Conheça as modalidades olímpicas: vôlei

Seleção masculina: prata no Pan. (Foto: CBV)
Seleção masculina: prata no Pan. (Foto: CBV)

O Brasil fechou os Jogos Pan-Americanos com duas pratas no vôlei.

A seleção feminina perdeu a final para os Estados Unidos por três sets a zero e não conseguiu conquistar o tão sonhado bicampeonato.

Ao todo, as mulheres já conquistaram quatro ouros, três pratas e dois bronzes na história da competição.

Os homens também ficaram com a prata, ao serem derrotados pela Argentina no tie-break. A derrota por 3 a 2 acabou com a esperança brasileira de faturar a medalha dourada pela terceira vez seguida.

Essa foi a 15º medalha da seleção masculina em Pan-Americanos. A equipe brasileira já havia conquistado quatro ouros, seis pratas e quatro bronzes em edições anteriores.

O vôlei brasileiro é uma das modalidades que mais ganham medalhas para o país. As duas seleções foram ouro nos Jogos Olímpicos em Pequim, 2008 e em Londres, 2012, e defenderão o tricampeonato olímpico em casa.

Hoje, no ranking mundial, o Brasil é líder no masculino e vice-líder no feminino.

Os diversos títulos não só enalteceram o vôlei, mas também aumentaram o número de torcedores e fizeram com que ambas as equipes sejam sempre esperança de conquistas.

 Visite o portal do Sindi-Clube e saiba mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Circuito de Corais tem apresentação gratuita em Mogi das Cruzes

CORAL

O Clube de Campo de Mogi das Cruzes recebe o Circuito Sindi-Clube de Corais neste domingo (30/8), às 17h, para mais um concerto gratuito.

Estarão no palco, além do coral do anfitrião, os grupos do Clube Atlético Aramaçan, Clube Armênio e Associação Atlética Banco do Brasil de São Paulo.

Endereço: Rua Duarte de Freitas, 133, Parque Monte Líbano, Mogi das Cruzes.

 Visite o portal do Sindi-Clube e saiba mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Clubes de Leitura têm cinco reuniões

shutterstock_226403434

Grupos de associados que participam dos Clubes de Leitura têm novas reuniões programadas.

A primeira será realizada em 27/8, com encontro no Clube Paineiras do Morumby. Os leitores abordarão o livro “Palácio de inverno”, de John Boyne, às 16h.

O Clube Atlético São Paulo (SPAC) terá reunião do Clube de Leitura com a discussão da obra “Como Proust pode mudar a sua vida”, de Alain de Botton, às 16h do dia 28/8.

Em 29/8, às 16h, na Associação Brasileira A Hebraica, haverá o debate do livro “Morte em Veneza”, de Thomas Mann.

Também em 29/8, no São Paulo Futebol Clube, o assunto será o livro “De verdade”, de Sándor Márai, às 15h.

Por último, o grupo de leitura do Anhembi Tênis Clube analisará o livro “Três vezes ao amanhecer”, de Alessandro Baricco, no dia 31/8, às 20h.

Existem 16 Clubes de Leitura em entidades associadas ao Sindi-Clube.

A iniciativa é feita em parceria com a editora Companhia das Letras e Academia Paulista de Letras e tem alcançado grande repercussão entre associados de clubes que se interessam por literatura.

Departamentos culturais de clubes interessados em montar novos grupos de difusão literária obtêm mais informações pelo telefone (11) 5054-5464.

Visite o portal do Sindi-Clube e saiba mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Conheça as modalidades olímpicas: tiro com arco

Marcus Vinicius: promessa para 2016
Marcus Vinicius: promessa para 2016

Nos Jogos Pan-Americanos de Toronto 2015, no Canadá, o Brasil quebrou jejum de 32 anos ao ganhar medalha no tiro com arco.

Na competição masculina, a equipe brasileira conquistou o bronze ao derrotar Cuba por 5 a 3.

Os atletas que trouxeram a medalha foram Daniel Rezende Xavier, Bernardo Oliveira e Marcus Vinícius D’Almeida, revelação de apenas 17 anos.

Marcus Vinícius é promessa de medalha nas Olimpíadas Rio-2016. No final de julho, terminou em quinto no Mundial de Copenhagen, na Dinamarca.

