Pepac: vote nos atletas e técnicos do ano!

banner_melhores-do-pepac

Já está aberta a votação para melhores atletas e técnicos do ano no Pepac (Programa Esportivo para Associados de Clubes).

Este é a segunda edição do prêmio, nas modalidades de vôlei e futsal.

A enquete faz parte do encerramento dos torneios de 2016 e quem vai escolher é você, via internet.

Para eleger os melhores é simples.

Basta acessar a página do Pepac no Portal do SINDI-CLUBE e escolher a categoria desejada.

Como no ano passado, os atletas premiados receberão troféus e o técnico, uma placa de reconhecimento.

img_0198-2Gabriel Mota, atleta de futsal do Alphaville Tênis Clube, venceu ano passado na categoria sub-17, e disse o que achou da iniciativa.

“Eu achei bacana demais! Para nós, atletas, é uma ótima motivação, afinal, todos querem ter um troféu com seu nome entre os melhores.”

A votação se encerra em 25/11.

 

Não deixe de participar e prestigiar os escolhidos!

Visite o portal  e curta a página do SINDI-CLUBE no Facebook para saber mais de assuntos que interessam ao seu clube.

 

Brasil define nadadores para o Mundial em Piscina Curta

Brasil definido para o mundial do Canadá (Foto: Osmar Portilho/COB)
Brasil definido para o mundial do Canadá (Foto: Osmar Portilho/COB)

O Brasil será representado por 14 atletas no Campeonato Mundial em Piscina Curta de natação, entre 6 e 11 de dezembro, em Windsor, no Canadá.

Entre os nomes confirmados para a competição estão Felipe França e Etiene Medeiros, que estiveram nos Jogos Olímpicos Rio 2016 e vão defender os títulos conquistados em Doha 2015 nos 50m e 100m peito e nos 50m costas, respectivamente.

Além de Felipe e Etiene, o Brasil contará ainda com Felipe Lima, Nicholas Santos, Thiago Simon, classificados pelo índice obtido no Troféu José Finkel, em setembro, e Leonardo de Deus, Lucas Kanieski, Manuella Lyrio, Brandonn Almeida, Kaio Márcio, Viviane Jungblut, Larissa Oliveira, Fernando Scheffer e Daiene Dias, classificados pelo índice técnico.

Os nadadores contarão com os técnicos Alberto Silva, Fernando Vanzella, Carlos Matheus, Eduardo Santos e Sérgio Marques no Canadá, além de Giovana Moreira, chefe de delegação, do médico Luiz Marchese e do fisioterapeuta Natan Cunha.

Visite o portal  e curta a página do SINDI-CLUBE no Facebook para saber mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Corinthians está na final do vôlei menores categoria infantil, do Pepac

img_6030
Corinthians e Paulistano fizeram a disputa de semi-final

Mais um finalista do vôlei do Pepac, desta vez pela categoria infantil, foi conhecido na última quinta-feira (27/10).

O Sport Club Corinthians Paulista venceu pela segunda vez a equipe do Club Athletico Paulistano, por 3 sets a 1, e não precisou realizar o terceiro jogo na disputa melhor de três.

As fotos da partida podem ser acessadas no Facebook do SINDI-CLUBE.

Com a vitória, o timão está classificado para a final, que também será disputada numa melhor de três jogos.

O adversário sairá do confronto entre Esporte Clube Pinheiros e São Paulo Futebol Clube.

Segundo a meio de rede Mariana Barbosa, o fato se deve à disposição e o trabalho de todos no clube.

img_6906
Mariana: incentivo de todos

“A gente se dedica bastante durante os treinos para fazer o melhor possível nos jogos. Os técnicos, preparadores físicos, auxiliares e até as faxineiras do clube nos dão o incentivo necessário para que possamos vencer.”

img_6754
Marques: vibração com as atletas

A classificação animou a todos, principalmente o técnico Sérgio Marques, que vibrava, junto com suas atletas, a cada ponto conquistado.

“Elas contagiam a gente, não tem como se conter. E também faz incentivo, para que não deixem de se concentrar no jogo e querer fazer ponto a cada bola.”

Já o Paulistano irá lutar pelo terceiro lugar.

