Vôlei feminino movimenta fim de semana do Pepac

Penha bate Sabavim por 3x0
Penha bate Sabavim por 3×0

O Pepac (Programa Esportivo para Associados de Clube) está encerrando a fase classificatória, antes dos jogos finais, no mês de outubro.

Um dos últimos confrontos do vôlei feminino foi disputado sábado (27/9), pela categoria D2, em que o Clube Esportivo da Penha recebeu o Sabavim e ganhou por 3 sets a 0.

Neste ano, foram disputados 1.141 jogos de vôlei, que é a principal modalidade do Pepac e reúne a participação de 2.289 atletas, de 47 clubes.

Além do vôlei, o Pepac tem torneios de futsal e handebol, com jogos que começaram a ser disputados no início do ano.

Confira o resumo do jogo:

1º set: a partida começou acirrada e ficou empatada durante a sua maior parte, com as jogadoras motivando umas as outras. No final, o Penha abriu vantagem em cima dos erros do Sabavim e ganhou o primeiro set por 21 a 15.

2º set: o Penha comandou o início do jogo. Sabavim começou a pontuar e ameaçou uma aproximação, mas o adversário reabriu grande vantagem e venceu novamente, dessa vez por 21 a 10.

3º set: no último set, o Penha logo abriu 7 pontos. O Sabavim tentou uma reação e conseguiu se aproximar, mesmo assim o Penha venceu por 21 a 15, levando o jogo.

Resultado final: Penha 3×0 Sabavim

Veja na página do Facebook do Sindi-Clube as fotos do jogo.

Conheça as modalidades olímpicas: luta olímpica

Aline Silva: conquistando medalhas (Foto: CBLA)
Aline Silva: conquistando medalhas (Foto: CBLA)

A seleção de luta olímpica brasileira não possui bons resultados em Olimpíadas.

Apenas cinco atletas, três homens e duas mulheres, participaram de cinco edições anteriores, sem a conquista de medalhas.

Porém, há esperança.

O ano de 2014 foi de muitos resultados expressivos.

Nos Jogos Sul-Americanos de Santiago, no Chile, o Brasil ganhou oito medalhas: dois ouros e uma prata para a equipe feminina e cinco bronzes para a masculina.

Na classificação final, a luta feminina terminou em primeiro lugar no ranking por países, entre mulheres.

No ranking da Luta Olímpica Mundial, a melhor colocada brasileira é Aline Silva, em sétimo lugar.

Ela conquistou medalhas em todos os torneios que disputou este ano, incluindo o ouro no Sul-Americano e prata inédita no Mundial do Uzbequistão.

Outras brasileiras que aparecem no ranking mundial são Joice Silva, em nono lugar, e Lais Nunes, décimo-sexto.

“Sabíamos que chegaríamos a 2016 com chances de brigar por medalha. Atingimos um nível competitivo no feminino que nos permite pensar em pódio nessa modalidade. Hoje, temos mais recursos e oportunidades do que nos ciclos anteriores e mais apoio do Ministério do Esporte e COB, além da vantagem de lutarmos em casa”, afirma Pedro Gama Filho, presidente da Confederação Brasileira de Lutas Associadas.

Visite o portal do Sindi-Clube e saiba mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Seminário de Esportes vai tratar de competências na gestão esportiva

SeminarioEsportes_logo2014O conceito de competências, amplamente utilizado na gestão de pessoas em empresas para definir perfis profissionais, ainda é pouco utilizado como ferramenta no âmbito da administração esportiva para contratação e desenvolvimento de colaboradores.

A partir dessa constatação, Ari Mello, gerente de Esportes do Clube Esperia, desenvolveu uma pesquisa com gestores esportivos de clubes para identificar competências próprias dessa função.

Mello irá apresentar o resultado do levantamento na exposição que fará para tratar do assunto no Seminário de Esportes, que será realizado pela Universidade Sindi-Clube, em 6 de outubro.

