Acesse o calendário de obrigações de maio e fique por dentro dos prazos

shutterstock_126537752

O gestor de clube deve estar atento às datas e prazos do calendário de obrigações mensais dos clubes para ficar livre de prejuízos de multas e juros.

A agenda de compromissos referente ao mês de maio já está disponível no portal do Sindi-Clube.

Trata-se de um roteiro completo que, mensalmente, indica todas as obrigações fiscais e acessórias, previsão de feriados e de pagamento de salários, além de informar índices atualizados e tabelas.

Visite o portal do Sindi-Clube e saiba mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Presidente do Sindi-Clube fala na Jovem Pan Online sobre os 25 anos da entidade e os benefícios da década do esporte para os clubes

Betinho x JP
Wanderley Nogueira (esq.) entrevista Granieri

O presidente do Sindi-Clube, Cezar Roberto Leão Granieri, foi entrevistado nesta segunda-feira (28/4) na Jovem Pan Online, pelo jornalista esportivo Wanderley Nogueira.

Na entrevista, Granieri falou sobre os 25 anos do Sindi-Clube e da principal característica da entidade, a prestação de serviços para os clubes associados.

Também foi ressaltado pelo presidente do Sindi-Clube o momento único vivido pelo esporte do país, na década do esporte, marcada pela realização de grandes eventos internacionais, que motiva toda a população a se interessar por práticas esportivas.

Segundo Granieri, desde os mais jovens até a terceira idade, todos procuram se movimentar, ter mais atividade física e bem-estar, e os clubes são demandados, pois são os grandes especialistas na ofertas de serviços de esporte e bem-estar.

O conteúdo da entrevista poderá ser visto em vídeo no portal da emissora e também em edições, nos programas da Rádio Jovem Pan.

Visite o portal do Sindi-Clube e saiba mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Atenção, gestores: abertas inscrições para “Imersão em RH”

Imersão de RH_logotipo

Estão abertas as inscrições para a “Imersão em RH”, atividade que a Universidade Sindi-Clube vai oferecer aos gestores de recursos humanos dos clubes, em 16 de maio.

O propósito é reunir profissionais para fazer uma releitura do papel que eles exercem nos clubes, de modo a analisar e refletir sobre suas funções.

A área de Recursos Humanos costuma administrar um dilema no dia a dia dos clubes.

De um lado, a contenção de verba prevista no orçamento para a contratação de novos colaboradores.

De outro, a cobrança dos funcionários, seja no aspecto salarial, benefícios ou o distanciamento do RH.

Em alguns casos, o departamento é visto como burocrático e distante do fator humano. “Iremos avaliar as possibilidades de inovações na área, o que pode ser modificado para melhor atender as exigências do clube.

As novas práticas que serão apresentadas pela Imersão vão nos auxiliar no dia a dia, além de aprimorar nosso conhecimento sobre o assunto”, afirma a gerente do Clube Athletico Paulistano, Katia Maria Zaize, que vai participar da Imersão.

A ideia do encontro surgiu nas reuniões com gestores de RH que a Universidade realiza mensalmente, a partir de uma necessidade de atualização sobre as novidades do mercado na área.

O encontro permitirá identificar melhorias na área, dentro da realidade dos clubes, além de uma análise sobre os diversos papéis desempenhados pelos profissionais de recursos humanos.

“A imersão servirá também para proporcionar contato com outros profissionais da área. Dessa forma, buscaremos novas experiências e conhecimentos a partir do conteúdo ministrado, além de trocar informações com os colegas de profissão”, diz a coordenadora de RH do Ipê Clube, Eliane Paula Ito, que vai participar da Imersão.

Um dos assuntos que serão abordados é o real papel do RH na estrutura dos clubes e ele como consultor interno de seus papéis e desafios.

O evento será conduzido por Tânia Zarpelão, consultora em treinamento, especialista em RH, que pretende possibilitar a reflexão sobre as práticas dos profissionais.

Mais informações pelo telefone (11) 5054-5464.

Quando: 16 de maio de 2014, das 8h30 às 13h, na sede do Sindi-Clube.

Saiba mais aqui.

Visite o portal do Sindi-Clube e saiba mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Futsal e vôlei movimentam o fim de semana do Pepac

voleib

Serão realizados neste fim de semana 41 jogos na disputa do Pepac (Programa Esportivo para Associados de Clubes), sendo 25 jogos de futsal e 16 de vôlei. Veja aqui a tabela completa.

Até outubro, na primeira fase, serão disputados 1.649 jogos.

No futsal haverá 1.135 partidas de futsal e 514 no vôlei.

Futsal 1

O torneio se encerra com os jogos finais, em dezembro.

O Pepac é o maior torneio interclubes do País.

Em 2013, foram realizados mais de 2 mil jogos, com participação de 3.664 atletas divididos em 235 equipes, de 51 clubes de São Paulo, Grande São Paulo e Interior.

A competição é mantida pelo Sindi-Clube, especialmente dedicada a associados não federados de clubes.