A treinadora Cleide Pereira, que trabalha no Pepac desde o primeiro ano do torneio, comentou o que fazer para conseguir subir ao pódio.

img_6411
Cleide: psicológico abalado

“Nós teremos que trabalhar a cabeça das atletas. Elas estão muito abaladas com a derrota de hoje, pois almejavam o primeiro lugar. Estamos bem nos saques e nas recepções, então, focaremos mais na parte psicológica do que técnica”, disse.

Preparem suas agendas, a festa de premiação do Pepac já tem data definida!

festa-pepac
Comemoração 2012

A grande festa de entrega de troféus e medalhas para as jogadoras do vôlei máster feminino do Pepac já tem local e data marcados.

Sua 18ª edição será em 19 de dezembro próximo, às 20h, e tomará conta no salão social do Clube Esperia (Av. Santos Dumont, 1313, Santana).

Realizado desde 1999, o evento tornou-se muito mais que uma diversão para as associadas de clubes que disputam o torneio organizado pelo Sindi-Clube, é também uma tradição.

Além de serem premiadas, as atletas vão poder dançar e cantar muito ao som de música ao vivo, e celebrar mais uma competição muito bem sucedida.

Uma competição que, assim como as outras, faz jus ao título do Pepac de maior torneio interclubes do país.

Foram ao todo, contando as duas modalidades (futsal e vôlei), 3.545 atletas inscritos, que integram as 228 equipes de 48 clubes da capital, Grande São Paulo e interior.

No vôlei máster, as 1.492 jogadoras, das 109 equipes pertencentes a 34 clubes, terão disputado, de abril a dezembro, um total de 821 jogos – 641 na fase inicial e 180 na final.

Para fechar mais um ótimo ano, são esperados 800 participantes para o jantar de comemoração.

Apenas os inscritos nessa modalidade são convidados para agitar a noite.

Confira aqui as fotos da última edição.

Visite o portal  e curta a página do SINDI-CLUBE no Facebook para saber mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Conto fala de conflitos humanos e vence Prêmio Nacional de Literatura dos Clubes

shutterstock_289967177
Foto: shutterstock

O Blog do SINDI-CLUBE divulga o texto vencedor na categoria conto do Prêmio Nacional de Literatura dos Clubes.

Danielle Martins Cardoso, associada do Club Athletico Paulistano, distinguiu-se com “Tempo de viração”.

“Ela caracteriza com segurança as personagens e relaciona os impulsos psicológicos com veracidade e rigor. É uma escritora, de quem se espera – para a literatura – uma contribuição sólida e pessoal”, observou sobre a autora, em seu parecer, o júri que examinou os trabalhos do concurso.

A comissão julgadora foi composta por Anna Maria Martins e Mafra Carbonieri, da Academia Paulista de Letras, e Joaquim Maria Botelho, da União Brasileira de Escritores.

O concurso é uma das ações do convênio entre o SINDI-CLUBE e a FENACLUBES (Federação Nacional dos Clubes).

Tempo de viração

Danielle Martins Cardoso

 Beduíno cobre o túmulo com folhas secas. Rasga algumas, quem sabe não cumprem a função de jornal, mas dona Odete sente frio. Chegaram os dias de inverno, que endurecem juntas e pensamentos. Ainda assim, ele carpe. Ardem as pontas dos dedos, sobre elas Beduíno assopra ar quente e enfumaçado. Olha o parreiral adiante, procura Amilcar.

Sente cheiro de cuca de ambrosia, de cacetinhos com manteiga, Zé Biscoito reclama cuidados. Homem da mão pequena, ranzinza no trato e recheio, vendia pão com linguiça sem linguiça e deixava o dedo na balança, de modo a cooperar no peso. Sovina, diziam todos. Beduíno lhe é generoso, afasta a hera, cobre a lápide com murta e cravínias.  Todo mundo vira santo depois que morre, dizia seu pai.