O jovem arqueiro já havia conquistado uma prata no Mundial de Tiro com Arco, na Suíça, em 2014.

O Brasil não ganhava medalha no tiro com arco desde o Pan de Caracas, em 1983.Já no feminino, as brasileiras não passaram das quartas de final por equipes.

Pelo torneio individual, Ane Marcelle dos Santos, Larissa Feitosa e Sarah Nikitin foram eliminadas nas oitavas de final.

Com atuais conquistas, a modalidade busca mais popularidade e boa divulgação em 2016.

Visite o portal do Sindi-Clube e saiba mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Pepac ganha aplicativo com funções informativas do torneio


homepepac

O Sindi-Clube lançou um aplicativo dedicado aos mais de 3.400 participantes do Pepac (Programa Esportivo para Associados de Clubes), que estão envolvidos em campeonatos de vôlei, futsal e handebol.

Além dos jogadores, o aplicativo também é útil para as comissões técnicas, árbitros e demais interessados, como familiares dos atletas.

Com design intuitivo, a ferramenta dispõe de nove funções.

Na tela principal, é possível conferir fotos e navegar pelos menus e utilizar os serviços oferecidos.

Conectado a uma rede de dados, o aplicativo dá acesso a tabelas de jogos e classificação, mapa para localização dos clubes participantes com GPS integrado e conectividade com o Facebook e Twitter.

O aplicativo “Pepac” está à disposição nas lojas online para celulares e podem ser baixados gratuitamente, nas versões para iOS, Android e Windows Phone.

Aplicativo para clubes

O aplicativo Pepac foi desenvolvido pela Total Mobi, empresa que assinou convênio com o Sindi-Clube, que beneficia os clubes.

As entidades associadas ao Sindi-Clube têm desconto de 37,5% para o desenvolvimento de aplicativos próprios.

O abatimento reduz para R$ 5.000,00 o preço de aquisição da ferramenta que, normalmente, seria de R$ 8.000,00.

Com o aplicativo, os clubes terão todas as funções de relacionamento com seus associados atualizadas online para envio de alertas ilimitados, informando, por exemplo, sobre reservas e cardápios de restaurantes, agenda de eventos integrada com o calendário do smarthphone e outras notícias.

Visite o portal do Sindi-Clube e saiba mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Mediadores de Clubes de Leitura ressaltam prazer pela literatura, proporcionado pela troca de impressões

Clube de leitura_capaMediadores de Clubes de Leitura tiveram encontro na sede do Sindi-Clube, em 20 de agosto. A reunião contou com a presença de Noemi Jaffe, escritora e crítica literária, doutora em literatura brasileira e autora de “Írisz: as orquídeas“.

As fotos do evento já estão disponíveis no Facebook do Sindi-Clube.

Os 18 participantes, vinculados a 16 Clubes de Leitura existentes, são os encarregados de conduzir os encontros mensais em que o livro que todos estão lendo é discutido.

Os Clubes de Leitura são uma ação conjunta do Sindi-Clube com a Editora Companhia das Letras e Academia Paulista de Letras.

Em três anos, os Clubes de Leitura implantados obtiveram grande sucesso, com crescente participação de associados de clubes paulistas, que realizaram 247 reuniões e tiveram 13 encontros com autores de livros, como Alexandre Vidal Porto, Joca Reiners Terron, Luiz Ruffato, Luis Trajano, Marçal Aquino e Milton Hatoum.

Noemi: mediadores despertam atenção
Noemi: mediadores despertam atenção

Os autores gostam dessas reuniões com leitores e elogiam o papel do mediador, que conduz os debates sobre as obras, conforme afirma Noemi Jaffe:

“Adorei o encontro, é muito importante que haja mediadores, que despertam o interesse pelos nossos livros e são as pessoas que fazem a ponte entre os autores e os leitores. Então, é muito bom estar perto de pessoas que leem com tanta atenção”.

Janine: Sindi-Clube é grande parceiro
Janine: Sindi-Clube é grande parceiro

Janine Durand, coordenadora dos Clubes de Leitura da Companhia das Letras, ressaltou a importância da reunião dos mediadores, pela troca de experiências que aperfeiçoam o funcionamento dos grupos. Ela elogiou o crescimento da atividade nos clubes.

