Conheça as modalidades olímpicas: taekwondo

Raphaella Galacho: bronze no Pan
Raphaella Galacho: bronze no Pan

O desempenho do taekwondo brasileiro nos Jogos Pan-Americanos de Toronto não chegou perto da meta esperada.

As expectativas eram de seis medalhas na competição, mas foram apenas dois pódios brasileiros.

A atleta Iris Sing, medalhista mundial, faturou o bronze na categoria até 49 kg.

A segunda medalha, também de bronze, foi de Raphaella Galacho, categoria acima dos 67 kg.

Mas, ainda assim, o resultado acabou sendo melhor do que o conquistado há quatro anos, no Pan de Guadalajara, no qual a equipe brasileira garantiu uma medalha de bronze com Marcio Wenceslau, na categoria até 58 kg.

Esperanças de medalha da equipe masculina acabaram perdendo a briga para os argentinos. Venilton Torres, medalha de bronze no último Mundial, chegou a disputar a mesma medalha no Pan.

Já Guilherme Félix, não foi muito bem e caiu na estreia, nas quartas de final.

O desafio do taekwondo é o lutador atingir o adversário, com chutes e socos, no tronco e na cabeça. Cada golpe vale de um a quatro pontos.

Visite o portal do Sindi-Clube e saiba mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Dica cultural gratuita: Circuito de Corais no Clube Jundiaiense, neste sábado

Jundiaiense terá apresentação de corais
Jundiaiense terá apresentação de corais

Mais um clube do interior do Estado está integrado às apresentações do Circuito Sindi-Clube de Corais.

O Clube Jundiaiense, de Jundiaí, irá recepcionar a plateia neste sábado, 28 de novembro, às 19h, com um repertório que agrada a todos os gostos.

Serão interpretadas músicas clássicas e também sucessos internacionais e de MPB e folclore.

Além do Coral Azul e Branco do clube anfitrião, vão subir ao palco os corais do Clube Alto dos Pinheiros e do Clube Atlético Aramaçan. E, ainda, uma apresentação do CoraJul Infantil Azul e Branco do Jundiaiense.

A entrada no espetáculo é gratuita.

Mais informações pelo telefone (11) 4582-3220.

Há 15 anos o Circuito Sindi-Clube de Corais promove a troca de experiências artísticas e o intercâmbio cultural entre os clubes paulistas.

Serviço:
Clube Jundiaiense
Rua Onze de Junho, 46 – Centro
Jundiaí – SP

Visite o portal do Sindi-Clube e saiba mais de assuntos que interessam ao seu clube.

“Clubes não podem prescindir de comando com visão empresarial”

Engenheiro mecânico e de materiais, pós-graduado em administração, empresário que atua em prestação de serviços na área de tubulações, Luiz Carlos Picone de Araújo, que assumiu a vice-presidência de Projetos e Recursos Incentivados do Sindi-Clube, considera que os clubes não podem prescindir de comando com visão empresarial.

Segundo ele, a boa gestão dos recursos oriundos do esporte e para o esporte são essenciais para o sucesso.

Picone: esporte é importante para o sucesso do clube
Picone: esporte é importante para o sucesso do clube

“O trabalho que o dirigente dedica ao clube é, sobretudo, de um abnegado, que dedica seu tempo, interessado em preservar o que a agremiação já construiu e com o objetivo de mantê-la em evolução. Para isso, é preciso que tenha capacidade para empreender, desenvolver projetos, e estar atento a tudo que o cerca: a comunidade em que está inserido e o mercado em que atua, para valorizar o quadro associativo e criar um círculo virtuoso e eficaz, fidelizando o associado e sua família ao clube”, afirma.

Picone fala com a experiência de ter ocupado por três vezes a presidência da diretoria e outras três a do conselho deliberativo do Clube Esportivo da Penha (CEP), tradicional agremiação de 85 anos da zona leste da capital, com 15.000 sócios e 150.000 metros quadrados de área.