 Padre Lauro tem atenção especial, Beduíno, com um graveto, cutuca letras e datas, esfrega, recolhe entulhos, o monsenhor tinha mania de limpeza. Dona Francine hoje não quer atenção, nervosa, o vento atrapalha suas ideias.  Ainda assim, ele colore o sepulcro com beijinhos e hortênsias. Seu Omero, o artesão, que antes de falecer fez a filha assinar um papel prometendo enterrá-lo com suas bonecas de madeira, recebe uma escultura de pinhas, cascalho e azaleias. Leninha, Visconde e os demais terão que esperar. A névoa chega rápido. Tempo de viração. Tateando neblina, Beduíno procura sua casa, um combinado de madeira e alvenaria sobre pedras. Pedras carregadas pelos primeiros habitantes, encaixadas, uma a uma, pelo pai, pedras que cercam os sepulcros.

Com alguma dificuldade acerta a tramela. Ainda em jejum, pensa em descascar o aipim colhido de véspera. Cresceu vendo o pai cozinhar a raiz, nela misturar farinha, ovo e cheiro verde, entornar óleo na frigideira e despejar na fritura gordas colheres. Depois, dividir as porções com o filho, galinhas e cães, eventualmente algum vizinho ou passante que dali se aproximasse. Porque bolinho de aipim era comida de partilha, dizia o pai, e Beduíno, de tanto olhar, intuiu a receita. Agora, sem ânimo, desiste de preparar a iguaria.

Sempre residiu junto ao cemitério. Tanto enterro, visto da janela, da porta, do quintal. Bastava alguém morrer e Beduíno tinha dia certo para vestir o terninho xadrez guardado atrás da porta. Porque precisava agradar o genitor e prometeu cuidados com os mortos, porque o pai ali também fora enterrado, junto à mãe que não conheceu, porque herdou o gosto, Beduíno não sabia ao certo. Concedia ao lugar cores e aromas. E de tanto carpir e adubar, criou intimidade. Caminhava entre as covas, manso, atento, disposto. Tinha gosto no ofício, andava quilômetros para achar as flores ideais para cada defunto – aos pais nunca faltou amor-agarradinho. Precisavam dele, vivos e mortos. Ali não caçoavam ou limpavam a mão na camisa.

Hoje, pulmões duros pela friagem, tosse que fecha a garganta – o pai morreu assim, arquejante, glote fechada, o coração em tormento – levanta o rosto, o Sol tenta vencer a névoa, a viração quer se despedir. O céu virá azul. Imagine, menino, um céu azul-maria, a cor dos olhos da sua mãe, cantava o pai. Suzana morreu no parto, Beduino agarrou, como se teimasse em permanecer no eterno. Ela desistiu, ele resistiu. O enrosco do cordão o deixou – o povo falava – meio atrapalhado das ideias. E nasceu encardido. O azul-maria morreu na mãe.

Acende o fogo, aquece o café. Tem os pés gelados, raspa a meia no chão. Os túmulos, quentes. Covas bem medidas, ornamentos e companhia. A roça reclamando cuidados, duas vacas, galinhas, quatro porcos, muito afazer. A vasilha com angu e ração continua ali. Amílcar deve estar com frio. Desapareceu na mesma noite que se esqueceu dos chinelos com a sola virada para cima, na mesma noite em que ouviu um zumbido e procurou besouro preto, puxando bancos, varrendo o chão, sacudindo panos, na mesma noite que os quero-queros cantaram madrugada inteira.

Beduíno foi o filho feio e murcho que apagou a lucerna do lar. Os poucos parentes que se preocuparam sugeriram que a roça fosse vendida, a cidade era distante, mais perto, mais ajuda. O pai travou batalha. Não. Sua vida estava enterrada no Morro. Onde nasceu, onde permaneceria. Abraçou o filho, seios não tinha, ofereceu-lhe ombros magros e encovados, cozinhou, cuidou da terra e dos animais e não presenteou o menino com madrastas.

Sangue Beduíno não viu. Procurou pela estrada, vasculhou buracos, chamou: Milca, Milca. A dificuldade em respirar, o peito pesado, a lida diária, difícil de ser vencida. Esfrega as mãos. Mais ainda os pés. Há tempos deixou de vender aipim e verduras na cidade, comida enfeitiçada, o povo dizia. Também os partos. Por muito tempo foi o parteiro da região, não de gente, mas de vacas, porcas e ovelhas. Bastava alisar o ventre, penetrar com dedos, tocar piano. E o filhote se esticava, pronto para a luz. Cismaram, no entanto, quando um bezerro nasceu sem cabeça.