“O Sindi-Clube é um grande parceiro, que apoia a difusão dessa ideia. A Companhia das Letras faz a curadoria de livros e a formação dos mediadores. Mantemos contato permanente, analisando cada grupo, para pensar na próxima leitura, para que o Clube de Leitura seja permanente e sempre renovado”

O balanço de três anos de atividades demonstra um saldo bem favorável à expansão da cultura: em torno de 260 associados de clubes paulistas participaram dos encontros e 117 títulos de 86 autores de livros foram lidos.

Entre as 187 obras, os dois livros mais discutidos nos Clubes de Leitura foram “As avós”, de Doris Lessing, e Dois Irmãos”, de Milton Hatoum.

Mediadores elogiam

Os mediadores que participaram do encontro apontaram várias razões para gostar dos Clubes de Leitura. Veja a opinião de alguns deles:

Glória Francisca Gonçalves, do Clube Primeiro de Maio
Glória Francisca Gonçalves, do Clube Primeiro de Maio

“A leitura é um ato muito solitário. Você lê, tem a interação com o autor e a percepção individual. Com o Clube de Leitura, a compreensão do livro é ampliada pela troca de opiniões. Você toma conhecimento de outro olhar sobre a obra e descobre algo que ainda não tinha pensado, além de oferecer aos participantes do grupo o seu entendimento. Com isso, as pessoas também ficam mais tolerantes com as diferenças de pensar e de sentir. O clube de leitura também me fez experimentar outros gêneros literários. Eu não teria lido sozinha a maioria dos livros que discuti, como, por exemplo, quadrinhos, que eu nunca pensado como literatura e gostei”.

Gerald Misrahi, do Esporte Clube Pinheiros
Gerald Misrahi, do Esporte Clube Pinheiros

“Eu já lia muito, leio muito mais agora, o Clube de Leitura fez com que eu me disciplinasse na leitura. Eu modero o grupo, as perguntas que eu faço procuram a essência do livro e descobrir o que o escritor quis dizer, passo isso a eles. Eu começo a reunião perguntando “quem não gostou?”. Isso suscita discussão. Também questiono como cada um terminaria de forma diferente o livro, que também gera bons debates. Eu estava acostumado a autores clássicos e da primeira metade do século 20. O clube de leitura me fez ter contato com autores contemporâneos. Agora, eu procuro me atualizar, mais do que fazia antes”.

 

Luciana Gerbovic, do Clube Atlético São Paulo (SPAC)
Luciana Gerbovic, do Clube Atlético São Paulo (SPAC)

“Eu fazia clubes de leitura há muitos anos, mas era o que chamo de clube de leitura privado, com algumas amigas, justamente por essa necessidade de dividir com alguém o que se está lendo, já que a leitura é prazerosa, mas solitária. No Clube de Leitura, foi diferente porque juntaram-se pessoas que não eram íntimas. Isso amplia o nosso olhar para o que a leitura traz de importante para várias pessoas. Cada uma com visão de mundo diferente e história de vida distinta. Então, cada uma lê o livro com esse filtro e o encontro de opiniões gera a empatia de ouvir o outro. Descobri várias coisas novas que não estava acostumada a ler e adorei. Para mim, a grande surpresa foram os quadrinhos e o gênero policial”.
 

Sônia Cintra, do Clube Jundiaiense, de Jundiaí
Sônia Cintra, do Clube Jundiaiense, de Jundiaí

“É sempre muito bom ouvirmos outros pontos de vista e outras interpretações acerca de uma leitura. O grupo de leitura do Jundiaiense é muito diversificado. Lá temos de jovens universitários a pessoas já aposentadas interagindo, cada uma com seu ponto de vista acerca de um determinado assunto. Então, todo mundo aprende e saímos bastante enriquecidos. O Clube de Leitura incentivou a leitura de algumas obras que eu não colocava como prioritárias, que foram lidas em função de recomendações de outros mediadores de outros clubes de leitura, aqui nesses encontros, e que me despertaram interesse”.

Visite o portal do Sindi-Clube e saiba mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Pedalar exercita as pernas e melhora o condicionamento

shutterstock_111019718Gustavo Luz*

Para emagrecer e melhorar o condicionamento físico, pedalar pode ser uma boa pedida.

Como a corrida, o ciclismo exercita principalmente as pernas, com o bônus de não sobrecarregar tanto as articulações por causa do impacto com o solo.