“Cresci no CEP, jogando futebol. A vivência política teve início quando o clube se abriu para a renovação de lideranças, sempre necessária. A partir dos anos 90, aproximei o CEP do Sindi-Clube, primeiro das atividades que o Sindicato oferecia por meio dos torneios do Pepac (Programa Esportivo para Associados de Clubes), depois pela utilização das consultorias oferecidas”, explica.

Por ser um esportista (atualmente mais dedicado ao tênis), Picone considera que as atividades esportivas constituem um pilar importante para o êxito do clube.

“Não somente o esporte de alto rendimento, mas também o de participação que inclui praticantes em fase de formação, até a terceira idade. Tem crescido muito a demanda por essas práticas e os clubes precisam estar atentos a isso. Daí a necessidade de usar os recursos das leis de incentivos de forma estratégica”, diz.

O dirigente assinala que as fontes de receitas para tocar projetos esportivos têm sido facilitadas pelas leis de incentivo que proporcionam recursos do governo para esse fim.

“O estímulo fiscal ao esporte é uma realidade, nas esferas municipal, estadual e federal. O Sindi-Clube, que já oferecia uma consultoria específica para orientar os clubes, constituiu agora uma vice-presidência na qual pretendo desenvolver ações de esclarecimento para o aproveitamento dessas legislações. O mais importante: oferecer informações não somente aos presidentes, mas também aos diretores e gerentes dos clubes, que, da mesma forma, precisam ser envolvidos para atuar com essa ferramenta representada pelos benefícios das leis de incentivo ao esporte”, afirma.

Visite o portal do Sindi-Clube e saiba mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Veja fotos da premiação do Prêmio Sindi-Clube/APL de Literatura

IMG_6172

Os associados de clubes vencedores da quinta edição do Prêmio Sindi-Clube/APL de Literatura receberam suas premiações em 23 de novembro, em evento realizado no Club Athelico Paulistano.

As fotos já estão disponíveis na página do Sindi-Clube no Facebook.

Os textos de poesia, crônica e conto foram analisados pelo júri formado por integrantes da Academia Paulista de Letras (APL), que escolheu os melhores trabalhos – três de cada gênero literário e quatro menções honrosas.

O Paulistano destacou-se, conquistando sete dos 13 prêmios atribuídos.

O concurso recebeu 123 contribuições de 29 clubes localizados em 13 cidades paulistas.

“Essa participação representa um crescimento de 66% no número de inscrições e recorde absoluto em relação aos anos anteriores. Temos certeza de que, em 2016, continuaremos a ampliar espaços como este do Prêmio Literário, que revela e divulga talentos da arte de escrever, estimula a cultura e aproxima as pessoas”, afirmou o presidente do Sindi-Clube, Cezar Roberto Leão Granieri, Betinho, ao discursar no evento.

Associados de clubes vencedores

Poesia

Primeiro lugar: Lisa Kahuna  (Club Athletico Paulistano), com “On”.

Segundo lugar: Vicente Rággio (Club Athletico Paulistano), com “Diário de uma menina boliviana”.

Terceiro lugar: Caroline Isadora Martins (Associação Esportiva Mocoquense), com “Não chores”.

Menção honrosa: Maria Antonieta de Souza (Club Athletico Paulistano), com “Panteão dos versos”.

Crônica

Primeiro lugar: Durval Nicolau Tabach (Esporte Clube Sírio), com “Manifestação de policiais”.

Segundo lugar: Marcelo Francisco Pimentel (Círculo Militar de São Paulo), com “Hoje vi um amigo”.

Terceiro lugar: Diovana Teresa Testa (Associação Esportiva Mocoquense), com “O desenho das nuvens”.

Menção honrosa: Virgílio Franceschi Neto (Clube Caiçara de Jaú), com “Os rumos e a bola”.

Conto

Primeiro lugar: Cláudio Fernando Mahler (Club Athletico Paulistano), com “Garrafas ao mar”.

Segundo lugar: Maria Lúcia Passos (Club Athletico Paulistano), com “A mulher e o visitante”.

Terceiro lugar: Heloisa Silveira Barros (Club Athletico Paulistano), com “Por extenso”.

