Dicas para a prática de esportes aquáticos no verão

shutterstock_59784376Nabil Ghorayeb*

Com a chegada do verão, as atividades físicas aquáticas costumam ganhar novos adeptos.

Ao contrário do que muita gente pensa, as atividades aquáticas não são restritas às pessoas de idade ou com lesões.

Na água o esforço é maior, portanto, associar atividades aquáticas aos treinos de musculação traz resultados positivos para o corpo e a saúde do coração.

A natação é um dos esportes mais completos porque auxilia na perda de peso, corrige a postura, melhora a capacidade respiratória, aumenta o condicionamento físico, entre outros benefícios.

Mas, quando falamos de esportes ou atividades aquáticas, existem diversas modalidades para quem pretende praticar exercícios físicos e se refrescar ao mesmo tempo.

A vantagem de praticar esportes na água é, acima de tudo, a redução de todo e qualquer tipo de impacto.

A pressão da água durante a atividade física também exerce um papel importante na circulação e favorece a drenagem linfática.

Isso significa que atividades aquáticas podem melhorar a circulação sanguínea, além de prevenir e melhorar os inchaços e as celulites.

Entre os benefícios para quem adere à prática esportiva na água estão o aumento da resistência física e cardiopulmonar, assim como uma eficiente melhora da coordenação motora.

A natação mobiliza o organismo como um todo, em um trabalho que envolve força, resistência muscular e estímulo cardiovascular aeróbico, além de ser uma atividade relativamente segura – já que o impacto é mínimo no ambiente aquático.

A realização de um check-up antes da atividade física é de extrema importância para a saúde do atleta.

Quando realizamos o check-up podemos identificar possíveis problemas cardíacos e realizar um tratamento adequado no esportista, antes mesmo de fazer uma atividade que não condiz com a sua saúde.

Em alguns casos, o atleta não sabe que possui um problema cardíaco e, quando inicia o exercício, sente dificuldades, o que pode acarretar diversos riscos à saúde como infartos, arritmias, entre outros.

Conheça algumas atividades físicas aquáticas

Hidroginástica: há muito tempo as atividades físicas realizadas em piscina são uma ótima maneira de entrar em forma. A hidroginástica, por exemplo, combina momentos de relaxamento com os de exercícios musculares, que resultam em ganho no condicionamento físico.

Considerada uma alternativa para um programa tradicional de exercícios com o benefício de diminuir o impacto e esforço nas articulações, a hidroginástica melhora a circulação, a capacidade respiratória, flexibilidade, força e resistência muscular.

Porém, é importante realizar exercícios com peso antes e depois da hidroginástica, durante 20 minutos.

Esse procedimento promoverá a fixação do cálcio nos ossos, além de prevenir e corrigir a osteoporose.

Natação: é a atividade física aquática mais completa que existe.

Trabalha todos os músculos de forma equilibrada e beneficia a capacidade respiratória, além de melhorar o condicionamento físico.

É indicada para todas as idades, inclusive gestantes e bebês.

Water ioga: essa modalidade, recente nas academias, é a yoga tradicional adaptada para o meio aquático.

A resistência da água intensifica o exercício propiciando uma queima maior de calorias.

Polo aquático: esporte semelhante ao handebol na água, desenvolve toda a musculatura do corpo, principalmente tronco e membros superiores.

Trabalha também a coordenação e o reflexo.

Nado sincronizado: esta modalidade auxilia na melhoria da flexibilidade, agilidade e condicionamento físico.

Trabalha a musculatura do corpo todo, principalmente das pernas.

Watsu: técnica de hidroterapia indicada para relaxamento com movimentos do zen-shiatsu.

Deve ser praticado em piscina aquecida com temperatura de 35º, aproximadamente, para relaxar ainda mais.

PS: lembremse que a bebida alcoólica não é reidratante, aumenta a diurese e provoca piora da hidratação no calor excessivo.

*Nabil Ghorayeb, doutor em Cardiologia, é especialista  em  Cardiologia  e Medicina do Esporte e mantém o site CardioEsporte onde podem ser lidos mais artigos com informações e dicas úteis para a saúde.

Visite o portal do Sindi-Clube e saiba mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Conheça as modalidades olímpicas: hóquei sobre a grama

Brasil tentará classificação para Olimpíada (Foto: Divulgação/CBHG)
Brasil tentará classificação para Olimpíada (Foto: Divulgação/CBHG)

Mesmo sendo um esporte novo e em desenvolvimento no Brasil, o hóquei sobre a grama vem alcançando resultados inéditos, como a classificação da equipe masculina para os Jogos Pan-Americanos de 2015, em Toronto.

Será a primeira vez que a seleção disputará um Pan por meio de um classificatório, já que, em 2007, foi apenas por ser do país sede.

