elevado e que podem ou não estar em tratamento regular com medicamentos além de dieta, podem curtir as ceias de Natal e Ano Novo sem culpa.

O fato de comer quantidades normais de leitão, pernil ou outro alimento gorduroso, em geral, não vai piorar os riscos do colesterol elevado.

Acontece que os problemas podem ocorrer se esse hábito for mantido por dias.

O consumo pontual, não habitual, não chega a elevar os níveis de modo significativo.

Falando de obesos e diabéticos, lá vai um alerta de início.

Especialistas em endocrinologia e em cardiologia, hoje em dia parceiros em pesquisas científicas e nos tratamentos clínicos dos pacientes, afirmam que os tais tratamentos hormonais bioidênticos para emagrecer são ainda proibidos pelo Conselho Federal de Medicina, por prometerem o que não está validado e devem ser vistos com muito cuidado, pelo risco de câncer de próstata e outros problemas nos testículos e ovários que podem ocasionar.

Nas festas, o consumo de um obeso nas ceias está liberado, porém, deve-se limitar as quantidades, nada mais do que isso.

O obeso não vai “entornar o caldo” ou “enfiar o pé na jaca”, como se costuma dizer, ou vai ganhar dezenas de calorias que irão demorar muito para serem perdidas.

Diabéticos devem evitar qualquer jeito o açúcar comum, as beterrabas (que tem elevado índice de glicose), usar apenas adoçantes e não abandonar os exercícios físicos regulares.

Um simples exagero no jantar pode acabar no pronto-socorro, pois a elevação da glicemia pode ser instantânea e, por isso, um brinde com bebidas fermentadas se limitará a uma taça de vinho tinto ou de espumante ou, então, uma lata de cerveja normal, por refeição.

Voltando aos velhos chavões, dizemos que o equilíbrio está na moderação alimentar e na prática contínua de atividades esportivas, seja você cardiopata, diabético, hipertenso, obeso ou, por que não, um simples normal.

*Nabil Ghorayeb: www.cardioesporte.com.br    
Formado em medicina pela FM de Sorocaba PUCSP, Doutor em Cardiologia pela FMUSP , Chefe da Seção CardioEsporte do Instituto Dante Pazzanese Cardiologia, Especialista por concurso em Cardiologia e Medicina do Esporte, Médico Sênior do Grupo Fleury Medicina e Saúde, Coordenador da Clínica CardioEsporte do HCor, CRM SP 15715 , Prêmio Jabuti de Literatura Ciência e Saúde. 

Visite o portal  e curta a página do Sindi-Clube no Facebook para saber mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Providências legais para o funcionamento de restaurantes de clubes

restaurante
Foto: shutterstock

Por trás do funcionamento de bares e restaurantes dos clubes há várias providências legais que devem ser cumpridas.

A Consultoria SINDI-CLUBE relaciona os principais itens que cercam essa atividade. Esses estabelecimentos têm importância estratégica, pela capacidade de atrair associados nos clubes. Acompanhe.

Inclusão no estatuto

A primeira providência a ser tomada pelo clube é o requerimento de inscrição no Estado para a exploração de bares e restaurantes, por meio do preenchimento da Deca eletrônica (Declaração Cadastral à Secretaria da Fazenda).

Porém, antes disso, é fundamental fazer constar no estatuto social, no capítulo reservado aos objetivos do clube, que serão desenvolvidas atividades de bares, lanchonetes e restaurantes, por autogestão ou de forma terceirizada. Caso contrário, o Estado poderá não conceder a inscrição no cadastro do ICMS.

Código sanitário

Os restaurantes se submetem às disposições do Código Sanitário estadual, que obriga a vistoria da vigilância sanitária antes do início das atividades e após eventuais reformas realizadas, além de exigir a presença de uma nutricionista responsável pelo local.

Controle médico

Todas as pessoas envolvidas na operacionalização do setor de alimentação do clube devem cumprir o PCMSO (Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional), com exames específicos para a função.

Inscrição no ICMS

Quando o restaurante é gerido por autogestão, é necessária a inscrição do cadastro do ICMS, pois a atividade é alcançada pelo tributo, mas o clube não precisará de um novo CNPJ. O estabelecimento vai ficar sob a responsabilidade legal do presidente do clube e os diretores vão ser identificados como sócios. O clube passa a atuar como um contribuinte comum na área de alimentação.

Se terceirizado

Se o clube resolver terceirizar o bar ou o restaurante, é bom lembrar que a atividade somente poderá ser exercida por pessoa jurídica, mesmo que seja uma pequena lanchonete. É importante manter a situação regularizada na Receita do Estado, pois é comum a exigência da Nota Fiscal Paulista.

Contribuição da Cofins

Além do ICMS, toda a receita de alimentação se sujeita à contribuição federal da Cofins pelo regime cumulativo, isto é, não há compensação dos recolhimentos incidentes sobre insumos adquiridos. A alíquota é de 3% sobre o valor bruto da receita.

Obrigações trabalhistas

Ao terceirizar bares e restaurantes, é importante que o clube gerencie de perto o contrato e observe o cumprimento da parte trabalhista pelo concessionário, em especial. Isso vai evitar que a diretoria do clube se torne solidária em eventuais infrações cometidas.

Visite o portal  e curta a página do Sindi-Clube no Facebook para saber mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Handebol feminino conquista Torneio Quatro Nações

handebol-fem
Handebol: conquista em Belém

A seleção brasileira feminina de handebol conquistou o Torneio Quatro Nações, após empatar em 21 a 21 com a Eslováquia no Ginásio Mangueirinho, em Belém (PA).

Com duas vitórias e um empate, as duas equipes terminaram empatadas, mas o Brasil levou a medalha de ouro por ter um melhor saldo de gols.

As duas equipes tiveram dificuldades de passar pelas defesas adversárias, com grande desempenho das goleiras Babi e Michalovce.

“Estou feliz que conseguimos empatar o jogo e ganhar o torneio. Foi uma partida muito brigada e as meninas estão de parabéns pela dedicação de buscar o placar. A Babi fez um grande jogo e nos ajudou a conquistar o resultado, mas é claro que queríamos a vitória”, afirmou o técnico da seleção brasileira, o dinamarquês Mourten Soubak.

Ao final do jogo, foram eleitas as destaques da competição.

O prêmio de melhor goleira ficou com Babi, o de melhor jogadora com Martina Skolkova e a goleadora do Torneio foi a ponta esquerda Samira Rocha, com 17 gols marcados.

Visite o portal  e curta a página do Sindi-Clube no Facebook para saber mais de assuntos que interessam ao seu clube.