Mello: pesquisa vai indicar competências
Mello: pesquisa vai indicar competências

“Para debater o conceito de competências com os participantes do Seminário, será focalizado o contexto histórico do desenvolvimento desse tema e também as conclusões da pesquisa, que vão servir para validar os indicadores de competências para o exercício da função de gestor esportivo em clubes. Com base nas respostas, será possível traçar o perfil profissional que incluirá conhecimentos, habilidades e atitudes”, afirma.

                       Inscrições esgotadas

Além do tema das competências de função, o Seminário de Esportes, dedicado a coordenadores, professores e instrutores de esportes, será apresentado em um dia, nos formatos de palestras, mesa-redonda, oficina e workshops.

O evento teve grande procura e está com inscrições esgotadas.

Conheça os palestrantes, que têm experiência e grande vivência prática, no site do Seminário.

Visite o portal do Sindi-Clube e saiba mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Como lidar com crises nas redes sociais dos clubes

imagem_redes sociaisAs redes sociais deixaram de ser um fenômeno recente para entrar de vez na vida das pessoas, empresas e instituições.

Basta estar online para sentir o impacto do conteúdo que veículos como Facebook, Twitter e outros transmitem, efeito que também é sentido nos clubes.

As mídias sociais representam mais uma oportunidade para o relacionamento com os associados e outros públicos.

Devem por isso, integrar a estratégia de comunicação do clube. É necessário, entretanto, também prever possíveis crises geradas pela utilização desses meios.

A Universidade Sindi-Clube apresentou, em julho, de forma presencial e via internet, a palestra “Gestão de crises digitais, formas de monitoramento no ambiente dos clubes”, que vamos pulicar o resumo aqui.

Houve grande participação de gestores e profissionais de comunicação e marketing que atuam com as mídias digitais em clubes e aprovaram a exposição.

O palestrante, Eduardo Natividade, consultor especializado, abordou processos utilizados por grandes marcas que podem ser úteis aos clubes no acompanhamento das redes sociais para identificação de ameaças, tendências e expectativas dos públicos alvos e para as tomadas de decisões e administração de ações corretivas.

“O monitoramento de palavras-chave revelam menções diretas à marca e permitem ao clube antecipar-se nas respostas a problemas e a críticas à instituição e aos seus dirigentes. Deve-se verificar a natureza dos fatos e evitar respostas automáticas, para contrapor-se de forma convincente e esclarecedora. É recomendável também tentar-se uma solução amigável, mesmo no caso de ofensas, antes de possíveis medidas judiciais, que devem ser o último recurso e nunca mencionadas nas respostas online como ameaça ao agressor”, explicou.

Natividade: respostas não podem ser automáticas

Participantes aprovam

Natividade recomendou agilidade nas respostas, pois quanto mais tempo se demorar para entrar em contato com quem citou o clube e propor uma solução, maior será a dimensão da possível crise.

O consultor aconselhou que o trabalho de rastreamento das menções feitas na internet seja realizado por colaboradores do próprio clube, com a utilização de ferramentas que até podem ser obtidas gratuitamente.

Matarazzo: exposição proveitosa

O diretor de comunicação do Club Athletico Paulistano, Rogério Teixeira Matarazzo, elogiou a palestra.

“Foi muito proveitosa, abordou questões do dia a dia dos clubes. Trouxe todos os integrantes do nosso departamento de comunicação para acompanhar a apresentação. O palestrante foi muito objetivo ao recomendar diplomacia ao lidar com eventos de críticas ao clube nas mídias sociais e ao orientar sobre a melhor forma de oferecer aos reclamantes respostas eficazes”, afirmou.

 

Bruna: alerta válido
Bruna: alerta válido

Bruna Moreschi, jornalista do departamento de comunicação do Clube Náutico de Araraquara, também gostou do que ouviu.