A equipe precisa garantir, no mínimo, a sexta colocação para conseguir uma vaga na Olimpíada de 2016.

Além disso, o Brasil conseguiu o terceiro lugar no mundial de hóquei sobre a grama, realizado na cidade de Guadalajara, México, em setembro.

Esses resultados positivos deixam o gerente-geral da Confederação Brasileira de Hóquei Sobre Grama, Bruno Patrício, otimista.

“A classificação inédita do Brasil para os Jogos Pan-Americanos premia o esforço e a dedicação dos atletas e da comissão técnica. Agora, vamos nos concentrar no Pan de 2015 para tentarmos conquistar a vaga para os Jogos Olímpicos de 2016. Estamos buscando parceiros para viabilizar a melhor preparação possível para os nossos atletas” afirma.

A equipe feminina não irá disputar as olimpíadas no Rio porque não possui um patamar técnico mínimo que garanta a participação em campeonatos de grande porte.

Visite o portal do Sindi-Clube e saiba mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Com muita sombra e água fresca, 2015 será o ano dos feriados prolongados

shutterstock_119091199Ao contrário deste ano, em que houve poucas folgas prolongadas, 2015 promete ser ótimo para quem gosta de feriadão.

O ano já começa assim: 1º de janeiro cai numa quinta-feira, o que possibilitará uma prorrogação.

Outros feriados do calendário deste dia da semana são Corpus Christi, 4 de junho (que depende lei municipal), e o feriado estadual de 9 de julho.

Já em sextas-feiras serão quatro: Paixão de Cristo (3 de abril), Dia do Trabalho (1º de maio), Consciência Negra (20 de novembro, desde que haja lei municipal) e Natal (25 de dezembro).

As segundas-feiras também estarão repletas de folgas: Independência do Brasil (7 de setembro), Nossa Senhora Aparecida (12 de outubro) e Finados (2 de novembro) alongarão o fim de semana.

Fora isso, Tiradentes (21 de abril), que cairá numa terça-feira, poderá servir de ponte para mais um feriadão.

Apenas a Proclamação da República (15 de novembro) cairá no domingo.

Vale ainda lembrar que não há feriado no Carnaval, a terça-feira (17 de fevereiro) do reinado de Momo depende de lei municipal para ser considerada como mais um dia de descanso do trabalho.

Acompanhe abaixo a relação das datas que serão feriados e as que dependem de lei municipal para tanto.

Feriados Nacionais:

  • 1º de janeiro, Confraternização Universal, quinta-feira.
  • 21 de abril, Tiradentes, terça-feira.
  • 1º de maio, Dia do Trabalho, sexta-feira.
  • 7 de setembro, Independência, segunda-feira.
  • 12 de outubro, Nossa Senhora Aparecida, segunda-feira.
  • 2 de novembro, Finados, segunda-feira.
  • 15 de novembro, Proclamação da República, domingo.
  • 25 de dezembro, Natal, sexta-feira.

Feriado Estadual em São Paulo

9 de julho, Revolução Constitucionalista de 1932, quinta-feira.

Há ainda as comemorações festivas e religiosas que dependem de lei municipal para sua proibição ao trabalho:

  • 6 de janeiro, Santos Reis, terça-feira.
  • 17 de fevereiro, terça-feira de Carnaval.
  • 5 de abril, Páscoa, domingo.
  • 14 de maio, Ascensão do Senhor, quinta-feira.
  • 24 de maio, Espirito Santo (Pentecostes), domingo.
  • 4 de junho, Corpus Christi, quinta-feira.
  • 13 de junho, Santo Antonio, sábado.
  • 24 de junho, São João, quarta-feira.
  • 29 de junho, São Pedro e São Paulo, segunda-feira.
  • 15 de agosto, Assunção de Nossa Senhora, sábado.
  • 8 de setembro, Natividade de Nossa Senhora, terça-feira.
  • 1º de novembro, Todos os Santos, domingo.
  • 20 de novembro, Consciência Negra, sexta-feira.
  • 8 de dezembro, Imaculada Conceição, terça-feira.

Os municípios ainda poderão declarar, por lei, feriado local a data de sua fundação.

Visite o portal do Sindi-Clube e saiba mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Veja as fotos da grande festa de premiação do vôlei feminino do Pepac!

2014-12-16_SINDI_FESTA_PEPAC-582 - blogAs fotos da grande festa de entrega de troféus e medalhas do vôlei feminino do Pepac, categorias máster e adulto, já estão disponíveis no Facebook do Sindi-Clube.

 A tradicional confraternização foi feita na noite de ontem (16/12), em um jantar dançante, no Círculo Militar de São Paulo.