A cidade se esqueceu de Morro Calçado. Vez ou outra alguém aparece com uns raminhos, sem olhar para os lados. Os mortos, muito velhos, a estrada de terra comprida demais, o povo ocupado com outras mortes. O Cemitério Municipal, mais cinza, mais próximo. Os que ali restaram não foram transferidos. Tentaram um dia, sem muito esforço. Afinal, estavam bem cuidados.

Amílcar. Único presente que a cidade lhe ofereceu, nas últimas andanças com o pai, em troca de leite e ovos. Beduíno lampejou ao sentir a cadelinha branca e magra lamber-lhe os dedos. O pai concordou e a batizou, acreditando macho, disseram que era macho. Não conferiu. Dias depois, percebido o engodo, apelidou: Milca, facilitando para o filho, que tinha a língua travada.

Uma fritada de bolinhos. Beduíno recobra o ânimo. Come o seu quinhão, toma mais café, deixa na latinha de Milca o restante do aipim e volta para os sepulcros. Assovia. O parreiral, o entardecer lilás, céu de geada. Os quero-queros não piam.

Beduíno sorri torto. Ajeita Omero, mais uma vez cobre Odete com gravetos, afasta carrapichos, conversa com Francine, pede benção aos pais, fala de Amílcar. Olha padre Lauro e se lembra dos últimos pecados. Não varreu a casa, não ordenhou e das galinhas nem sabe ao certo. Com frio, senta-se ao pé da araucária. Dali enxerga a roça. A garganta arde. Os dedos, endurecidos. Milca está demorando. Fecha os olhos.

Visite o portal  e curta a página do SINDI-CLUBE no Facebook para saber mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Presidente, você sabia? Confira uma série de perguntas

presidentevcsabia

Senhores Presidentes, confiram nesta seção vários aspectos relevantes que cercam o dia a dia dos clubes.

Os itens abaixo tratam de importantes questões que envolvem o dia a dia dos clubes, nas áreas jurídica, formação esportiva, marketing e recreação.

Para essas áreas, o SINDI-CLUBE oferece orientação de consultores especializados. Acesse o portal do SINDI-CLUBE, seção Consultorias.

Então, Presidente, você sabia?

Que, nas manifestações que ocorrem nos “Encontros com dirigentes”, a média do custo da força de trabalho, incluindo-se os encargos trabalhistas e previdenciários, é da ordem de 60% do orçamento?

Que os índices de reajustes salarias dos últimos anos foram: 2002:10%; 2003: 12%; 2004:10,38%; 2005: 6,6%; 2006: 5,55%; 2007: 3,8%; 2008: 6%;  2009: 7,38%; 2010: 5,11%; 2011: 7,77%; 2012: 7,38%; 2013: 7,7%; 2014: 7,1%; 2015: 7%; e 2016: 7,68% + 3,29% = 11,22% (aplicação cumulativa)?

Que o Regimento de Acesso ao clube deve especificar as regras gerais que abrangem horário de funcionamento, exibição de carteira de identificação, ingresso de visitantes, ingresso de veículos e se, nesse caso, haverá inspeção?

Que nesse regimento deverá também ser anotada a permissão ou não para que o associado utilize patins, skates, bicicletas e outros congêneres, sendo que a tônica é a de não utilização desses equipamentos nas áreas comuns, salvo se houver disponibilização de locais apropriados?

Que oito clubes paulistas tiveram projetos classificados no edital 6 da CBC, que convocou a apresentação de propostas para formação de atletas em modalidades olímpicas e paraolímpicas, com recursos previstos na Lei Pelé?

Que, ao todo, foram selecionados projetos de 35 clubes e que as agremiações paulistas dessa lista são: Associação Desportiva Classista Mercedes-Benz, Club Athletico Paulistano, Clube de Campo Piracicaba, Clube Esperia, Clube Internacional de Regatas de Santos, Clube Paineiras do Morumby, Esporte Clube Pinheiros e Sport Club Corinthians Paulista?