“O palestrante tratou não somente de exemplos específicos, mas de situações gerais que acontecem nas empresas e que servem de exemplo para os clubes. Também considerei válido o alerta para não oferecer ao associado respostas genéricas ou automáticas às críticas. O melhor, como foi recomendado, é procurar o departamento do clube que foi citado, que poderá auxiliar diretamente na resolução do problema apresentado, para dar um retorno adequado ao que foi observado pelo reclamante”.

Visite o portal do Sindi-Clube e saiba mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Conheça as modalidades olímpicas: tiro com arco

Marcus Vinicius - CBTARCO
D’Almeida: esperança de medalha (Foto: CBTARCO)

O atleta brasileiro que promete colocar o tiro com arco em destaque na Olimpíada Rio 2016 tem apenas 16 anos.

 Marcus Vinicius D’Almeida, na primeira semana de setembro, ganhou medalha de prata, após disputar a flecha desempate, na Final da Copa do Mundo da modalidade.

D’Almeida também foi medalha de prata nos Jogos Olímpicos da Juventude, em Nanquim, na China, e tornou-se o mais jovem da história na final de uma Copa.

marcus_vinicius_copa_do_mundo_Foto- World Archery
(Foto: World Archery)

Em um ano em que não há disputa de campeonato mundial no tiro com arco, a final da Copa do Mundo é a competição mais importante.

No ano passado, no mundial da Turquia, em setembro, a atleta Sarah Nikitin, de 24 anos, ficou em oitavo lugar, com o arco recurvo, resultado inédito que colocou a arqueira entre as melhores do mundo.

Em Londres, o Brasil só foi representado por um atleta, que ficou na 33ª posição.

Os bons resultados deixam otimista Eros Fauni, coordenador técnico da Confederação Brasileira de Tiro com Arco:

“Para a Olimpíada de 2016, a perspectiva é de que, pelo menos, um atleta fique entre os oito melhores colocados. O tiro com arco está evoluindo e nossos atletas têm obtido colocações inéditas”. A primeira participação do Brasil em Olimpíadas foi em 1980, nos Jogos de Moscou.

Visite o portal do Sindi-Clube e saiba mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Não perca os prazos, consulte o calendário de obrigações de outubro no portal do Sindi-Clube

post calendO calendário das obrigações mensais dos clubes, referente ao mês de outubro, já está disponível no portal do Sindi-Clube.

Os gestores devem ficar atentos às datas de pagamento de salários, índices atualizados e tabelas e compromissos importantes, pois um esquecimento pode gerar o prejuízo de multas.

Além dos prazos que não podem ser perdidos, o calendário oferece consulta para as tabelas do Imposto de Renda, contribuição previdenciária, incidência de INSS, FGTS e IRPF sobre vários pagamentos e até de valores para recursos trabalhistas.

Visite o portal do Sindi-Clube e saiba mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Veja as fotos da festa do Dia da Secretária Sindi-Clube

JMS_9361Secretárias de clubes confraternizaram com muita alegria na homenagem que o Sindi-Clube prestou às profissionais, na noite desta quinta-feira (18/9).

Foi oferecido às convidadas um coquetel cheio de surpresas, com música ao vivo, prêmios e brincadeiras que animaram a festa que teve muita dança.

Veja as fotos da confraternização no Facebook do Sindi-Clube.

Visite o portal do Sindi-Clube e saiba mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Cuidado, praticar exercício gripado pode gerar dor muscular, anemia e até arritmias

ATLETA GRIPADO

Nabil Ghorayeb*

Seguindo um treinamento à risca, o atleta está preparado para a competição, porém não é invencível para muitas doenças.

Num inverno, mesmo não tão rigoroso, o atleta deve manter-se resguardado, principalmente das viroses, como o resfriado comum e a gripe.

Com frequência, as pessoas acreditam não ser esses males nenhum empecilho ao seu desempenho físico, muitas achando que, suando, vão melhorar mais rapidamente da leve doença.

E por aí vão muitas crendices populares.

Na verdade, é um conceito errado e perigoso.