2014-12-16_SINDI_FESTA_PEPAC-577 blogCompareceram 800 pessoas, entre atletas e técnicos, e a comemoração sacudiu o salão de festas do Círculo Militar.

 São 390 imagens que revelam alegria e amizade e podem ser marcadas e compartilhadas.

Entre e curta o Sindi-Clube no Facebook.

Visite o portal do Sindi-Clube e saiba mais de assuntos que interessam ao seu clube.

 

Convenções de trabalho de 2014/2015 podem ser acessadas no portal do Sindi-Clube

Convenção Trabalho

Já estão disponíveis no portal do Sindi-Clube (www.sindiclubesp.com.br) os documentos que abrangem todas as decisões fechadas nas convenções coletivas de trabalho 2014/2015 com o Sindesporte (Sindicato dos Empregados de Clubes Esportivos) e o Sinpefesp (Sindicato dos Profissionais de Educação Física de Estado de São Paulo).

As convenções de trabalho podem ser acessadas na íntegra, em formato PDF, na pop-up da página inicial do portal do Sindi-Clube.

Ambos os acordos firmados pelo Sindi-Clube, com data base em 1º de dezembro, renovaram todas as cláusulas dos acertos anteriores e estabeleceram um reajuste anual nos salários de 7%.

As convenções ainda preveem 8% de atualização nos pisos salariais.

Visite o portal do Sindi-Clube e saiba mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Ciclista conectado em 8 passos (ou pedaladas?)

shutterstock_151412687Por Lilian Pacce*

Oito aplicativos que vão te ajudar a sair do lugar (literalmente).

Não sabe onde tem uma ciclovia em seu caminho?

O Bicicleta em São Paulo te dá um mapa das rotas atualizadas na cidade.

Acha que não aguenta o trajeto?

Bicidade sugere o percurso mais curto e com o menor número de subidas.

E se a bike quebrar no meio do passeio?

Com o Bike Repair você tem sempre no seu celular um guia com fotos pra consertar defeitos básicos, como um pneu furado.

Tá esperando o quê? Confira abaixo!

  1. Bicicleta em São Paulo 

O número de ciclovias está crescendo! E o Bicicleta em São Paulo mantém um registro atualizado de todas as rotas, ajudando a achar o melhor caminho pra ir de um ponto ao outro.

  1. Bicidade (disponível para Android)

O Bicidade é parecido: recomenda o melhor trajeto levando em consideração uma combinação entre risco, distância, esforço físico (se o percurso tem muitas subidas) e popularidade da rota.

  1. Cycle Hire Widget (iOS)

Esse app funciona em mais de 35 cidades no mundo e te ajuda a encontrar o local mais próximo pra alugar uma bicicleta! Aqui no Brasil já está disponível pro Rio.

  1. Strava (iOS e Android)

O Strava ganhou o coração dos ciclistas porque funciona como uma rede social pra quem gosta de pedalar. O aplicativo permite que o usuário controle número de pedaladas, distância percorrida, velocidade média, mudanças de elevação no solo e calorias queimadas – e compara esses dados com os de outras pessoas! Tem rankings dentro do programa – a classificação mundial é bem concorrida – e desafios mensais.

  1. Endomondo (iOS, Android, Blackberry e Windows Phone)

O Endomondo é uma rede social como o Strava, mas funciona mais pra acompanhar o seu próprio desenvolvimento do que competir com outros. Dá pra montar treinos com base em metas personalizadas e o app ainda te avisa durante uma pedalada quantos quilômetros já foram percorridos.

  1. Cyclemeter (iOS)

Com o Cyclemeter você mantém um histórico de todos os seus treinos e acompanha suas estatísticas diárias, semanais, mensais e até anuais. O app te mostra vários gráficos do seu desenvolvimento e permite visualizar percursos pelo Google Maps.

  1. Runtastic Road Bike / Runtastic Mountain Bike (iOS e Android)

O Runtastic é bacana porque possui as funções básicas pra monitorar a pedalada de quem viaja em duas versões: estrada e montanha. A 1ª procura os melhores trajetos pra ciclistas, enquanto a 2ª tem uma função de mapas offline caso a pessoa queira pedalar em uma área sem sinal.

  1. Bike Repair (iOS e Android)

Infelizmente só está disponível em inglês, mas pode ser bem útil durante imprevistos: o Bike Repair é um guia com fotos de como consertar e fazer a manutenção de uma bike. Ensina como trocar um pneu furado ou uma corrente quebrada, por exemplo. Também dá dicas de alongamentos pra diminuir dores musculares que possam aparecer com a prática!

* Lilian Pacce, jornalista, mantém um site sobre modas, desfiles e beleza.

Visite o portal do Sindi-Clube e saiba mais de assuntos que interessam ao seu clube.