Visite o portal do Sindi-Clube e saiba mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Conheça as modalidades paraolímpicas: remo

DSC_0411

O remo adaptado está no Programa Paraolímpico desde os Jogos de Pequim, em 2008.

No Brasil, a prática teve o início nos anos 80, no Rio de Janeiro, quando foi iniciado um programa de reabilitação para pessoas com deficiência física, mental e auditiva, utilizando a modalidade como ferramenta.

Porém, somente em 2005, depois dos dois mundiais, é que a Confederação Brasileira de Remo reativou o departamento de remo adaptável.

O termo “adaptado” quer dizer que o equipamento é modificado para a prática do esporte e não propriamente “adaptado” a cada atleta.

Na modalidade, todas as classes têm provas em percursos de 1.000 metros e os atletas são divididos entre aqueles fazem a propulsão só com os braços, com os braços e tronco e também os que utilizam braços, tronco e pernas.

Em duas edições com a presença do remo nos Jogos Paraolímpicos, o Brasil ganhou uma medalha de bronze no skiff duplo misto, classe TA, com Elton Santana e Josiane Lima.

Visite o portal do Sindi-Clube e saiba mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Idosos devem praticar atividades físicas de forma moderada

esporte idosoPor Nabil Ghorayeb*

Notícias recentes nos informam que, nos últimos anos, ocorreu um aumento marcante de frequentadores de corridas de rua e de academias com mais de 60 anos.

O que está acontecendo?

Sem dúvida, a influência da mídia valorizando os eventos esportivos e a visível melhora da qualidade de vida dos esportistas fizeram com que muitas pessoas decidissem se movimentar.

No Brasil, idosos são aqueles com mais de 60 anos e no resto do mundo, os com mais de 65 anos.

Para colocar os idosos nos exercícios, deve-se insistir bastante, é preciso fazer uma avaliação médica especializada (cardiologia e esporte) para detectar possíveis doenças comuns nessa idade e depois começar com orientação de um profissional de educação física, obedecendo aos limites detectados pelo médico.

As recomendações internacionais e brasileiras sugerem a intensidade moderada e o volume de três a quatro vezes semanais, com duração de 60 minutos.

Caso o objetivo seja esportivo, comunique seu médico.

Nas disputas mais inocentes é que acontecem as lesões mais sérias.

Antes do exercício, é importante o aquecimento por 15 minutos.

Durante o exercício, procure manter a pulsação ao redor do valor 195 menos a sua idade ou, então, naquele limite baseado no teste ergométrico.

Terminada a prática, faça 15 a 20 minutos de caminhadas lentas (para esfriar: deve parar de suar) e se hidrate com água ou sucos naturais.

Isotônico, só se tiver perdido mais de 1,5 kg ou tiver passado de duas horas de exercícios intensos.

Aliás, pergunte ao seu médico se pode tomá-los, pois há contraindicações para hipertensos, diabéticos e grávidas.

Para exercícios de força, tenha muita calma e evite querer superar limites.

Lembre-se de que temos limitações naturais acima de 50 anos.

O consumo de suplementos e hormônios deve ser evitado.

Quanto à alimentação, deve ser leve e fracionada pelo dia em seis vezes iguais.

As modalidades esportivas ou de exercícios mais recomendadas são as que não têm choques corporais, de preferência a corrida de rua, associando fortalecimento muscular durante duas vezes por semana.

Para praticar outros esportes como futebol, vôlei e basquete, converse com seu médico para obter a liberação.

Retire o idoso da poltrona da frente da televisão e coloque-o, ao menos, para caminhar um pouco todos os dias.

*Nabil Ghorayeb, doutor em Cardiologia, é especialista em Cardiologia e Medicina do Esporte, mantém o site CardioEsporte onde podem ser lidos mais artigos com informações e dicas úteis para a saúde.

Visite o portal do Sindi-Clube e saiba mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Lei Geral do Esporte muda estatutos dos clubes e estabelece condições para isenção do IR e Cofins dos clubes

Lei Geral do Esporte

A edição da Lei nº 12.868, de 15 de outubro de 2013, alterou a Lei Geral do Esporte (9.615/1998) ao acrescentar ao texto o artigo 18A, que trouxe novas exigências para a manutenção das isenções do imposto de renda das pessoas jurídicas sem fins lucrativos, da Cofins sobre as receitas próprias e do PIS sobre faturamento (é mantida a contribuição de 1% sobre a folha de pagamento).

“Essas novas condições deverão ser incluídas em fase de adaptação no estatuto social de todos os clubes esportivos e sociais que venham ou não pleitear incentivos fiscais ao esporte nas três esferas de governo”, explica o consultor jurídico do Sindi-Clube, Valter Piccino.

Entre as principais condicionantes que deverão constar nos estatutos estão: mandato do dirigente por tempo máximo de quatro anos, com uma reeleição, não remuneração de dirigentes, existência e autonomia do Conselho Fiscal e alternância nos cargos de direção.