O esportista com alguma virose não deve participar, em hipótese alguma, de provas esportivas ou atividades físicas.

Além de estar com sua condição física rebaixada, corre o risco de ter complicações no organismo, de dores, distensões musculares e anemia, até as importantes arritmias cardíacas.

Sabemos pela fisiologia que o excesso de exercício físico (muitas horas por dia) tende a diminuir a imunidade do atleta, isto é, a resistência geral deste organismo.

Por isso, a recomendação de acompanhamento médico para evitar estes quadros de debilidade com os exageros de treinamento.

É comum atletas terem infecções ou outras lesões justamente antes das competições.

A melhor forma de preveni-las é através de boa reeducação alimentar e um ritmo de treinamento orientado por especialistas (em geral, professores de educação física ou técnicos diplomados), com uma avaliação médica especializada previamente.

O medo de ser cortado da equipe, ou mesmo a frustração de estar fora de uma competição, leva inúmeros atletas a esconderem uma virose, arriscando-se a desenvolver problemas muito mais sérios como inflamações da tireoide ou dos pulmões ou da garganta e até do coração.

Atletas foram excluídos do grupo porque estavam com arritmias cardíacas e outras alterações do miocárdio, porém, numa análise mais acurada, verificou-se que tinham tido uma infecção viral das suas vias aéreas (garganta e/ou pulmões) dias antes, fato que não revelaram aos seus médicos.

Vale a pena relembrar que infecções virais, na maior parte das vezes aparentemente simples, não devem ser ignoradas pelos esportistas, nem pelos seus médicos.

Aguardar a cura total é o recomendado sempre.

O reinício das atividades físicas deve ser gradativo e sem pressa, mesmo para atletas profissionais.

*Nabil Ghorayeb, doutor em Cardiologia, é especialista em Cardiologia e Medicina do Esporte, mantém o site CardioEsporte onde podem ser lidos mais artigos com informações e dicas úteis para a saúde.

Visite o portal do Sindi-Clube e saiba mais de assuntos que interessam ao seu clube.

 

Secretário Nacional de Esporte de Alto Rendimento explica como o Brasil se encaminha para ficar entre os dez primeiros países na Olimpíada

160914Leyser_Pinheiros_SP_8241PMDirigindo-se a uma plateia de convidados reunida nesta terça-feira (16/9) no auditório do Esporte Clube Pinheiros, o secretário nacional de Esporte de Alto Rendimento do Ministério do Esporte, Ricardo Leyser, falou sobre política esportiva e sobre as decisões tomadas a partir da eleição do Rio de Janeiro como sede dos Jogos Olímpicos 2016.

Em sua palestra, Leyser abordou temas variados, desde as obras de infraestrutura até os kits de iniciação para várias esportes entregues em todo o país.

160914Leyser_Pinheiros_SP_8264PMRicardo Leyser detalhou o trabalho que vem sendo feito pelo Ministério do Esporte, não apenas o relacionado ao Plano Brasil Medalhas, mas também na estrutura que está sendo construída e montada para iniciação esportiva, por meio de convênios ou parcerias com clubes, universidades, prefeituras e Estados.

Leia mais aqui.

Visite o portal do Sindi-Clube e saiba mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Veja as fotos do “Encontro com dirigentes” realizado em Ribeirão Preto

SONY DSCJá estão disponíveis no Facebook do Sindi-Clube as fotos do Encontro com dirigentes realizado em Ribeirão Preto, no último sábado (13/9).

Os diretores e consultores da entidade esclareceram todos os tipos de dúvidas sobre leis recentes, administração dos clubes e também apresentaram os serviços e convênios que o Sindi-Clube disponibiliza.

O próximo evento com presidentes e diretores de clubes será realizado na Grande São Paulo, em São Bernardo do Campo, em local a ser definido.

Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (11) 5054-5464.

Visite o portal do Sindi-Clube e saiba mais de assuntos que interessam ao seu clube.