Menções honrosas: Maria Helena Vieira (Club Athletico Paulistano), com “O Unicórnio”, e Hans Freudenthal (Club Athletico Paulistano), com “Cheiro de enxofre”.

Visite o portal do Sindi-Clube e saiba mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Veja as fotos da participação do Sindi-Clube no Congresso Brasileiro de Clubes

IMG_5557BLOG
Consultores do Sindi-Clube responderam a perguntas dos participantes do Congresso

O Sindi-Clube marcou com pleno êxito sua participação no Congresso Brasileiro de Clubes, que foi realizado de 20 a 22 de novembro, no Hotel Royal Palm Plaza, em Campinas.

As fotos já estão disponíveis na página do Sindi-Clube no Facebook.

O tradicional evento mais uma vez reuniu presidentes e dirigentes de clubes de todo o país, com grande sucesso de participação.

O Sindi-Clube, um dos apoiadores do Congresso montado pela Confederação Brasileira de Clubes, realizou na abertura do encontro o painel “Encontro de Soluções”, em que foram ministradas duas palestras.

A primeira com foco no atendimento ao associado nos clubes e o papel dos gestores, ministrada por Tânia Zapelão, e a outra sobre a necessidade de investimentos em marketing para o sucesso do clube, por Sueli Vidal.

Um dos destaques do programa foi a parte final do evento, em que os dirigentes e gestores de clubes participantes do Congresso dirigiram perguntas, com temas livres, aos consultores do Sindi-Clube das áreas: jurídica, universidade corporativa, aprendizagem, tecnologia da informação, esportes, cultural e comunicação.

O Sindi-Clube também montou estande para atendimento aos visitantes e recepção de dirigentes.

Visite o portal do Sindi-Clube e saiba mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Conheça as modalidades olímpicas: golfe

Luciane Lee: ouro nos Jogos Militares (Foto: Felipe Barra/CBG)
Luciane Lee: ouro nos Jogos Militares (Foto: Felipe Barra/CBG)

Depois de mais de um século ausente, o golfe volta a ser um esporte olímpico nos Jogos do Rio, em 2016: as únicas vezes em que a modalidade entrou para o programa da competição foram em Paris, 1900, e St Louis, 1904.

Das quatro medalhas de ouro que foram distribuídas em Olimpíadas até hoje, três são dos Estados Unidos.

O Brasil tem duas vagas garantidas, uma no feminino e outra no masculino, por ser país sede.

Apesar de pouco conhecido, são 25 mil praticantes nacionais do esporte, sendo 10 mil profissionalizados.

O presidente da Confederação Brasileira de Golfe, Paulo Cezar Pacheco, estáotimista quanto à popularização da modalidade.

“O golfe não é mais elitizado do que o tênis, por exemplo. É muito praticado no mundo. A Olimpíada deve desmistificar isso e trazer ainda mais público para nosso esporte”, ressalta Pacheco.

A seleção brasileira entrou para a história ao conquistar os primeiros ouros de uma disputa de golfe nos Jogos Mundiais Militares, realizado no mês passado em Mungyeong, na Coréia.

Foram três medalhas no total: um ouro no masculino, com Lucas Lee, outro no feminino, com Luciane Lee, e uma prata na disputa masculina por equipes.

Visite o portal do Sindi-Clube e saiba mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Presidente, você sabia? Confira uma série de perguntas

shutterstock_245706880

Senhores Presidentes, confiram neste post vários aspectos relevantes que cercam o dia a dia dos clubes.

Os itens abaixo tratam de importantes questões que envolvem o marketing, lei de incentivo estadual e questões legais dos clubes.

Então, Presidente, você sabia?

Que tão importante quanto realizar ações de marketing para o público externo (associados) é também relevante implantar nos clubes o endomarketing?

Que endomarketing é o marketing voltado para o público interno dos clubes (colaboradores, diretores e conselheiros) e tem como principal objetivo integrar as ações e a comunicação para que todos trabalhem alinhados e possam, dessa forma, tornarem-se agentes propagadores do clube?