Confira as dúvidas comuns entre os iniciantes:

O que preciso comprar para começar a treinar com segurança?

O kit básico inclui a bike, capacete, luvas e óculos. Você não precisa comprar equipamentos de última geração para começar a treinar. Sinta quais são as suas necessidades, antes de sair comprando todos os acessórios que prometem turbinar a sua performance. Depois que pegar gosto pela coisa e, de repente, participar de alguma competição, avalie onde vale a pena investir.

Como devo começar?

Assim como acontece na corrida ou qualquer outro esporte, os primeiros contatos com a atividade devem ser agradáveis e suaves. Talvez 20 ou 30 minutos de pedalada confortável sejam o suficiente para gerar boas adaptações para a maioria nessa fase inicial. Não se preocupe com velocidade agora, o objetivo aqui é, primeiramente, adaptar o seu corpo à posição da bike e acostumar seus músculos, tendões e articulações.

Sapatilha é vantagem?

É sim, ela pode ser uma grande aliada. No início, pode parecer estranho pedalar com os pés presos no pedal. Mas bastam alguns treinos e, rapidamente, você percebe que elas trazem mais desempenho e segurança para a sua pedalada (inclusive na aula de bike na academia). Mas, antes de ir para a rua, treine em casa (ou play ou garagem) tirar o pé do pedal e colocar no chão. Repita algumas vezes, você precisa ficar bom nisso. Em algumas situações na rua você vai precisar dessa habilidade.

*Gustavo Luz, educador físico, treinador de corrida e triatlo desde 2006 e praticante há quase 15 anos. Diretor técnico da G-Luz Top Team, vive atento a tudo que se refere a fisiologia do exercício. Também fala com o conhecimento empírico de quem está sempre frequentando as competições.

Visite o portal do Sindi-Clube e saiba mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Presidente do Sindi-Clube ressalta resultados no Pan-Americano e espera bom desempenho do país nos Jogos de 2016

20150731_124909 b
Betinho e Márcia Dutra

O presidente do Sindi-Clube, Cezar Roberto Leão Granieri, Betinho, em entrevista concedida ao programa “Repórter São Paulo”, falou sobre os resultados conseguidos pelo Brasil nos Jogos Pan-Americanos de Toronto, que permitem antever boa participação do país nos Jogos Olímpicos de 2016, no Rio de Janeiro.

Veja a entrevista feita pela jornalista Marcia Dutra aqui.

 

Visite o portal do Sindi-Clube e saiba mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Mediadores de Clubes de Leitura fazem encontro no Sindi-Clube

shutterstock_147190337

Mediadores de Clubes de Leitura terão encontro na sede do Sindi-Clube, em 20 de agosto às 9h.

A reunião contará com a presença de Noemi Jaffe, escritora e crítica literária, doutora em literatura brasileira e autora de “A verdadeira história do alfabeto“.

Os Clubes de Leitura são uma iniciativa do Sindi-Clube feita em parceria com a editora Companhia das Letras e Academia Paulista de Letras.

Desde que foram lançados, em agosto de 2012, já foram implantados 15 Clubes de Leitura e realizados, até julho, 247 reuniões em que associados de clubes discutem o livro que estão lendo.

Mais informações: (11) 5054-5464.

Visite o portal do Sindi-Clube e saiba mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Veja as fotos do “Encontro com dirigentes” promovido pelo Sindi-Clube em São José dos Campos

Imagem do Banner
Dirigentes dos Vale do Paraíba reunidos com o Sindi-Clube

Foi realizada em São José dos Campos, em 15/8, mais uma reunião da série “Encontros com Dirigentes”, promovida pelo Sindi-Clube, com o objetivo de proporcionar contato da entidade com representantes de clubes de todas as regiões do Estado.

Para estimular a interação, a reunião adotou o formato de mesa-redonda, que facilitou a troca de experiências entre os participantes.

Os diretores e consultores do Sindi-Clube esclareceram temas importantes como financiamento de projetos esportivos de clubes com verbas públicas, por meio das leis de incentivo, questões que afetam a administração dos clubes, além de esclarecimentos de dúvidas sobre assuntos tributários.

As fotos do evento podem ser acessadas no Facebook do Sindi-Clube.

Visite o portal do Sindi-Clube e saiba mais de assuntos que interessam ao seu clube.