Para requerer incentivos fiscais, os clubes devem fazer constar nos objetivos descritos no estatuto a prática do esporte formal e não formal e também que a associação é formadora de atletas olímpicos e paraolímpicos.

O consultor explica que, sem essa adequação estatutária, nenhum projeto de formação esportiva será recebido pelos órgãos oficiais.

A atualização é obrigatória e deve ser referendada pela assembleia geral de associados para que passe a fazer parte do estatuto.

A consultoria sugere que seja introduzido no estatuto um artigo com a seguinte redação:

O clube tem por finalidade proporcionar aos seus associados:

a) a prática de atividade física e desportiva de todas as modalidades formais e não formais, de modo profissional e não profissional e de participação;

b) o desenvolvimento de atividades de caráter social, recreativo, cultural, cívico e educacional;

c) a formação de atletas e para-atletas de modalidades olímpicas e de criação nacional;

d) complementarmente aos seus objetivos principais, o desenvolvimento de atividades de bares, lanchonetes e restaurantes, quer por autogestão ou de forma terceirizada;

e) o desenvolvimento, de forma eventual, de atividades filantrópicas;

f) a administração e figuração como proponente de apólices de seguros coletivos em qualquer ramo, inclusive complementação de aposentadoria, voltadas aos associados e seus dependentes.

Consulte parecer completo sobre o assunto no portal do Sindi-Clube, seção Jurídico/Mudança no estatuto.

Mais informações poderão obtidas na Consultoria Jurídica do Sindi-Clube, pelo telefone (11) 5054-5464.

Visite o portal do Sindi-Clube e saiba mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Entrevistado em programa de TV, presidente do Sindi-Clube fala sobre os 25 anos da entidade e os benefícios da década do esporte

Graniere all tv
Granieri (dir.) entrevistado por Renata Vianello e Caetano Baedaque

O presidente do Sindi-Clube, Cezar Roberto Leão Granieri, foi entrevistado no programa “Alto Escalão’, apresentado por Caetano Bedaque na All TV, emissora de televisão na internet.

Na entrevista, que contou com a participação da jornalista Renata Vianello, Granieri falou sobre os 25 anos do Sindi-Clube que hoje se constitui em uma entidade que tem como principal característica a prestação de serviços para os clubes associados.

O presidente do Sindi-Clube também ressaltou que o país vive a chamada década do esporte, um momento único pela realização de grandes eventos internacionais, que já traz benefícios aos clubes.

Segundo Granieri, os reflexos não são favoráveis apenas para as modalidades de alto rendimento, toda a população é beneficiada.

Desde os mais jovens até a terceira idade, todos procuram se movimentar, ter mais atividade física e bem-estar.

No país, os clubes são os grandes especialistas que a população procura quando quer satisfazer o desejo de prática esportiva, disse Granieri.

Assista abaixo a entrevista.

Visite o portal do Sindi-Clube e saiba mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Cresce a participação no handebol do Pepac

Além de times femininos, três equipes masculinas participarão do Pepac
Além de times femininos, três equipes masculinas participarão do Pepac

A disputa do campeonato de handebol do Pepac (Programa Esportivo para Associados de Clubes) deste ano promete ser mais quente, pelo crescimento do número de equipes e atletas.

Em 2013, o torneio teve cinco equipes. Neste ano, serão 11 times, sendo três deles masculinos, categoria que não havia no ano passado.

O total de inscritos deverá chegar a 220 atletas, número bem superior ao de 2013, de 120 jogadores.

Os jogos do handebol do Pepac começam em maio.

Somente na primeira fase, classificatória, serão realizadas 32 partidas.

A tabela de jogos pode ser consultada aqui.

Clubes participantes: AABB-SP, Alphaville Tênis Clubes, Clube Atlético Juventus (estreante), Clube Esportivo da Penha e São Paulo Futebol Clube.

Visite o portal do Sindi-Clube e saiba mais de assuntos que interessam ao seu clube.

Universidade Sindi-Clube oferece formação para instrutores de aprendizagem em esportes

Aprendizes bO curso presencial da Universidade Sindi-Clube “Capacitação de orientadores de aprendizagem do Programa Sindi-Clube Aprendiz” forma instrutores do Programa que dá cumprimento à Lei do Aprendiz, que obriga os clubes a terem cotas de 5% a 15% dos funcionários compostas por aprendizes.

O curso é dirigido a profissionais das áreas esportiva, administrativa, educacional, de saúde e sociocultural.

O Programa Sindi-Clube Aprendiz é o único curso do país validado pelo Ministério do Trabalho e Emprego no Cadastro Nacional de Aprendizagem.

Exposição dos consultores especializados do Sindi-Clube Reginaldo Teixeira Rosa e Valter Piccino.

Quando: 28 de abril, das 9h às 18h.

Saiba mais sobre o curso aqui.

Visite o portal do Sindi-Clube e saiba mais de assuntos que interessam ao seu clube.