Que a implantação de programas de incentivo, desenvolvidos pelos departamentos de marketing , RH e comunicação, são uma excelente forma de melhorar os serviços prestados pelos clubes, já que a satisfação dos colaboradores reflete-se diretamente em uma melhoria na qualidade de atendimento aos associados?

Que, em 2015, foram apresentados 609 projetos que buscavam recursos da Lei Paulista de Incentivo ao Esporte (LPIE), 511 dos quais receberam aprovação, sendo poucos deles oriundos de clubes?

Que a LPIE concede crédito de ICMS destinado pelos contribuintes a projetos esportivos credenciados e que cada clube pode apresentar três propostas, até o limite de 69 mil Ufesps (cerca de R$ 1,3 milhão)?

Que, para 2016, o prazo para apresentação de projetos que buscam recursos da LPIE é 10 de dezembro?

Que o associado que apenas opte pelas atividades físicas e esportivas espontâneas, sem a intermediação ou organização por parte do clube, deve apenas ser incentivado a manter-se avaliado clinicamente, sem que deva ser feita qualquer exigência nesse sentido?

Que atividades físicas como a zumba podem ser aplicadas a qualquer idade, levando-se em consideração a intensidade do exercício para as crianças, em sessões monitoradas, com turmas divididas por faixas etárias, de preferência de forma lúdica?

Que os clubes devem observar a cada seis meses as exigências do Código Sanitário que regula construções, ambientes, piscinas e exame médico, feito por médico dermatologista, para usuários de piscinas coletivas de uso restrito?

Se, depois da leitura dessas perguntas, o presidente mostrou-se inteirado de todas essas questões, parabéns!

Porém, em caso de dúvida, procure esclarecimentos do Sindi-ClubeClube, sempre a postos para orientá-lo: (11) 5054-5464 ou juridico@sindiclubesp.com.br

Visite o portal do Sindi-Clube e saiba mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Conheça as regras do Profut para clubes parcelarem débitos com a União

ilustração_pag22A Receita Federal, por meio da portaria conjunta PGFN/RFB 1340, de 23 de setembro de 2015, divulgou as regras para os clubes aderirem ao Programa de Modernização da Gestão e de Responsabilidade Fiscal do Futebol Brasileiro (Profut) proposto pelo governo, que pode ser adotado por todos os clubes, ainda que sem a prática do esporte de modo profissional.

Importante: a adesão ao Profut se dará com o requerimento que deverá ser apresentado até 30 de novembro próximo.

A portaria e os anexos necessários para solicitar a adesão ao programa podem ser acessados no portal do Sindi-Clube (www.sindiclubesp.com.br), na seção Jurídico/Profut.

A Consultoria Sindi-Clube recomenda aos clubes interessados no Profut que aproveitem o período que antecede a opção para desenvolver planejamento operacional e financeiro sobre a conveniência da utilização desse benefício, com aprovação dos Conselhos Deliberativo e Fiscal.

Condições para aderir

Para ingressar no Profut, o clube deve apresentar:

  • Estatuto social e atos de designação e responsabilidade de seus gestores.
  • Demonstrações financeiras e contábeis, nos termos da legislação aplicável.
  • Relação das operações de antecipação de receitas realizadas, assinados pelos dirigentes e pelo conselho fiscal.

A regulamentação estabelece condições para o clube manter-se no Profut, tais como:

  • Regularidade das obrigações trabalhistas e tributárias federais correntes, vencidas a partir de março de 2015.
  • Fixação do período do mandato do presidente e demais cargos eletivos em até quatro anos, permitida uma única recondução.
  • Comprovação da existência de conselho fiscal autônomo.
  • Proibição de antecipação ou comprometimento de receitas referentes a períodos posteriores ao término da gestão ou do mandato, salvo:
  1. a) o percentual de até 30% das receitas referentes ao primeiro ano do mandato subsequente;
  2. b) em substituição a passivos onerosos, desde que implique redução do nível de endividamento.
  • Redução do déficit ou prejuízo, nos seguintes prazos:
  1. a) a partir de 1º de janeiro de 2017, para até 10% de sua receita bruta apurada no ano anterior;
  2. b) a partir de 1º de janeiro de 2019, para até 5% de sua receita bruta apurada no ano anterior.
  • Publicação das demonstrações contábeis padronizadas, separadamente por atividade econômica e por modalidade esportiva, de modo distinto das atividades recreativas e sociais, após terem sido submetidas a auditoria independente.
  • Cumprimento dos contratos e regular pagamento dos encargos relativos a todos os profissionais contratados.
  • Previsão no estatuto, ou contrato social, do afastamento imediato e inelegibilidade, pelo período de cinco anos, de dirigente ou administrador que praticar ato de gestão irregular ou temerária.
  • Demonstração de que os custos com folha de pagamento e direitos de imagem de atletas profissionais de futebol não superam 80% da receita bruta anual das atividades do futebol profissional.
  • Manutenção de investimento mínimo na formação de atletas e no futebol feminino e oferta de ingressos a preços populares.

Parcelamento da dívida

A dívida será consolidada no âmbito de cada órgão do governo – Secretaria da Receita Federal do Brasil, Ministério do Trabalho e Emprego, Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional e Procuradoria-Geral do Banco Central.

O débito será dividido em até 240 parcelas, com redução de 70% das multas, 40% dos juros e 100% dos encargos legais.

Os valores mensais terão desconto de 50% nos dois primeiros anos, 25% no terceiro e quarto anos, e 10% no quinto ano do parcelamento.

O que for descontado nesse período, entretanto, entra no valor restante a ser pago.

Visite o portal do Sindi-Clube e saiba mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Conheça as modalidades olímpicas: remo

Fabiana: em busca da medalha olímpica (Foto: Washington Alves/Exemplus/COB)
Fabiana: em busca da medalha olímpica (Foto: Washington Alves/Exemplus/COB)

O remo brasileiro não tem conseguido resultados satisfatórios neste ano.

Para a Olimpíada Rio 2016, o Brasil, por ser sede, tem duas vagas garantidas na modalidade, no single skiff masculino e feminino.

A esperança por outras vagas ficou estremecida após os resultados obtidos nos Jogos Pan-Americanos de Toronto e outras competições importantes.

Em setembro, no Campeonato Mundial de Remo, na França, dos 129 barcos classificados para os Jogos, apenas dois são da América Latina, e ambos de Cuba. Fabiana Beltrame ficou em quarto lugar e saiu sem medalha em sua última participação no Campeonato.

Fabiana é favorita a conseguir medalha Olímpica. Apesar de não quebrar o jejum de ouro do remo no Pan 2015, subiu ao pódio e garantiu a prata, no single skiff peso leve.

Mesmo não sendo sua especialidade, a catarinense deve competir pelo Brasil no single skiff, já que é a única vaga certa.

Em março do ano que vem, haverá o Pré-Olímpico da América Latina no Chile, distribuindo seis vagas no double skiff, metade para o feminino e metade para o masculino. Ainda em 2016, haverá também o Pré-Olímpico de repescagem mundial para outras provas.

Visite o portal do Sindi-Clube e saiba mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Quem são os melhores atletas e quem é o técnico do ano do Pepac? Vote em enquete e responda

volei menores e master
Melhores do Pepac receberão troféus

Como parte do encerramento dos torneios de 2015, o Pepac (Programa Esportivo para Associados de Clubes) vai eleger os melhores atletas e o melhor técnico do ano.

E quem vai escolher é você, em votação online:

Melhores  do vôlei menores

Melhores do vôlei máster

Melhores do futsal

Os atletas premiados das categorias vôlei menores e futsal receberão troféus e o técnico eleito dessas modalidades, além do máster, uma placa de reconhecimento.

Essa é uma iniciativa inédita do Pepac, o maior torneio interclubes do país, realizado pelo Sindi-Clube, e mais uma oportunidade para prestigiar os profissionais e participantes.

A votação fica disponível até o dia 4 de dezembro. Participe!

Visite o portal do Sindi-Clube e saiba mais de assuntos que interessam ao seu clube.