Que a novidade desse edital é que as verbas preveem o pagamento de equipes técnicas e multidisciplinares, no período do próximo ciclo olímpico, de 2016 a 2020?

Que agora é o período ideal para iniciar o Planejamento de Marketing do clube para 2017?

Que para construir o plano é muito importante reunir as áreas e entender suas demandas para o próximo ano e também analisar as principais metas de marketing do clube?

Que, entre outros, podem estar entre os objetivos retenção de associados, fidelização e captação de associados, para criar um planejamento que venha atender às principais necessidades do clube?

Que se deve evitar oferecer na brinquetoteca dos clubes jogos ou brinquedos complicados demais, imaginando que a criança esteja muito adiantada?

Que brinquedos excessivamente didáticos podem se converter em material escolar e perder a função de divertir e, com isso, deixar de atrair a atenção da criança?

Que é errado pensar que meninos e meninas da mesma idade gostam das mesmas coisas, pois as individualidades devem ser respeitadas em todas as faixas etárias e condições inclusivas?

Se, depois da leitura dessas perguntas, o presidente mostrou-se inteirado de todas essas questões, parabéns!  Porém, em caso de dúvida, procure esclarecimentos do SINDI-CLUBE, sempre a postos para orientá-lo: (11) 5054-5464.

Visite o portal  e curta a página do SINDI-CLUBE no Facebook para saber mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Quer correr mais rápido? Segredo é comer bem, aquecer e ter paciência

shutterstock_447422740
Foto: shutterstock

Gustavo Luz*

Se o seu objetivo é se dar bem nas provas e correr cada vez mais rápido, é preciso que você tenha boas informações e preste atenção em alguns detalhes.

Para te ajudar, listamos três dúvidas frequentes entre aqueles que estão com disposição para turbinar a performance nas pistas.

É muito importante que você tenha o hábito de se alongar em algum momento do seu dia, mas antes da competição importante mesmo é que você se aqueça.

É esse aquecimento que prepara o seu corpo para o esforço da corrida, aumentando gradativamente a temperatura dos seus músculos e o seu ritmo de respiração, por exemplo.

Isso permite que você consiga um melhor aproveitamento do oxigênio que respira.

Apenas alongar e alinhar para a largada não funciona.

Então, aproveite os minutos antes da prova e faça um aquecimento específico para você, e deixe o alongamento para a noite, em casa, ou para o dia seguinte, na academia, por exemplo.

Esse é um dos maiores erros cometidos pelos corredores, especialmente os que correm pela manhã.

Fazer um pequeno lanche de fácil digestão, até uns 30 minutos antes de correr, otimiza a queima calórica e a qualidade do treino.

Se não comer nada, provavelmente, usará as suas reservas de gordura antes da hora.

Pode parecer uma boa ideia, mas a gordura não supre as necessidades de energia tão bem, o ritmo de corrida diminui e você pode se cansar mais rápido.

Isso é uma questão muito pessoal e varia de corredor para corredor.

Mas tenha cuidado com a falta de paciência.

Os bons resultados na corrida não surgem de uma hora para a outra.

Independentemente de qual seja o seu objetivo final, se o seu negócio é desempenho, você não estará apto a alcançá-lo nas primeiras semanas (ou meses) de treino.

Tenha calma e não fique buscando novas opções a todo instante.

É preciso ficar de olho nos estímulos previstos na sua programação semanal.

As planilhas de treino elaboradas por especialistas são uma ótima forma de atingir o seu objetivo.

*GUSTAVO LUZ
É educador físico formado pela Estácio de Sá, treinador de corrida e triatlo desde 2006 e praticante há quase 18 anos. Diretor técnico da G-LUZ Top Team, vive atento a tudo que se refere à fisiologia do exercício. Também fala com conhecimento empírico de quem está sempre frequentando as competições.

https://www.facebook.com/GLuzTopTeam/

 

Macabi está na final do vôlei máster acima de 55 anos do Pepac

Semi-final: Macabi x São Caetano
Semi-final: Macabi x São Caetano

No último sábado (22/10), o Círculo Esportivo Israelita Brasileiro Macabi venceu, por 3 sets a 0, a equipe do São Caetano Esporte Clube, pelo vôlei máster do Pepac, categoria acima de 55 anos, e garantiu vaga na final da competição.