 

Conheça as modalidades olímpicas: natação

Ouro no Mundial: Cesar Cielo, João de Lucca, Etiene Medeiros e Larissa Oliveira Foto: Satiro Sodré
Ouro no Mundial: Cesar Cielo, João de Lucca, Etiene Medeiros e Larissa Oliveira
Foto: Satiro Sodré

A menos de dois anos dos Jogos Olímpicos, a natação brasileira mostra que poderá ter um bom desempenho em casa.

Só neste mês, conquistou sete ouros no Mundial de Natação em piscina curta de Doha, no Catar, e terminou em primeiro lugar na classificação geral – passando os Estados Unidos.

No total foram dez medalhas: uma prata e dois bronzes, fora os ouros.

A equipe, cheia de novos talentos, teve participação superior a do Mundial de Dubai, em 2010, em que conquistou oito, sendo apenas três de ouro.

Isso aumentou ainda mais as expectativas de resultados em 2016, já que a brilhante participação consolidou o Brasil como uma potência mundial na modalidade.

Nas olimpíadas de Londres, 2012, o desempenho foi bem diferente – a delegação trouxe apenas duas medalhas para casa, uma prata e um bronze.

Já nos Jogos Pan-americanos de 2011, realizados em Guadalajara, foi um festival de conquistas: 25 medalhas, sendo dez douradas, nove prateadas e seis bronzes.

“As últimas medalhas conquistadas pelos atletas brasileiros vêm reforçar que o trabalho está sendo bem realizado e os esportes aquáticos brasileiros continuam em evolução” afirma o Presidente da Confederação Brasileira Desportos Aquáticos, Coaracy Nunes Filho.

Visite o portal do Sindi-Clube e saiba mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Clubes precisam ficar atentos à Lei Antifumo

shutterstock_89168911

A Lei Antifumo, agora, é nacional.

Em vigor desde o início do mês, a Lei 12.546 passa a proibir em todos os Estados do País o consumo de cigarros, charutos, cachimbos, narguilés e similares em lugares de uso coletivo, tanto públicos quanto privados.

O veto inclui fumódromos em áreas abertas e de publicidade dos produtos em pontos de venda.

A Lei Antifumo é semelhante àquela já aplicada há alguns anos em unidades da federação, como São Paulo, mas com multas ainda mais pesadas para estabelecimentos que a desrespeitarem.

As penalidades partem de R$ 2 mil, podendo chegar a R$ 1,5 milhão.

O consumo de tabaco e similares agora só poderá ser feito em casa e áreas ao ar livre públicas, como ruas, parques, praças e praias.

Fumar sob toldos também passa a ser proibido.

A nova lei, porém, não proíbe o fumo em áreas ao ar livre dos clubes.

Espaços como estádios de futebol, desde que não cobertos, tabacarias e cultos religiosos utilizem fumo em seus rituais também não são alcançados pelo proibição.

Visite o portal do Sindi-Clube e saiba mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Atividade física com segurança: frequência cardíaca define o limite

Foto: Shutterstock

Nabil Ghorayeb*

Ao se praticar uma atividade física é importante que cada um saiba qual é seu limite de segurança.

Para tanto, os médicos recomendam conhecer a frequência cardíaca a ser atingida durante o exercício e ter consciência de que ela não deve ser superada numa atividade física regular.

Possíveis riscos de eventos cardíacos, como as arritmias desencadeadas no esforço físico e outras manifestações clínicas, às vezes sem provocar sintomas, poderão ser evitados.

Desde que o esportista mantenha a frequência cardíaca nas faixas consideradas seguras, conhecidas pela análise detalhada do teste ergométrico e esclarecidas pelo médico especialista.

Outra utilidade de se conhecer a pulsação do coração é melhorar o rendimento atlético, ao se utilizar a frequência cardíaca “alvo”, isto é, aquela que deve ser mantida por vários minutos, para serem alcançados os benefícios dos exercícios físicos.

A medição da frequência cardíaca pode ser feita por meio de frequencímetros ou, mais simplesmente, palpando externamente o coração (logo abaixo do mamilo externo) com uma das mãos espalmadas no peito.

Evite usar o método muito comum da palpação das carótidas (na lateral do pescoço) com os dedos, pois existe o risco de se provocar desmaio ou síncope pela compressão do bulbo carotídeo, onde se localizam receptores da pressão arterial e da pulsação do sistema cardiovascular.

*Nabil Ghorayeb, doutor em Cardiologia, é especialista  em  Cardiologia  e Medicina do Esporte e mantém o site CardioEsporte onde podem ser lidos mais artigos com informações e dicas úteis para a saúde.

Visite o portal do Sindi-Clube e saiba mais de assuntos que interessam ao seu clube.