Numa melhor de três, o clube da zona norte venceu duas, eliminando o último confronto.

As fotos da partida estão disponíveis no Facebook do SINDI-CLUBE.

img_5347
Gomes: satisfeito com o desempenho

A facilidade encontrada nos dois jogos não surpreendeu o técnico do São Caetano, Fernando Gomes, mesmo com a derrota, elogiou as comandadas.
“Estou muito satisfeito com a minha equipe. Defendemos muitas bolas importantes, e fizemos pontos durante ralis.”

img_5813
Beatriz: grupo unido

A ponteira do São Caetano, Beatriz Minguini, acredita numa melhora para vencer a disputa de terceiro lugar.

“Nós somos um grupo muito unido e sabemos que isso será fundamental para os próximos jogos. Todas estão dispostas a ficar entre as melhores.”

Finalistas pela primeira vez

Com o resultado, conseguiu classificar-se para a final, com grandes chances de título.

Para o treinador Márcio Mensoni, o feito se deve ao empenho das atletas.

“Estou no clube há quatro anos e me surpreendo a cada dia. Elas se dedicam muito durante os treinos. Se divertem jogando e isso deixa o ambiente mais leve e prazeroso.”

img_5827
Vilma: ambiente leve e descontraído
img_5485
Vilma levantadora do Macabi

Já a levantadora Vilma Daltro, uma das melhores em quadra, elogiou o Pepac e mostra confiança na conquista pelo título.

“É muito gostoso jogar o Pepac. Participo há vários anos e acho muito organizado. O ambiente para jogar é diferente, leve. Todas as mulheres gostam. Vamos treinar e nos manter focadas para conquistar nosso primeiro título.”

Brasil se prepara para o Grand Slam de Abu Dhabi

flavio-florido-exemplus-cob-mariana-silva
Foto: Flavio Florido/Exemplus COB

A Confederação Brasileira de Judô (CBJ) anunciou a convocação dos 20 atletas que
representarão o país no Grand Slam de Abu Dhabi, nos Emirados Árabes, entre 29 e 30 de outubro.

Sete deles atuaram nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro.

Entre as mulheres, destaque para Mariana Silva, quinta colocada no Rio 2016 na categoria 63kg.

Além dela, estarão em Abu Dhabi Maria Suelen Altheman (+78kg) e Maria Portela (70kg).

A equipe masculina, por sua vez, terá o retorno de quatro atletas olímpicos: Charles Chibana (66kg), Alex Pombo (73kg), Victor Penalber (81kg) e Rafael Buzacarini (100kg).

O Grand Slam é uma das etapas do Circuito Mundial que mais distribuem pontos no Ranking Mundial da FIJ.

O campeão soma 500 pontos, o vice leva 300 e os terceiros somam 200 pontos cada.

A pontuação adquirida em Abu Dhabi já valerá para o ranking olímpico de classificação para os Jogos de Tóquio, em 2020.

Visite o portal  e curta a página do SINDI-CLUBE no Facebook para saber mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Biblioteca virtual ganha dois novos títulos

capas-brinquedoteca-2-e-piscina-7A Biblioteca Virtual, oferecida aos gestores pela Universidade SINDI-CLUBE, continua crescendo.

Duas novidades estão disponíveis para consulta: o segundo volume do “Manual de Brinquedoteca”, que ajuda nos cuidados com a organização e materiais de atividades lúdicas, e o sétimo volume do “Manual de Piscinas”, que explica prováveis problemas e soluções com aquecedores de gás, bombas térmicas e aquecedores solares.

Muitos outros temas ainda podem ser consultados na Biblioteca, como o “Manual de Atendimento ao Associado”, “Inteligência Emocional”, “8 regras básicas para um bom texto”, entre outros.

O acesso ao conteúdo é feito gratuitamente por meio de login e senha, que serão fornecidos pela Universidade.

Basta solicitar pelo e-mail universidade@sindiclubesp.com.br ou pelo telefone (11) 5054-5464.

Visite o portal  e curta a página do SINDI-CLUBE no Facebook para saber mais de assuntos que interessam ao seu clube.